A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

20/04/2012 14:44

Infrações no trânsito relacionadas ao consumo de álcool dobram em 3 anos

Elverson Cardozo
Número de infrações saltaram de 299 para mais de 600 notificações entre 2008 e 2011. (Foto: Fernando da Mata/Arquivo)Número de infrações saltaram de 299 para mais de 600 notificações entre 2008 e 2011. (Foto: Fernando da Mata/Arquivo)

As infrações de trânsito relacionadas ao consumo de álcool dobraram nos últimos três anos em Campo Grande. O número saltou de 299 para mais de 600 notificações entre 2008 e 2011.

Veja Mais
Audiência pública sobre crimes de trânsito reúne cerca de 200 pessoas
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber

Os dados foram apresentados na manhã desta sexta-feira (20) pelo Detran (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul), durante audiência pública sobre crimes de trânsito.

Segundo a Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul), no ano passado 550 motoristas foram notificados por dirigir sob efeito de álcool.

Deste total, 512 foram encaminhados à Polícia Civil porque haviam ingerido quantidade superior ao permitido pela legislação.

Após as palestra, durante debate, o inspetor da PRF (Polícia Rodoviária Federal), Tércio Bagio, sugeriu ao deputado estadual Julio Mochi (PMDB), um projeto para implantação de imagens com alertas às campanhas publicitárias que estimulam o consumo de bebidas alcoólicas, como ocorrem nas propagandas de cigarros.

Mortes - Os homicídios culposos no trânsito aumentaram 14,3%, na comparação entre 2010 e 2011. Campo Grande registrou aumento de 15,1%. Em Mato Grosso do Sul o índice fica na casa dos 14%.

Cerca de 200 pessoas participaram hoje da audiência pública sobre crimes no trânsito. (Foto: Minamar Júnior)Cerca de 200 pessoas participaram hoje da audiência pública sobre crimes no trânsito. (Foto: Minamar Júnior)

Ao fazer uso da tribuna, o promotor de Justiça Douglas Oldegardo Cavalheiro dos Santos comentou sobre um projeto voltado para a redução do índice de violência, desenvolvido pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul, e fez um paralelo com o trânsito de Campo Grande.

Trata-se do projeto “Não morra tão cedo”, que avalia o crescimento da taxa de homicídios na Capital. “Existe aquele tabu de que morte tem a ver com drogas”, disse, acrescentando que, na verdade, o estudo revelou que as grandes maiorias dos homicidas fazem uso de bebidas alcoólicas antes de cometerem seus crimes.

Na avaliação do promotor, o trânsito em Campo Grande se tornou, por um ângulo, uma situação de saúde pública.

Infrações - Só em 2011, o número de autos de infrações emitidas pelo Detran ficou em torno de 25 mil. Em três anos o número de notificações pelo não uso do cinto de segurança passou de 783 para 6.422.

Os condutores flagrados dirigindo sem a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) saltou de 3,4 mil, em 2008, para mais de 5 mil no ano passado.




Claro que aumenta, a expressiva queda nas acidentes causados por embriaguez verificada ocorreu devido a intensa fiscalização que seguiu a promulgação da lei, e nao a lei seca em si, agora que a 'febre' passou e a fiscalização voltou ao normal, as ocorrencias tambem

 
Gerson Dias em 21/04/2012 08:35:42
E deveria multar muito mais, é o fim do mundo mesmo! Você pode se ferir ou até morrer, pela atitude de um babaca, que acha bonito encher a cara e sair de carro no trânsito, um espaço que é de todos!!! Parabéns pela iniciativa. É isso que a população quer...


SEGURANÇA!!!!!!!!!!!!!
 
Norma Minardo Shendar em 20/04/2012 05:10:47
As infraçoes são as mesmas cometidas a anos atras a unica diferença eh q agora estão sendo quantificadas e apresentadas devido a lei seca!!! Infelizmente que campanhas sobre respeito no transito e a vida... não vem surtindo efeito. As pessoas só aprendem apos que sentem na pele ou no bolso!
 
JONATAS CRAVEIRO em 20/04/2012 05:06:02
Parabéns ao promotor Douglas Oldegardo Cavalheiro dos Santos , realmente o trânsito é uma situação de saúde pública.
 
Juarez Goncalves em 20/04/2012 05:03:43
Claro !!!!! Não tem punição ...
 
Marcos Figueiredo em 20/04/2012 04:41:44
“´Existe aquele tabu de que morte tem a ver com drogas´, disse, acrescentando que, na verdade, o estudo revelou que as grandes maiorias dos homicidas fazem uso de bebidas alcoólicas antes de cometerem seus crimes". Alcool não deixa de ser droga ao traço da caneta, é uma droga licita. Fácil resolver isso, é só não votar nos "ADICTOS" que emperram e matam pela caneta.
 
CLAUDIO MOREIRA em 20/04/2012 03:21:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions