A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2017

05/07/2013 22:42

Frota cresce 185% , já são 1,2 mil motos por oficina mecânica no Estado

Jéssica Benitez
Em menos de dez anos frota de moto cresceu 185% no Estado (Foto: Divulgação)Em menos de dez anos frota de moto cresceu 185% no Estado (Foto: Divulgação)

Cotidiano frenético, trânsito abarrotado de carros, transporte público precário. Esses são apenas alguns do vários motivos que levam condutores a optarem cada vez mais pelo uso da motocicleta. Segundo dados do DETRAN/MS, de 2005 a 2012 o aumento na frota cresceu 185%.

Veja Mais
Morador de rua é socorrido em estado grave após ser atropelado
Motociclista morre ao ser atingido por veículo em cruzamento na Vila Ipiranga

Tamanha elevação em menos de uma década traz um novo nicho ao mercado de manutenção do veículo. O número elevado faz com que estimativas apontem 1.249 motos para cada oficina mecânica segmentada ao meio de transporte.

“Ao somarmos a quantidade de empresas que atuam especificamente nesta atividade no MS, incluindo empreendedores individuais, tem-se um comércio formal de 297 estabelecimentos, além dos que atuam na informalidade”, expõe o administrador de empresas Marcílio Moreira.

O empresário utiliza sua experiência para traçar um perfil dos motociclistas. Ele destaca que dados nacionais fornecidos pela Abraciclo demonstram que a maior faixa etária de 40% dos proprietários de motos está entre 21 e 35 anos, e a maior razão da compra é para substituir o transporte público, ou seja, necessitam de um serviço mais rápido por não dispor de outro meio de transporte, e apenas 19% adquirem moto para lazer.

Desta forma, Moreira avalia que mecânicos e oficinas precisam estar atentos a dois aspectos muito importantes deste mercado: o avanço tecnológico incorporado às motos e o perfil do público. Pensando em orientar melhor futuros empresários o palestrante Luis Bruno, há 34 anos na área e principais fábricas de moto no currículo, vem a Campo Grande no dia 9 de julho.

“Vamos tratar principalmente dos novos modelos, o funcionamento da moto flex, e repassar algumas dicas de erros mais comuns; segredos para problemas difíceis de detectar, mas de fácil solução. São informações para facilitar a vida tanto do profissional das oficinas quanto do motociclista”, explicou Luis.

De acordo com ele, o tema da palestra também atrai condutores que não querem ter a sensação de terem sido “passados pra trás” ao levar o veículo com problemas a uma oficina. “Já recebi pessoas que gostariam de entender melhor os problemas mais recorrentes para ter mais confiança ao lidar com o mecânico”, diz.

A palestra será realizada gratuitamente no próximo dia 9, às 19h, no Colégio Poli, situado na Rua Antônio Maria Coelho, 1.526 esquina com Rua Rui Barbosa, com apoio do Sebrae/MS (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Mato Grosso do Sul).




Detran, no mesmo período enquanto aumentou o numero de habilitações para esse tipo de veiculo? Obrigado
 
Alex Andre De Souza em 06/07/2013 13:13:56
o problema que grande parte desses motoqueiros se quer paga a documentação das motos, e a maioria não faz nenhum tipo de revisão . ou até nem tem dinheiro pra consertar e usa a moto até acabar.
 
helio souza em 06/07/2013 08:42:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions