A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

17/05/2014 11:10

Lojista morto em avenida era ministro da igreja e não andava de carro

Edivaldo Bitencourt e Aliny Mary Dias
Bombeiros socorreram empresário, mas ele morreu no hospital (Foto: Cleber Gellio)Bombeiros socorreram empresário, mas ele morreu no hospital (Foto: Cleber Gellio)

Morto após ser atropelado por uma motocicleta na Avenida Afonso Pena, em frente ao Shopping Campo Grande, o empresário Danilo de Paula Eduardo Cabral, 29 anos, era ministro da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, no Bairro Santa Fé, e não gostava de andar de carro. Ele sofreu o acidente ao ir até o shopping comprar um remédio.

Veja Mais
Moto atropelou e matou pedestre de 30 anos em frente ao shopping
Pedestre fica em estado grave após ser atropelado por moto na Afonso Pena

Segundo a família, que pede Justiça, caçula de três irmãos, Cabral era dono da loja Casa Útil, no Bairro Chácara Cachoeira, e morava com os pais. Ele sonhava em ser padre e até freqüentou o seminário em duas ocasiões.

Apesar de ter carro, ele preferia andar a pé. Na noite de ontem, ele saiu de casa em busca de um remédio. Quando voltava do Shopping Campo Grande, foi atingido pela motocicleta em alta velocidade.

Amigos e familiares participam de velório no Jardim das Palmeiras (Foto: Marcelo Victor)Amigos e familiares participam de velório no Jardim das Palmeiras (Foto: Marcelo Victor)
Luciana conta que cunhado era tranquilo e atuava na igreja (Foto: Marcelo Victor)Luciana conta que cunhado era tranquilo e atuava na igreja (Foto: Marcelo Victor)

De acordo com a cunhada, Danilo quebrou a perna, o braço e o pescoço. Além disto, teve afundamento de crânio e trauma no tórax. Para o irmão, Diogo Cabral, pelos ferimentos causados, o motociclista, identificado como José Carlos, estava em alta velocidade. Ele também ficou ferido e continua internado no hospital.

Diogo relata que o irmão era muito atuante na Igreja Católica. A cunhada, Luciana Cabral, revelou que ele era caseiro, não tinha filhos e morava com os pais. “Era um filho de unia a família”, lembrou Diogo.

O corpo do empresário está sendo velado no Jardim das Palmeiras, na saída para Rochedinho. O sepultamento está previsto para as 16h deste sábado (17).




Que DEUS e NOSSA SENHORA APARECIDA confortem essa família e que a justiça seja feita e esse infeliz pague pelo que fez, que não fique só no homicídio culposo, pois quando ele tomou e decisão de sair em alta velocidade, ele assumiu o risco. Cadeia nesse marginal.
 
João Nelson de Oliveira em 17/05/2014 13:46:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions