A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

22/06/2014 15:38

Em dia de recaída, pedreiro morreu em carro que recebeu em troca de serviço

Lidiane Kober e Viviane de Oliveira
Monza seguia em tamanha velocidade que derrubou poste de luz (Foto: Marcos Ermínio)Monza seguia em tamanha velocidade que derrubou poste de luz (Foto: Marcos Ermínio)

Em dia de recaída do alcoolismo, o auxiliar de pedreiro Waldirley Garcia Cintra, de 42 anos, morreu em carro recém ganhado em troca de serviço. O relato é da prima dele, uma comerciante de 37 anos, que pediu para não ter o nome divulgado.

Veja Mais
Motorista que morreu ao bater carro em poste passou o dia bebendo
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber

Segunda ela, o primo não tinha costume de dirigir. “Quase não andava de carro, inclusive ele ia trabalhar só de bicicleta”, comentou, durante o velório do parente. “Acho que nem habilitação ele tinha, ganhou o carro em troca de um serviço”, emendou. A informação sobre a falta de CNH (Carteira Nacional de Habilitação) não consta no registro policial.

No sábado (21), dia do acidente fatal, Waldirley teve uma recaída, bebeu e decidiu guiar seu veículo Monza. “Ele tinha problema com álcool, parava de beber, mas tinha recaídas”, disse a comerciante.

No boletim de ocorrência, o filho da vítima de 17 anos contou que o pai passou parte do dia consumindo cerveja e vodka e, um pouco antes do acidente, foi dormir embriagado. Depois, o jovem saiu de casa, onde morava com o pai, e o deixou dormindo. Pouco tempo mais tarde, recebeu uma ligação de um conhecido informando sobre o acidente. No velório, ele não quis falar com a reportagem.

O auxiliar de pedreiro morreu no cruzamento da Rua dos Arquipélagos com a Avenida Gunter Hans, no bairro Coophavila II, em Campo Grande. “Morreu na rua onde morava, a família está em estado de choque”, finalizou a prima.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions