A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

02/07/2014 10:18

Jovem morto pedalava por opção e ia casar após namoro de 8 anos

Edivaldo Bitencourt e Renan Nucci
Rafael de Sá teve sonhos interrompidos apesar de andar com todos os equipamentos de segurança previstos para um ciclista (Foto: Facebook)Rafael de Sá teve sonhos interrompidos apesar de andar com todos os equipamentos de segurança previstos para um ciclista (Foto: Facebook)

O serigrafista Rafael Batista dos Santos de Sá, 23 anos, tinha condições de comprar um carro ou motocicleta, mas cultivava o hábito de ir de bicicleta para o trabalho. Antes da tragédia na manhã de ontem, quando ele se desequilibrou da bicicleta e teve o corpo esmagado por um caminhão na Avenida Ernesto Geisel, no Centro da Capital, o jovem fazia planos de fazer uma surpresa para a namorada, com a qual estava há oito anos, para pedi-la em casamento.

Veja Mais
Morte de ciclista no Centro foi fatalidade, diz major do BPTran
Caminhão passa por cima e mata ciclista esmagado no Centro

No entanto, o sonho de Rafael foi interrompido ontem de manhã. Mesmo com todos os equipamentos de proteção para andar de bike, ele morreu no acidente na Avenida Ernesto Geisel, entre as ruas Marechal Cândido Mariano Rondon e Maracaju.

“Eu não consegui acreditar, entender no que aconteceu”, contou o amigo de infância, Uanderson Diogo, 24 anos, que foi ao local da tragédia e participou do velório do serigrafista na manhã de hoje na Capital.

Amigos, familiares e a namorada estavam chocados e bastante abalados com o acidente. “Quando recebi a notícia não acreditei, até agora não caiu a ficha”, comentou outro amigo, José Edivaldo, 23, que também foi ao velório na manhã de hoje.

Segundo Uanderson, Rafael namorava há oito anos e tinha planos de se casar. Ele estava planejando fazer uma surpresa para a namorada com o pedido de casamento.

Atropelamento ocorreu no Centro de Campo Grande e parou o trânsito ontem (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Atropelamento ocorreu no Centro de Campo Grande e parou o trânsito ontem (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

“Era um cara super alto astral, era a alegria da turma”, contou Edivaldo. O jovem também adorava participar dos jogos de futebol com os amigos.

O serigrafista também pretendia fazer uma faculdade na área de computação, mas não tinha iniciado os estudos porque não sabia que linha escolher.

Conforme o Batalhão da Polícia de Trânsito, o ciclista trafegava pela Avenida Ernesto Geisel e seguia pelo lado direito da via. Quando o fluxo de carros parou, o ciclista colidiu no retrovisor de um Fiat Palio, desequilibrou-se e caiu embaixo de um caminhão caçamba, que transportava uma retroescavadeira. As rodas traseiras do caminhão passaram por cima de Rafael, que morreu antes de ser atendido pelo Corpo de Bombeiros.




Pedalo também, apesar de em Campo Grande ter ciclo via em alguns lugares, o motorista, carro e moto, tem que aprender muito ainda, precisam saber que ciclo via é mão dupla vai e volta pelo mesmo lugar, eles (os motoristas) precisam olhar para os dois lados sempre. Esses dias quase fui atropelado (EM FRENTE A CHURRASCARIA BOIZINHO)por um motorista que furou o sinal vermelho onde cruzava uma ciclo via, ele só olhou para um dos lados antes de furar e eu vindo prudentemente sempre observando os sinais, acho que a prefeitura tem que sinalizar melhor. Como ciclista, tenho direitos de ir e vir com segurança, quero sinalização melhor, divulgação melhor e penas mais duras. PRECISAMOS DE PESSOAS MAIS INTELIGENTES NO TRANSITO.
 
Silvano Santos em 02/07/2014 14:23:04
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions