A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

08/10/2015 18:18

Juiz fixa fiança de R$ 3 mil e manda soltar mecânico que matou cinco

Paulo Yafusso
Acidente foi na BR-262, entre Ribas do Rio Pardo e Água Clara (Foto: Direto das ruas)Acidente foi na BR-262, entre Ribas do Rio Pardo e Água Clara (Foto: Direto das ruas)

O juiz de Ribas do Rio Pardo, Evandro Endo, concedeu liberdade provisória, mediante pagamento de fiança de R$ 3 mil, ao mecânico Roberto Benitez, de 35 anos. Na noite sábado (3), conforme a Polícia Civil, embriagado, ele dirigia o Fiat Palio que colidiu com um Sandero, provocando a morte de cinco pessoas e ferimento em duas. De acordo com a polícia, o carro conduzido por Benitez invadiu a pista contrária e bateu no Sandero, que explodiu. No acidente, que ocorreu na BR-262, morreram o pastor Wanderson Duarte, de 35 anos, e os filhos dele, Gabriela Duarte de Souza, de 8 anos, Lucas Duarte de Souza, de 12 anos, e a pastora Joselise Pereira.

Veja Mais
Preso motorista que causou acidente e matou 5 pessoas na BR-262
Carros explodem, cinco pessoas morrem e 2 ficam feridas na BR-262

O juiz diz que se baseou no artigo 321 do Código de Processo Penal para conceder a liberdade provisória. Mas Benitez terá que cumprir algumas determinações, como comparecer trimestralmente na Justiça para informar e justificar suas atividades, e não sair da cidade sem autorização judicial e também não mudar de endereço sem comunicar o juiz. Roberto Benitez também não poderá frequentar bares e ingerir bebida alcoólica em público e também não poderá ficar fora de casa no horário entre 18h e 6h), de segunda a sexta-feira. Nos dias de folga, ele não poderá sair de casa.

O advogado contratado pela família do mecânico, Jorge dos Santos, disse que já foi pago a fiança e a expectativa é de que Roberto Benitez seja solto ainda hoje. Segundo o advogado, ele está muito abatido e com ferimentos. O advogado ainda não teve contato com a família da mulher do mecânico, que também morreu no acidente. A cunhada dele, Analise Alves Fernandes, contou que escapou do acidente por ter se recusado a viajar com o casal.

Ela afirmou que a irmã e o cunha haviam ingerido bebida alcoólica e mesmo assim ele decidiu ir Água Clara para resolver um assunto particular. Convidou Anelise a ir junto, mas ele não quis porque Roberto estava embriagado e ele não tinha a cadeirinha para o filho dela.




Você é ainda conta a Pena de morte? Se fosse a minha família esse bandido seria julgado conforme a lei de Talião. Olho por olho,dente por dente!
 
Barbarossa em 08/10/2015 20:49:58
É uma vergonha! O cara mata 5 pessoas, paga R$ 3.000,00 de fiança e volta pra casa como se nada tivesse acontecido. IMPUNIDADE!
 
Luiz Pereira em 08/10/2015 18:35:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions