A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

17/09/2013 14:07

Cruzamentos sem semáforos na rua da Paz são pontos frequentes de acidentes

Helton Verão
Acidente aconteceu no cruzamento da rua da Paz com a Goiás (Foto: Marcos Ermínio)Acidente aconteceu no cruzamento da rua da Paz com a Goiás (Foto: Marcos Ermínio)

O horário de pico em todos os dias da semana transformam os cruzamentos ao longo da rua da Paz. O fluxo de veículos aumenta consideravelmente e colisões são constantes, principalmente onde não existem semáforos instalados. Apesar das placas de “Pare”, condutores citam outros fatores para colaborar com as batidas. Escolas, carros estacionados e a chuva, como foi hoje na esquina com a rua Goiás.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

Por volta do meio dia, um veículo Volkswagen Gol G4, prata, seguia na rua da Paz (preferencial) e acabou atingindo um Fiat Pálio na lateral, quando a condutora tentava seguir cruzar no sentido para a Afonso Pena. “Estava chovendo na hora, os carros estacionados atrapalharam minha visão”, conta a condutora do Pálio, que quis se identificar apenas como Nicole, de 36 anos.

De acordo com as condutoras envolvidas, os veículos estavam em baixa velocidade, o que evitou danos e que alguém se machucasse. “Precisa de um semáforo aqui, existem escolas na região, muitos carros estacionados e hoje a chuva acabou colaborando para o acidente”, solicita a administradora Nicole, que no momento da colisão estava com dois filhos e a nora no carro.

A condutora do Gol, Cintia Borges lembra de outras esquinas que possuem o semáforo e que nelas acidentes como este não acontecem. “Passo por aqui todo dia para buscar e levar minha filha a escola. Batemos em baixa velocidade, foi coisa da chuva, tem que ter muita paciência, um semáforo evitaria isso”, ressalta Cintia.

Demora - As condutoras aguardaram mais duas horas para que a seguradora atendesse a ocorrência. De acordo com Nicole, a empresa argumentou que com as chuvas, a demanda de atendimentos era grande, por isso culminou na demora.




Esquecendo o mau tempo. Passar / cruzar por estas ruas é complicado mesmo. Precisamos de colocação de semáforo.
 
Orlando Santos em 18/09/2013 08:20:05
No caso das condições adversas de tempo, está definido " a culpa é do São Pedro", só me faltava essa. As pessoas estacionam a menos de 5 metros da esquina prejudicando os demais condutores, a criatura sabe o que é "preferencial" e quem está à direita em esquina não semaforizada tem a preferência, só mesmo mata-burro ou porteira pra dar um jeito no trânsito desta cidade. Pena que estes dispositivos de retenção e redução não estão regulamentados no C.T.B.
 
Silvana Silveira em 17/09/2013 20:01:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions