A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

28/08/2013 09:08

Lei Seca leva a prisão, mas continua sendo ignorada no trânsito da Capital

Evelyn Souza

Mesmo com a Lei Seca mais rigorosa, que determina tolerância zero, muitos motoristas continuam unindo álcool e direção. Só esse ano, cerca de 19 foram presos por mês, dirigindo embriagados no trânsito de Campo Grande. No acumulado do ano, foram 149 motoristas presos em flagrante sob efeito de bebidas álcoolicas na Capital. 

Veja Mais
Motociclistas pegam estrada sem CNH e bêbados, mas acabam em blitz da PRF
Homem de 25 anos é preso por dirigir bêbado na Afonso Pena

Desde dezembro do ano passado, a embriaguez pode ser comprovada pelo teste do bafômetro, exames laboratoriais, vídeos ou testemunhos. A Lei Seca prevê multa e prisão nos casos em que o teste do bafômetro aponta valor superior a 0,34 miligramas por litro de ar. Quando o valor é inferior, o motorista recebe uma infração gravíssima com multa de R$ 1.915,30 e tem a habilitação suspensa por um ano.

Só esse ano, segundo o Detran, de janeiro até julho, 296 pessoas foram multadas por embriaguez. No ano passado, 589 receberam a infração gravissíma e 193 condutores foram presos. 

Para inibir a impudência no trânsito da cidade, a Ciptran (Companhia Independente de Trânsito) vem realizando blitz e operações em locais estratégicos, principalmente no período da noite. Segundo o major Anderson Avelar, as abordagens são realizadas com apoio de policiais militares, que identificam outras possíveis irregularidades. 

 

Lei Seca leva a prisão, mas continua sendo ignorada no trânsito da Capital
Lei Seca leva a prisão, mas continua sendo ignorada no trânsito da Capital

Pastor Marcus Cabral, 28 anos, perdeu um irmão em acidente de trânsito há cinco anos. Segundo ele, o motorista estava de carro e dirigia embriagado. “É uma irresponsabilidade. Deveriam perder o direito de dirigir pra sempre. Ficam impunes”.

Taxista há cinco anos, Paulo César dos Santos, 45, diz que já viu muita imprudência na noite. Ele conta que as pessoas só se conscientizaram no início da Lei e que hoje, a maior parte dos passageiros que atende, são pessoas que não têm carro ou são de outras cidades. “Quem tem carro sai de carro. Cansei de ver gente saindo bebendo e dirigindo em alta velocidade", conta.

Para se prevenir, a motociclista Mariana Souza Fernandes, 18 anos, diz que costuma reduzir a velocidade nos cruzamenros, mesmo que o semáforo esteja aberto. "Fico sempre atenta porque na maioria das vezes, pessoas inocentes são as prejudicadas", diz. 

Homem de 25 anos é preso por dirigir bêbado na Afonso Pena
Um homem de 25 anos foi preso em flagrante por dirigir embriagado na madrugada dessa segunda feira (03), na Avenida Afonso Pena, em Campo Grande. Seg...
Dois são presos em flagrante por dirigir bêbados em Campo Grande
Duas pessoas foram presas por dirigir embriagadas na noite dessa quinta-feira (30), em Campo Grande. O primeiro caso foi às 21h50, quando Alfredo Fer...
Vai a júri em junho motorista bêbado que matou casal em motocicleta
Vai a júri popular a partir das 8 horas do dia 5 de junho, Cristiano Pacheco de Souza, que, em 2010, matou um casal em um acidente de trânsito, em Ca...



Na realidade essa tal "Lei Seca", na verdade é uma farsa.
 
Eduardo Semir em 28/08/2013 15:06:58
Bom, os dados na materia ja dizem suficiente. Uma pesquisa da UCDB revelou que um terço dos homens e um oitavo das mulheres (mas ou menos) admitem diriger apos beber. Tendo uns 400 mil veiculos na cidade, se todos fazem isso só uma vez por ano, são 92 mil viagens por ano de motoristas embriagados. Ai, a policia só prende 149 motoristas. O seja: a chance de ser pego é so 0,16 porcent ao ano. Traduzindo: pode dirigir embriagado 600 vezes (600 anos) ate ser pego. Sendo assim, dirigir embriagado pode ate dar pena de morte, ninguem se importa. Em vez de punir só alguns com multa pesada, seria melhor a policia multar SEMANALMENTE uns 300 motoristas. Ai, uma multa de R$ 150 ja seria suficiente, o problema acabaria logo. O problema não é a pena, o problema é a falta de fiscalização!
 
Marcos da Silva em 28/08/2013 13:30:57
Do que adiantam as blitze se a Ciptran só pára moto? Por isso que continua morrendo tanta gente no transito, quando eles resolverem parar carro, este numero cairá com certeza.
 
maximiliano nahas em 28/08/2013 12:36:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions