A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

11/11/2011 16:26

Movimento de caminhões vira tormento para vizinhos a shopping

Viviane Oliveira e Francisco Júnior

Por conta do fluxo intenso de caminhões pesados no local, os moradores que ficam atrás do shopping dizem que suas casas estão sofrendo abalos na estrutura

veículos desrespeitam e estacionam em locais proibidos.(Foto: Simão Nogueira)veículos desrespeitam e estacionam em locais proibidos.(Foto: Simão Nogueira)
Dona Nair mostra a sua casa que está trincada por rachaduras. Dona Nair mostra a sua casa que está trincada por rachaduras.

A expectativa de morar próximo ao shopping acabou virando frustração e reclamação para os moradores de ruas próximas ao Norte Sul Plaza, no bairro Jockey Club, em Campo Grande.

Por conta do fluxo intenso de caminhões pesados no local, os moradores que moram atrás do shopping estão tendo problemas estruturais. Os caminhões obstruem e as ruas para a passagem dos veículos pequenos e danificam casas.

O comerciante Antônio Carlos Saltis, 50 anos, disse que a rua Jaceguai, por exemplo, já apresentou afundamento por causa de fluxo intenso de caminhões pesados na via. “A rua é estreita e não está preparada para receber um volume grande de caminhões pesados no local”, lamenta.

Antônio mora em frente ao depósito do shopping, conforme ele a partir das 5 horas ninguém consegue mais dormir. Os caminhões começam a estacionar para descarregar as mercadorias.

Os veículos de frigorifico que transportam alimentos congelados têm que ficar ligado para manter a câmara de ar ligada. “É um barulho muito alto”, reclama o comerciante.

A estudante Fabiana Carla Anache, 24 anos, disse que outro problema são os caminhões estacionados dificultando a passagens dos veículos pequenos no local. “Na última quarta-feira (9), um caminhão destruição a fiação elétrica da rua”, reclama Fabiana que os moradores ficaram sem energia por um longo período.

Segundo ela, foi mal planejado a construção do depósito do shopping. Na opinião de Fabiana a entrada de caminhões pesados deveria ser na avenida Ernesto Geisel que não tem nenhuma residência.

Os moradores são unanimes em dizer que a construção do shopping naquele local valorizou muito os imóveis, mas se continuar do jeito que está o que era para ser comemorado vai virar um pesadelo.

Tanto a rua Japão quanto a Parapuã estão danificadas por causa do fluxo intenso de caminhões. A cabeleireira Nair Miasato, 47 anos, conta que o problema começou desde a construção do supermercado.

Dona Nair mostra a sua casa que está trincada por rachaduras. Conforme a cabeleireira por conta dessa situação entrou na justiça contra o Norte Sul Plaza. “Procurei um defensor público porque quero uma providência, não posso arcar com o prejuízo sozinha”.

De tanto os moradores reclamarem junto a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), a agência municipal instalou placas de proibido estacionar na rua Japão.

Porém a reportagem do Campo Grande News flagrou veículos desrespeitando essa proibição e estacionando em locais proibidos.

"Não adianta só instalar a Agetran tem que fazer a fiscalização", finaliza Fabiana Carla.

O Campo Grande News tentou ouvir o diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Rudel Trindade, nesta tarde, mas ele não atendeu o telefone celular.

Contramão é a única rota em cruzamento esburacado
Moradores da Rua Rio de Janeiro, no bairro Monte Castelo, reclamam que os buracos se multiplicam a cada chuva. Para piorar a situação, o cruzamento c...
Motociclista sofre várias fraturas após colidir moto em poste
O motociclista Rolson Ribeiro, 34 anos, sofreu várias fraturas após colidir a motocicleta que pilotava contra um poste, por volta das 4h deste doming...



Uma casa de 26 anos é velha hein.
 
Craudionor Flores em 12/11/2011 12:42:55
Realmente, como gostam de reclamar. Já penssou se a exemplo da Sra. que não quer arcar com os prejuízos causados em sua casa, o Shooping resolvesse querer uma parte da valorização que ele promoveu nas casas da redondeza?
 
LUCI FERREIRA em 12/11/2011 12:26:00
Fora os comentários socialmente preconceituosos como o do tal jose carlos e do tal, rodrigo de freitas. A galera que deu a sua opinião estão com toda a razão. Foi preciso um empreendimento como o Plaza Sul para que as coisas comecem a mudar em toda a região. Mas para aqueles que se sentirem prejudicados, o negócio é mesmo cobrar das autoridades e começa com uma pericia técnica nos imoveis afetados
 
Flavio Marcio em 12/11/2011 09:01:49
DEVEM AGRADECER, POIS O SHOPPING VALORIZOU TODA A REGIÃO ! CLARO QUE COM A CHEGADA DO PROGRESSO, TRAZ ALGUMAS COISAS NAO TÃO BOAS, EU TROCO A MINHA CASA AQUI EM TERENOS, QUE É UMA CIDADE EM TELEPATIA, POR UMA CASA AI NO BARULHO, PROXIMA DO SHOPPING, QUEM QUIZER ! ?
 
JONIS PEREIRA em 12/11/2011 02:32:24
Jajá todos estão reclamando do IPTU que vai aumentar logo logo.
 
Oswaldo Benites em 12/11/2011 01:01:15
olha apesar de tudo, eu acho que o shopping e bem melhor doque aquela estaçao de tratamento de esgoto que ai ezistia. nao vamos esqueçer disto
 
laudenor ferreira em 11/11/2011 11:21:30
oi caro leitores do campo grande news, so quero dizer uma coisa , nao e so na rua japao moro nas mediaçoes do shopping , e aqui tambem a movimentacao e rotina de carretas para o shopping norte sul tem que resolver esta situacao .
 
fabricio gomes em 11/11/2011 07:57:48
É, tem que mandar esta gente ir buscar a mercadoria a cavalo, tudo sobra para o pobre do caminhoneiro, que além de tudo o que passa nas estradas, ainda tem que ser humilhado por essa gente esnobe de dentro das cidades.
 
jose marcos angelozi em 11/11/2011 07:46:32
Prezado jose carlos, se e que voce existe realmente, sou vizinho da dona nair, passo pelos mesmos problemas e nossas casas tem 26 anos. o bairro onde moramos pode ate ser prehistorico, como voce, mas as casas são novas. outra coisa meu irmao, tenho 50 anos e meu corpo nao esta taol ruim.
 
DIONIZIO VILALBA em 11/11/2011 06:57:03
O povo que reclama de tudo esse de Campo Grande, derruba tudo e deixa o matagal que era antigamente , quem sabe assim os reclamantes ficam mais felizes em terem como vizinho animais peçonhentos e bandidos escondidos na mata, creio que que busca tranquilidade deve mudar para uma fazenda no pantanal, porque morar a menos de 5 minutos do centro tem o seu preço, gente vai procurar o que fazer, MORADOR
 
RODRIGO DE FREITAS em 11/11/2011 05:50:19
A casa da dona Nair deve ter uns 50 anos, se o corpo humano apresenta sinais de envelhecimento, porque a casa dela não pode apresentar sinais com o tempo aquele bairro ali é pre-históorico. HEIM!!!!
 
jose carlos em 11/11/2011 05:37:45
Realmente o trânsito de caminhões incomoda, a quantidade de carros na contra-mão, e a falta de enregia causada queimou até uma tv aqui em casa...além da quantidade de lixo jogado no cruzamento da rua japão com a jaceguai.... alem dos burracos causados pelo peso dos veículos pesados...além de outros trantornos...
A instalação do shopping trouxe benefícios mas vieram tb esses probleminhas...
 
Najla Sa Portella em 11/11/2011 05:33:51
Muito em breve a região do novo Shopping será muito valorizada. Já está em andamento projetos para revitalização daquela área e começou com a vila Nhá-Nhá. Esses problemas são passageiros.
 
franz pereira em 11/11/2011 04:31:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions