A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

11/01/2016 12:49

Moradores querem fechar Rua da Divisão, repleta de "armadilhas"

Viviane Oliveira
Buracos causam acidentes na via. (Foto: Marcos Ermínio) Buracos causam acidentes na via. (Foto: Marcos Ermínio)

Com vários acidentes por causa dos buracos que já estão no trecho há pelo menos dois meses, moradores próximos e da Rua da Divisão, no Jardim Aero Rancho, em Campo Grande, ameaçam fechar a via se nada for feito para solucionar o problema. Além de trechos estreitos e falta de calçadas, quando chove uma parte vira rio e os buracos ficam encobertos pela água, formando uma verdadeira armadilha, principalmente para motociclistas.

Veja Mais
Motociclista não vê rua interditada por buraco e bate de frente com carro
Motociclista cai após passar por buracos em rua movimentada

No domingo (10), a prefeitura sinalizou o local para evitar acidente, mas causou confusão no trânsito e duas pessoas acabaram feridas após colisão entre moto e carro. A rua é uma das movimentadas dos bairros Parati e Aero Rancho e dá acesso a Avenida Guaicurus.

“Quando chove, aqui vira um verdadeiro rio. Toda a água do Bairro Pioneira desce pela rua de chão e fica acumulada no trecho próximo ao condomínio Vilagio Parati II”, reclama o empresário Luciano Oliveira da Rocha, 36 anos.

Ele mora na região e também destaca a falta de drenagem na via. “As bocas de lobo não comportam a quantidade água e algumas ainda estão entupidas. “Moro há 20 anos aqui e nunca vi ou soube que a Prefeitura fez limpeza nos bueiros”, lamenta.

Revoltado com a situação, o motorista Ezequias Mendes, 44 anos, se juntou com um vizinho que estava fazendo reforma em casa para encobrir os buracos com entulhos. Segundo ele, quando estiou a Prefeitura tapou alguns buracos, mas o serviço ficou mal feito e a primeira chuva que deu levou embora o remendo.”Agora não tem como quebrar o galho com restos de construção, porque a rua está parecendo um queijo”, afirma.

Durante entrevista, morador alerta motociclista. (Foto: Marcos Ermínio) Durante entrevista, morador alerta motociclista. (Foto: Marcos Ermínio)
Motoristas têm dificuldade em transitar em via. (Foto: Marcos Ermínio) Motoristas têm dificuldade em transitar em via. (Foto: Marcos Ermínio)

Basta dar uma volta na cidade, para constatar que a Prefeitura não está dando conta de tapar os buracos nas ruas da Capital. Vias com crateras em áreas recentemente atendidas voltam a causar problemas, enquanto outras regiões problemáticas sequer receberam os serviços. “Os buracos só estão aumentado e o que é pior de quantidade e tamanho”, reclama o montador de móveis Petronilho Oliveira da Silva, 49 anos, que mora na região há 39 anos.

Vamos fechar a via com pneus para chamar a atenção da Prefeitura. Alguma coisa precisa ser feita para melhorar a vida de quem vive aqui. “A gente fica revoltado de ver um município tão rico como Campo Grande passando por esta situação de descaso”, desabafa Ezequias.

Acidentes - Ontem (10), jovem de 16 anos, ficou ferido ao colidir a moto que conduzia de frente com um veículo Corsa, na Rua da Divisão. Ele tinha como passageira, Rana Dandara, 18 anos, que também ficou ferida no acidente.

Leitores do Campo Grande News que passavam na hora registraram a cena e informaram que o acidente só aconteceu depois que o local foi mal sinalizado por causa de vários buracos. Um deles, enorme, se formou na via de acesso ao condomínio Villagio Parati.

Conforme os leitores, o local foi sinalizado no sentido bairro/centro, porém quem seguia no sentido contrário não conseguia ver a sinalização e entrava na contramão. Resultado: o motociclista acabou colidindo de frente com um veículo Corsa, de cor prata. O casal foi socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Movél de Urgência) e encaminhado à uma unidade de saúde. Na última quinta-feira (7), a vítima foi uma mulher que seguia de Biz. Ela não viu o buraco e sofreu uma queda.

Procurada, a Prefeitura de Campo Grande informou que o seviço de tapa-buracos só está parado na cidade por conta das chuvas contínuas. A promessa é que o serviço será retomado tão logo as condições climáticas permitam.

Moradores também sofrem com a falta de espaço para caminhar. (Foto: Marcos Ermínio) Moradores também sofrem com a falta de espaço para caminhar. (Foto: Marcos Ermínio)
Mato alto também bloqueiam a passagem de quem precisa caminhar pela via.  (Foto: Marcos Ermínio) Mato alto também bloqueiam a passagem de quem precisa caminhar pela via. (Foto: Marcos Ermínio)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions