A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

11/01/2014 10:31

Local de morte, quebra-molas invisível tem acidente cinematográfico

Aline dos Santos e Mariana Lopes
Quebra-molas sem pintura segue fazendo vítimas. (Foto: Mariana Lopes)Quebra-molas sem pintura segue fazendo vítimas. (Foto: Mariana Lopes)

Sem pintura e com placas de sinalização vertical encobertas por árvores, o quebra-molas da rua Luiz Dódero, no Jardim São Bento, em Campo Grande, segue fazendo vítimas. Em agosto do ano passado um motociclista morreu no local. Na manhã deste sábado, José Aparecido da Silva, 44 anos, escapou com escoriações de um acidente cinematográfico.

Veja Mais
Quebra-molas que já causou até mortes é invisível no asfalto
Homem morre depois de perder controle de moto ao passar por quebra-molas

“Ele não viu o quebra-molas, bateu, rampou e caiu de cabeça no chão. A moto voou por cima dele e foi parar a 50 metros do quebra-molas. Deu para perceber que ele não viu”, relata o vendedor Wesley Jhony de Lima Martine, de 25 anos, que seguia pela rua, em sentido contrário.

José Aparecido conduzia uma moto YBR 125 e descia a rua, vindo da avenida Eduardo Elias Zahran. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o motociclista teve escoriações pelo corpo e, aparentemente, não sofreu fraturas.

O acidente foi próximo ao cruzamento com a rua Júlio Danta. Porteiro da escola Harmonia, que fica em frente ao quebra-molas, Leandro Pereira, de 34 anos, diz que passa o dia ouvindo uma sinfonia de batidas de veículos no redutor de velocidade. “Tem muito acidente. Quando morreu o motociclista no ano passado, achei que pelo menos iam pintar, mas nenhuma providência foi tomada”, conta.

José Aparecido sofreu escoriações. (Foto: Wesley Martine)José Aparecido sofreu escoriações. (Foto: Wesley Martine)

No quebra-molas há diversas marcas de frenagem e batidas. “Passo o dia levando susto com as freadas dos carros”, diz a designer de interiores Maísa Basso, 41, que trabalha em uma loja próxima ao local.

Segundo ela, há meses foi solicitado que a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) pintasse a lombada. “Acho que vou fazer um mutirão e pintar”, afirma Maísa, cansada de esperar resposta do poder público.

Fatal – Em agosto de 2013, Dalton Derzi, 36, morreu depois de perder o equilíbrio da moto Harley Davidson e bater em um veículo Ágile. A suspeita é de que o piloto tenha perdido o controle da moto por não ter diminuído a velocidade no quebra-molas.

Homem morre depois de perder controle de moto ao passar por quebra-molas
Um motociclista de 40 anos morreu depois de cair no chão ao perder o controle da moto que conduzia, uma Honda Biz preta, na madrugada desta terça-fei...
Motorista escapa de capotamento com ferimentos leves
Acidente aconteceu na rua Fernão Dias. Motorista bateu em carro estacionado....



Eu sou esperto e você é vidente não é Mãe Dináh?? Ou melhor, Luciano Silgueiros... que não estava no local, mas sabe de tudo que ocorreu!!! kkkkk
O registro da ligação ao Corpo de Bombeiro é gravada, mas se quiser, olha sua bola de cristal aí
 
Fabio Matos em 14/01/2014 09:30:41
Faloww Hoben hood ou melhor Fabio Matos você sabe de tudo, espertão!!!
 
Luciano Silgueiros em 13/01/2014 19:16:55
Ao contrário do que estão falando, o condutor da moto NÃO estava em alta velocidade!! Eu vi o acidente, pois passava no local naquele momento, inclusive solicitei o atendimento do Corpo de Bombeiros via 193!!! Após passar no quebra-molas, o condutor provavelmente perdeu o equilíbrio e caiu da moto, sendo que esta continuou desgovernada até bater no meio fio e aí sim cair... não voou 50 metros do local! A culpa foi exclusiva da falta de sinalização, tendo o condutor como vítima desse descaso!
 
Fabio Matos em 13/01/2014 14:54:46
independente se os motoqueiros e motoristas de carro estavam em alta velocidade, isso não vem ao caso porque se este quebra - molas estivesse sinalizado mesmo que eles tivessem em alta velocidade eles iriam reduzir para passar. Acho que isso e relaxismo da agencia de transito e do governo.
 
elizangela sales em 12/01/2014 12:12:15
"Dexa u homi trabaía". Brincadeiras à parte, está na hora dos 270.000 eleitores que "nele" votaram cobrar uma postura de administrador de verdade, compromissado com o que prometia nos palanques.
Ah" em tempo: RESPEITEM O MEU VOTO! (Votei no Reinaldo Azambuja)
 
Everson Rodrigues Aquino em 12/01/2014 09:03:20
A lata de tinta é fabricada pela PETROBRAS é comprada nas lojas de tintas da cidade de campo grande custa R$ 80,00 o latão de 20 litros tem que ser reflexiva e necessita de autorização da Agência de Trânsito Municipal, caso queira fazer por conta própria NÃO PODE É DANO AO patrimônio público e passível de lei punição e multa é assim; não façam isso, façam protesto queimem pneus chamem a imprensa. Perguntas: Quanto vale a vida das pessoas feridas ? Quanto vale o dano material dos veículos de motoristas que passam em alta velocidade em porta de escola IMPRUDENTES ? Quanto vale a vida SOCIAL cada morto ? IRREPARÁVEL. Existe a equipe 5 pessoas para pintar faixas em 289 escolas de Campo Grande é gritante a situação da indústria da multa e da arrecadação. Cadê o dinheiro da CIDE ? IPVA ? IPTU ?
 
carlos catalani em 12/01/2014 08:05:27
bem...que este quebra molas nao tem sinalização alguma isso é fato. mas para o cara dar esse voo todo a moto parar a 50 metros, bem devagar ´que não vinha né!
 
marcel dos santos nobre em 12/01/2014 00:09:39
E o Bernal? esta fazendo o que?
 
MARIO SERGIO TAVEIRA em 11/01/2014 21:55:12
E não é só aí, em frente ao Hospital Rosa Pedrossian Existe um idêntico, fica atento aí Srº prefeito.
 
Edson Gomes em 11/01/2014 19:30:07
Será que estava trafegando com a moto em alta velocidade? Pra ser capaz de voar e a moto parar a 50 metros de distância. Se não me engano em bairros a velocidade permitida é 40 km/h. Se atingisse uma criança a moto voadora, quem seria o culpado, o rapaz em velocidade acima da permitida no local ou a prefeitura?
 
Guilherme Afonso Bento Mello em 11/01/2014 18:52:12
Acho que acabou a tinta da agetran tem vários desse na cidade ...
 
Junior Araújo em 11/01/2014 16:51:12
Quando algum político passar por esse local e sofrer acidente, aí sim irão mandar pintar esse quebra mola. Do contrário, é mais um para a estatística. Meu Deus do céu, como tem diretoria sem noção da gravidade que é esse quebra mola.
 
Carlos José em 11/01/2014 16:14:35
Não isentando a Agetran das responsabilidades, mas no bairro a velocidade máxima é de 30km/h, por isso há uma certa imprudência desses motoristas e motociclistas que trafegam pela região, abusando da velocidade em Campo Grande.
DIREÇÃO DEFENSIVA SEMPRE!!!
 
Luciano Silgueiros em 11/01/2014 16:08:51
Não sei porque muitos dizem "Poder Público", sendo que órgão da prefeitura e do governo nunca agem de acordo com o que tem que ser feito. Devemos mudar a fala para "Impotentes empresas Públicas".
 
Julio Lima em 11/01/2014 15:11:09
Na Vitório Zeolla tem um quebra-molas na mesma situação!
 
Diego Areco em 11/01/2014 14:54:01
E os impostos? absurdo..... altissimos e os contribuintes sofrendo dessa maneira.,,, #indignada
 
Dannyelle Dichoff em 11/01/2014 14:43:11
Nem na foto aparece o quebra-molas....é muito descaso....isso em todo lugar...
 
Eni Barbosa em 11/01/2014 14:42:48
A agetran fazer alguma coisa..hãããããã..kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
ray claudio em 11/01/2014 13:56:18
Como este aí existem muitos outros pela cidade e o prefeito só dando de coitado pelo facebook
 
Cezar Pinheiro em 11/01/2014 13:41:04
rampou a moto foi parar a 50 metros não viu a sinalização do quebra mola e o culpado e a sinalização ou a velocidade que esses motociclistas desenvolve nesta via.
 
nilton sabino em 11/01/2014 12:52:55
A velocidade máxima permitida para esta via é de 30Km/h, por ser via de acesso a lotes lindeiros...
40Km/h é aceitável...
Pra moto ter "voado por cima por 50 metros", no mínimo o cara deveria estar a uns 80 KM/h...
Quando se está de moto, não importa se vc está certo ou se vc está errado, mas sim a velocidade que vc está... Mesmo estando certo, se vc estiver correndo demais, vc pode se ferrar...
 
Cristhian Guedes em 11/01/2014 11:40:37
Provavelmente este motociclista estava em alta velocidade, pois não é como rampar um quebra-molas andando devagar. Um dos principais motivos de acidentes no trânsito: excesso de velocidade. Realmente a prefeitura deveria ter pintado o quebra-molas, mas se o motociclista tivesse mais "senso de direção defensiva", com certeza teria visto o quebra-molas a tempo de diminuir a velocidade.
 
Mário Cesar em 11/01/2014 11:21:19
Quebra molas sem sinalização é "normal" não só nesta adm. mas nas anteriores tb.
Agora se esse motociclista assim como os outros veículos que trafegam ali estivessem na velocidade máxima permitida para está via, isso com certeza não aconteceria.
 
LAURO CESAR em 11/01/2014 11:11:00
com certeza voaova. porem a via tem uma velocidade maxima para cada tipo de via.
 
janil s cavalcante em 11/01/2014 11:09:13
Parte das multas de transito, deveriam ser revertidas para pintura de faixas, placas de sinalização e outros. Tem ruas que nunca foram pintadas e as que foram pintadas já estão desgastadas. Se arrecada muito com as multas e o poder público tem que reverter estes valores astronômicos para deixar a cidades mais sinalizadas.
 
Placida Barros em 11/01/2014 11:08:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions