A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

26/12/2012 11:19

Em Campo Grande, 9 já foram enquadrados na nova lei seca

Carlos Martins
Blitz da Ciptran resultou em 163 notificações entre os dias  23 e 26 de dezembro (Foto: Minamar Júnior)Blitz da Ciptran resultou em 163 notificações entre os dias 23 e 26 de dezembro (Foto: Minamar Júnior)

Nos primeiros dias de aplicação da nova Lei Seca, sancionada pela presidente Dilma Rousseff na última quinta-feira, dia 20, nove motoristas foram autuados em Campo Grande pela Companhia Independente de Polícia Militar de Trânsito. Do dia 23 para 24, foram quatro autuações e na passagem do dia 24 (véspera do Natal) para o dia 25 outros quatro motoristas foram flagrados pela Lei Seca. O outro condutor foi autuado de ontem para hoje.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

Estes dados fazem parte dos números divulgados pela Ciptran durante a fiscalização intensa registrada entre os dias 23 e 26. Nesse período, foram registradas 163 notificações (com multa), foram recolhidas 17 CNHs (por motivos diversos) e 45 certificados de licenciamento anual (vencidos há mais de 30 dias). Foram removidos para o pátio do Detran 29 veículos (10 motos e 9 carros) e registrados 61 acidentes com vítimas com lesões leves e ainda 24 acidentes apenas com danos materiais.

Os motoristas autuados por infringiram a nova Lei Seca vão sentir no bolso os efeitos da nova legislação. Com a alteração, a multa passa de R$ 957,65 para R$ 1.915,30 para o motorista flagrado sob o efeito de álcool ou drogas psicoativas. Se dentro de um ano ele reincidir na infração, a multa passa para R$ 3.830,60, além da determinação da perda do direito de dirigir por um ano.

A embriaguês do motorista ao volante, que antes podia se negar a fazer o teste do bafômetro, pode ser confirmada agora por meio de outras formas. Além do bafômetro, serve como prova exame clínico de sangue, perícia, vídeo, o testemunho tanto do policial como de terceiros.

Para o comandante da Ciptran, tenente-coronel Alírio Villasanti Romero, a avaliação do trabalho realizado nesse período de intensa fiscalização com a lei já em vigor, foi positiva. “Esta nova legislação irá ajudar a mudar o comportamento dos motoristas. É um processo gradativo, mas a tendência é de mudança. O rigorismo da nova lei não deixa de causar certo temor nos motoristas e faz com eles revejam certos procedimentos”, avaliou.




Acho correto que quem desrrespeita a vida do próximo seje punido de forma rigorosa, tomara que num futuro breve o cidadão possa ter informações de onde está sendo aplicado este dinheiro que não é possível prever em orçamento...aí sim, será interessante ver os irresponsáveis do trânsito pagarem pelos seus erros...
 
valdecir garcia em 27/12/2012 14:43:56
É sr Jose Adauto, por pensar assim que mtas vidas são ceifadas no trãnsito. Deus permita que NUNCA um ente querido seu seja vitima de um bebado. Eu não bebo e duas latinhas é o sufuciente para me deixar incapaz de dirigir, mas se eu insistir... eu até posso dizer que tenho condições de dirigir mas neste caso estou pronta a fazer vitima no transito. E não sou crente safada não. Creio que respeitar lei é obrigação de todo cidadão e principalmente respeitar a crença das pessoas. Sou crente num DEUS que é capaz de transformar o coração das pessoas dando a graça de mostrar que não é preciso beber para ser feliz. Meu marido bebe e estou achando otimo porque com a mudança da lei ele não parou de beber só que agora qdo ele bebe quem dirige sou eu. Que a fiscalização seja cumprida com RIGOR.
 
Lourdes Oliveira em 27/12/2012 08:45:27
Na minha opinião, a lei tem que ser mais rigorosa pois uma multa deveria ser de 5.000 reais dai os motorista ia pensa 2 vezes antes de dirigir bêbado, e quem não respeita a lei de transito, e dirigem nas ruas como se fosse loucos, a esses sim tinha que tomar a habilitação e nunca mais dirigir...
 
dalva souza. em 26/12/2012 22:04:45
mas uma industria de mutas temos coisas pior pra ser vista aqui e nada legal dona dilma
 
alexandre lage em 26/12/2012 22:00:22
essa lei é gozação, coisa de burocrata que não tem o que fazer, é um sem noção, onde já se viu, menos de 2 latinhas de cerveja deixar alguém bêbado, onde vão parar os bares? não existirá mais nosso "happy hours"? essa lei deveria ser para aqueles que estão realmente "mamados", então deve acabar com o CARNAVAL, REVEILON, COPA DO MUNDO, OLIMPÍADA, o "cara" que inventou essa lei, deve ser um crente safado...
 
jose adauto do nascimento em 26/12/2012 20:43:40
Não sou a favor do motorista sair dirigindo bêbado, pois não é só esse o motivo de acidentes graves e vítimas fatais. Mas sim de muita imprudência e negligência por partes dos motoristas, principalmente os motoqueiros que andam em cima da faixa. Não aprenderam nada na auto escola. E a Lei seca é só mais um imposto para lesar o menos favorecido, porque o burguês, este EU DUVIDO que fica preso ou percam as carteiras! É O SISTEMA!!! ACORDA BRASIL!!!!
 
mario marcio lopes dos santos em 26/12/2012 16:02:05
A verdade é uma só ....aki ninguem respeita ninguem ......é carro a toda velocidade ....é ultrapassagem pela direita ...motos em alta velocidade .....coisas absurdas eu vejo todo dia .....acho que essa lei é pouco ainda ...se fosse por mim seria muito mais rigida.....pra mim o cidadao que fosse pego bebado no volante ja devia perder a habilitaçao ali mesmo e pra sempre...porque a vida que ele pode ceifar dirigindo bebado nao volta depois de 1 ano...ou to errado.....?
 
ROGERIO CARVALHO em 26/12/2012 14:58:38
temos de ter fé amigo Gildo apenas a Fé para aguentar essa aplicação da lei
 
Marcelo nogueira em 26/12/2012 13:22:09
Permita-me discordar de seu comentário Sr Gildo,

O problema no Mato Grosso do Sul em especial em Campo Grande, está por conta da falta de educação dos motoristas no estrito cumprimento das Leis de trânsito vigentes.
Não é possível haver tantas colisões em ruas tão espaçosas como em nossa cidade
(estou falando com conhecimento de causa pois sou do Rio de Janeiro).
Pelo tempo que estou aqui na cidade verifico que os motoristas ainda encontram-se com costumes de uma cidade do interior e não buscam uma conscientização que devemos realizar uma direção " defensiva" .
 
José Carlos Leal em 26/12/2012 12:43:08
A Nossa Policia , o Detran e Mais Autoridades Que Deviam Cuidar e Organizar Nosso Transito São Todos Muito Ruim de Serviço. Esses Nao Tem Um Minimo de Vontade Em Ver Tudo Organizado e Na Paz Como Deve Ser. Em Um Estado Bagunçado e Praticamente Sem Lei Como o Nosso MS não Acredito em Sucesso Dessa Lei.
 
Gildo Oliveira em 26/12/2012 11:47:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions