A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

28/02/2013 19:31

Justiça recebe denúncia contra motorista que matou passageiro de táxi

Nícholas Vasconcelos
Justiça recebeu denúncia contra Diogo e espera ouvi-lo em 10 dias. (Foto: Luciano Muta)Justiça recebeu denúncia contra Diogo e espera ouvi-lo em 10 dias. (Foto: Luciano Muta)

A Justiça recebeu nesta quinta-feira (28) a denúncia contra o administrador de fazendas Diogo Machado Teixeira, 36 anos, que conduzia a camionete L200 que bateu em um táxi e matou um dos passageiros e feriu outros dois no dia 11 de fevereiro.

Veja Mais
Defesa faz nova tentativa para libertar motorista que matou passageiro de táxi
Polícia pede apreensão de camionete que bateu em táxi e matou um

O juiz da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, Carlos Alberto Garcete, determinou que Diogo seja citado para que, no prazo de 10 dias, apresente defesa preliminar. Depois disso, o juiz marcará a audiência de instrução e julgamento para ouvir as testemunhas de defesa e acusação.

Depois dessa fase, Garcete pode dar três decisões. A primeira delas é pronunciar o réu, que significa determinar que ele seja levado a julgamento pelo Tribunal do Júri. Outra medida pode ser a impronúncia do réu, quando não houver indícios suficientes de autoria, caso em que o processo é arquivado.

A terceira hipótese é desclassificar o crime, que ocorre quando o juiz considera que houve outro crime que não seja o homicídio doloso.

Diogo foi indiciado por homicídio doloso, duas tentativas de homicídio contra os demais ocupantes do táxi e dirigir embriagado. Já que o teste do bafômetro constatou 0,59 mg/l e ele admitiu ter bebido.

A defesa do administrador afirmou que prestou todo auxílio às vítimas do acidente, arcando com as despesas do translado do corpo de José Pedro e pagando indenização para o proprietário do Siena branco, o táxi que era dirigido por Sebastião Mendes da Rocha, 51 anos, que segue internado na Santa Casa.

Sobre o outro passageiro do veículo, Ramon Rudney Tenório Souza e Silva, 21 anos, o advogado manifestou que a família de Diogo tentou contato para auxiliar com as despesas, mas que não conseguiu falar com a mãe do rapaz.

Caso - Diogo dirigia uma caminhonete Mitsubishi L200 pela avenida Afonso Pena, quando por volta das 3h da manhã da segunda-feira de Carnaval, atingiu o Siena branco que seguia pela rua Bahia.

Com o impacto da batida, o táxi foi arremessado contra o muro da Secretaria Municipal de Saúde. No táxi, o passageiro que estava sentado no banco de trás, José Pedro Alves da Silva Júnior, 22 anos, morreu na hora. O motorista Sebastião Mendes da Rocha, 51 anos, ficou gravemente ferido e ainda está internado na Santa Casa. Já o passageiro da frente, Ramon Rudney Tenório Souza e Silva, 21 anos, foi levado para o hospital, mas já teve alta.

Na delegacia, a primeira advogada que atendeu ao flagrante alegou que Diogo não viu o semáforo porque estava conectando o carregador de bateria no celular. Imagens da câmera de segurança da lanchonete da esquina flagraram o momento da batida. O administrador de fazendas nem tentou frear.

Inicialmente a perícia constatou que Diogo vinha entre 60 e 70 quilômetros por hora pela via. Testemunhas afirmaram à Polícia que desde que ele saiu da casa noturna Valley Pub, já dirigia de forma perigosa, avançando semáforos. O motorista que aparece nas imagens fugindo do local do acidente, mas que depois disse à Polícia ter retornado, afirma que o semáforo estava fechado para Diogo.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions