A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

09/06/2014 13:52

Jovem morreu ao ser atingido por carro 4 meses após realizar sonho

Filipe Prado
O pai do soldado, Ademilson, revelou que o condutor do carro avançou o sinal fechado (Foto: Marcos Ermínio)O pai do soldado, Ademilson, revelou que o condutor do carro avançou o sinal fechado (Foto: Marcos Ermínio)

Quatro meses após realizar o sonho de entrar no Exército, o soldado Luciano Calderão da Costa, 19 anos, morreu, na madrugada de ontem (8) após acidente de trânsito. Conforme o pai da vítima, o carreteiro Ademilson Bueno Da Costa, o condutor do veículo Corsa ultrapassou o sinal vermelho e atingiu a motocicleta de Luciano, na Avenida Mascarenhas de Moraes, no Bairro Monte Castelo

Veja Mais
Jovem de 19 anos sofre acidente de moto e morre na Santa Casa
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber

O velório do militar começou na noite de ontem e se estende até tarde de hoje (9). Militares do CMO (Comando Militar do Oeste), amigos e familiares compareceram ao local para prestarem as últimas homenagens a Luciano.

Entoando a música “Segura na mão de Deus”, o pai de Luciano não conseguiu segurar as lágrimas. Visivelmente abalado, ele afirmou que o filho foi “assassinado”. “Mataram meu filho. O carro ultrapassou o semáforo fechado e atropelou ele”.

“Quando alguém invade o sinaleiro, não é mais fatalidade, já é assassinato”, desabafou o pai. A indignação de Ademilson foi contida ao falar do filho. “Era um excelente filho, só tenho coisas boas para falar dele”, revelou.

Luciano morava no Bairro Nova Lima, onde, junto com Roger Barboza, 18, realizou o sonho ao ser aceito pelo Exército. “Nós trabalhávamos juntos em duas empresas e na última nós saímos para entrar no exército”, contou.

Mas, infelizmente para o amigo, eles foram colocados em áreas diferentes. Luciano no 18º Batalhão Logístico e Roger no Colégio Militar. “Eu não via Luciano há um mês, tentamos marcar algumas vezes, mas sempre dava algo errado”, explicou.

Roger, amigo de Luciano, disse que o sonho do soldado era ser aceito no exército (Foto: Marcos Ermínio)Roger, amigo de Luciano, disse que o sonho do soldado era ser aceito no exército (Foto: Marcos Ermínio)

Roger contou que Luciano tinha acabado de sair do trabalho quando foi atingido pelo carro na Avenida Mascarenhas de Moraes. Ele foi socorrido e encaminhado para a Santa Casa com politraumatismo, TCE (Traumatismo Craniano Encefálico) e fraturas em vários ossos, mas morreu horas depois.

No bairro e também no exército, Luciano era conhecido por ser brincalhão. Sempre fazendo piadas e divertindo as pessoas. “Ele era muito tranquilo, sempre brincava. Quando o exército soube, ficamos em choque”, admitiu o Sargento João Ferreira da Silva, 45, superior do jovem.

O caso foi registrado como homicídio culposo, quando não há intenção de matar, na direção de veículo automotor na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), do Centro. O boletim de ocorrência não especificou quem seria o condutor do veículo.

O enterro do jovem acontece no Cemitério São Sebastião (Cruzeiro) por volta das 15h. O CMO irá realizar as honras militares a Luciano.

Dados - Conforme o GGIT (Gabinete de Gestão Integrada de Trânsito), das 116 mortes no trânsito em 2013, 23,48% da vítimas tem entre 18 e 25 anos, sendo que a maioria dos acidentes acontecem aos sábados entre às 18h e 23h59.

Em 2014 foram 48 acidentes com mortes em Campo Grande. 19 morreram na hora e 29 após atendimento ou na Santa Casa.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions