A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

21/03/2013 08:43

Empresa de ônibus pagará R$ 200 mil à família de ciclista atropelada

Aline dos Santos e Nadyenka Castro

Uma empresa do transporte coletivo de Campo Grande terá que pagar indenização de R$ 200 mil à mãe, à filha e aos três irmãos de uma ciclista que morreu atropelada na avenida Júlio de Castilho.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

O acidente foi em 30 de agosto de 2005. A família de Juliana Romero Maldonado, de 18 anos, acionou a Justiça para cobrar indenização por danos morais e materiais.

Os familiares alegam que a culpa foi do motorista do ônibus articulado. Já a Viação Campo Grande sustentou que o acidente foi provocado por Juliana. Para o juiz da 5ª Vara Cível, Geraldo de Almeida Santiago, a empresa não conseguiu provar que foi culpa exclusiva da vítima.

Na versão da Viação Campo Grande, a jovem tentava subir na calçada, desequilibrou-se, vindo a cair sob a roda do ônibus. Segundo o processo, a versão não foi provada. O juiz enfatiza que a concessão pública é uma atividade que proporciona grande poder econômico, mas também envolve alto grau de risco.

O magistrado cita a teoria do “risco proveito” e afirma que o dever de indenizar surge independente da existência de culpa. O laudo mostra que o veículo estava em velocidade compatível e que o motorista não quis provocar o acidente. A família alegou que Juliana era responsável financeira pelo lar.

A mãe e a filha da vítima receberão R$ 140 mil. Já os irmãos, que citaram danos por residir próximo à Juliana, vão dividir R$ 60 mil. O juiz também determinou pagamento de pensão até a mãe da vítima completar 65 anos. Já a filha de Juliana receberá pensão até fazer 25 anos.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions