A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

19/06/2012 19:12

Homem que matou pai e filho em ciclovia é indiciado por homicídio doloso

Viviane Oliveira

Após 44 dias do acidente, Manoel prestou depoimento na tarde de hoje na 7ª Delegacia de Polícia Civil

Manoel, durante entrevista na tarde de hoje na 7ª Delegacia de Polícia. (Foto: Viviane Oliveira)Manoel, durante entrevista na tarde de hoje na 7ª Delegacia de Polícia. (Foto: Viviane Oliveira)

“Eu deito e a minha consciência pesa”. O desabafo é do pintor Manoel do Carmo Castro, de 49 anos, condutor de um veículo Escort que atropelou e matou pai e filho no dia 5 de maio, em uma ciclovia no bairro Zé Pereira, em Campo Grande.

Após 44 dias do acidente, Manoel prestou depoimento na tarde de hoje na 7ª Delegacia de Polícia Civil. De acordo com o delegado Luiz Carlos Rodrigues da Silva, Manoel foi indiciado por homicídio doloso, que pode levá-lo a júri popular.

Neste caso, o entendimento é de que houve o dolo eventual, quando a pessoa assume o risco de matar, como dirigir em alta velocidade e sem CHN (Carteira Nacional de Habilitação).

Segundo laudo da Polícia Civil, além do condutor não ser habilitado foi comprovado que ele estava em alta velocidade - 65 a 90 km/h. Na via o limite máximo é de 40 km/h.

“Ele alega que na hora do acidente houve falha mecânica e o freio não funcionou, no entanto, foi descartada esta hipótese pela perícia”, disse Luiz.

Conforme o delegado, também foi descartado que ele estivesse bêbado no dia do acidente. “Provas testemunhais e da equipe médica que atendeu a ocorrência, afirmaram que ele não apresentava sinal de embriaguez”.

Manoel disse que no dia do acidente estava voltando do bairro Santa Fé, onde trabalhava de pintor em uma casa. “Não bebo, não uso drogas. Foi uma falha mecânica no carro”, afirma, que perdeu o controle do veículo.

Segundo ele, desde aquele dia não consegue dormir e nem comer direito. “Nunca mais vou dirigir um carro”. Questionado sobre a falta de habilitação, ele explica que aprendeu a dirigir em fazendas, e nunca procurou uma autoescola por não ter estudo o suficiente.

Pai de seis filhos, e avô de dois netos, Manoel teme ir para júri popular. “Tenho medo, os meus filhos sofrem também. Ele conta que morava no bairro Zé Pereira, mesmo bairro das vítimas, e hoje teme voltar lá. “As pessoas ficaram revoltadas”, finaliza.

O acidente - Luiz Carlos de Souza Silva, 47 anos, e Luiz Vinícius Ramires Silva, 12 anos - pai e filho - estavam em frente de casa, na ciclovia da avenida José Barbosa Rodrigues, quando foram atingidos pelo Escort, conduzido por Manoel.

A família ia andar de bicicleta, como de rotina. A mãe do menino e viúva de Luiz, Virginia Ramires, de 39 anos, testemunhou o acidente e por pouco também não foi atingida. O motorista do Escort teve apenas ferimentos leves. Ele foi encaminhado para a Santa Casa e liberado no mesmo dia.

Pai e filho também chegaram a ser socorridos para a Santa Casa, porém devido a gravidade dos ferimentos morreram no hospital.

Morre 2ª vítima de atropelamento em ciclovia no Zé Pereira
Morreu na manhã desta segunda-feira (7), o adolescente de 12 anos atropelado junto com o pai em uma ciclovia na avenida José Barbosa Rodrigues, no ba...
Morre ciclista atingido por carro em ciclovia no bairro Zé Pereira
Luiz Carlos e o filho de 12 anos, foram atingidos por um Escort depois que o motorista perdeu o controle da direção e invadiu a cicloviaO ciclista L...



AGRADEÇO A DEUS, A IMPRESA E A JUSTIÇA POR ESTAR FAZENDO CADA UM O SEU PAPEL.ESSE QUE SE DIZ MOTORISTA PRECISA PAGAR PELA TRÁGEDIA QUE ELE COMETEU EM MINHA FAMILIA, ELE MATOU DOIS ANJOS, IRMÃO DE OURO, IRMÃO QUE ERA TUDO DE BOM, ERA MUITO FAMILIA. ESTAMOS SOFRENDO MUITO PELA MINHA CUNHADA, VCS NÃO IMAGINAM A DOR,GOSTARIA QUE NUNCA MAIS ISTO ACONTECESSE EM NENHUMA FAMILIA.
NOSSA ALEGRIA ACABOU...
 
DEBORA DE SOUZA SILVA RODRIGUES (IRMÃ) em 25/06/2012 02:00:40
Com certeza essa historia se tornou uma tragédia para as duas famílias.Tenho dó do sr Manoel, o q ele fala tem sentido,sem ler, ficaria impossível se habilitar,o que não significa q ele não teria condições de dirigir...entretanto,devemos ser responsáveis por nossos atos,voluntários ou não...imagine se a situação fosse inversa..a tragedia aconteceu e há que se pagar, infelizmente as vidas n voltam.
 
Julia Roberta em 20/06/2012 11:09:24
...é Sr. Manoel deve ir sim a "juri popular" tirou a vida de pai e filho deixando uma mãe inconsolavel pela dor causada por irresponsabilidade sua que nem é condutor habilitado...se suas noites tem sido sem dormir? e "essa mãe/esposa"...
 
Ester Menacho em 20/06/2012 09:02:49
“Eu deito e a minha consciência pesa”. O desabafo é do pintor Manoel do Carmo NOSSA a consciencia pesa?Nao deve pesar tanto assim pois demorou 44 dias para se apresentar, se fosse outro teria se apresentado no mesmo dia, tem q pagar pelo q fez sim, fica preso é pouco para ele. Por que demorou tanto para a policia agi?Por q nao prenderam ele no mesmo dia?Isso nao pode acaba em pizza.Vidas se foram
 
susan keyla mendes ferreira em 20/06/2012 08:29:09
Se voltava do serviço muto provavelmente podeira estar sob o efeito de inalantes de solventes utilizados em pinturas em geral, seria interessante pesquisar esse lado, a caracteristica fisica dele suscita a supeita de exposição por longa data a inalantes químicos. Realmente uma tragédia para os dois lados.
 
CLAUDIO MOREIRA em 20/06/2012 07:23:06
conheco seu manoel jamais ele faria mal a alguem ainda mais a 1 crianca foi 1 fatalidade q deus possa confortar o coracao dessa mae pois sou pai sei q eu nao estaria mais em pe sei q as palavras foram sinceras

 
walter rodrigues de oliveira em 20/06/2012 06:53:23
Não possuir habilitação e não manter o veículo em condições de seguras para usar a via pública. O senhor tem sim responsabilidade e deve pagar, inclusive acho que deveria ajudar essa viuva pagando uma pensão. Justiça
 
Juarez Goncalves em 19/06/2012 07:57:56
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions