A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

17/03/2011 08:12

Moradores reclamam de excesso de velocidade em via do Jóquei Clube

Nadyenka Castro e Ricardo Campos Jr.

Eles dizem que motoristas passam direto por quebra-molas

Rua Ouro Verde. Moradores dizem que motoristas não respeitam o limite de velocidade. (Foto: Simão Nogueira)Rua Ouro Verde. Moradores dizem que motoristas não respeitam o limite de velocidade. (Foto: Simão Nogueira)

Moradores da rua Ouro Verde, bairro Jóquei Clube, em Campo Grande, reclamam da imprudência de muitos motoristas que passam pela via. Segundo eles, alguns não enxergam o redutor de velocidade e “rampam”.

O mestre de obras Acácio Luciano Pereira, 60 anos, diz que a rua é bem sinalizada, mas muitos motoristas ignoram as placas e trafegam em alta velocidade. “Os imprudentes passam correndo. Tem alguns que passam direto pelo quebra-molas”.

Para o aposentado Wilson de Lima, 51 anos, àqueles que “correm” pela rua e não percebem o redutor de velocidade são pessoas que não frequentam a região. “Quem é habituado sabe que tem quebra-molas. Quem não conhece vai direto”.

Um outro morador que não quis se identificar diz que o problema é principalmente à noite e nas proximidades do quebra-molas. “Teve um carro que freou em cima e subiu na calçada”, diz.

A rua Ouro Verde é uma das principais do bairro e fica próxima à Via Morena e avenida das Bandeiras.

Motociclista sofre várias fraturas após colidir moto em poste
O motociclista Rolson Ribeiro, 34 anos, sofreu várias fraturas após colidir a motocicleta que pilotava contra um poste, por volta das 4h deste doming...
Motorista escapa de capotamento com ferimentos leves
Acidente aconteceu na rua Fernão Dias. Motorista bateu em carro estacionado....



Concordo totalmente com a Sra. Marli, estão tentando acabar com os shows da exposição que acontecem desde 1970, o único lugar acessível de preço e de localização. Já conseguiram mandar o desfile de carnaval para o lado do cemitério Sto Amaro, no lugar aonde esteve o Papa João Paulo II, sem respeitar a religião dos outros, pois o Papa é a autoridade maior do catolicismo. Engraçado que toda vez que entrevistam alguém para falar do Jockey Clube, só encontram aposentados, ou seja, ao invés de estarem sem fazer nada dando entrevista, deveriam estar dormindo durante o dia, se precavendo do barulho que virá no periodo noturno, observando que a exposição acontece por somente uma semana durante o ano todo.
 
Carlos Ribeiro em 18/03/2011 08:13:48
eu moro na rua ouro verde e o que vejo é uma velocidade excessiva dos carros que trafegam sentido av.das bandeiras,inclusive caminhões.mesmo com a lombada e placa de trânsito indicando a lombada que necessitam de reparos,como por exemplo,uma pintura,torna-se necessário melhorias na iluminação da rua, pois no período noturno a mesma é insuficiente.
 
ana paula em 18/03/2011 07:47:24
Marli, acho que vc que perdeu seu senso de ridículo!
 
Karina Lopes em 17/03/2011 12:27:32
Pronto, agora tudo é motivo pra reclamação. Minha casa é ao lado da via morena enfrente ao parque de exposições e NUNCA tive problemas com o barulho, nem com imprudência de transito,
Indignação em morar em um bairro onde só tem gente reclamando da vida, de como é dura, fofocando dos outros, cuidando a vida alheia, sentado o dia inteiro nas causadas.
Assim é fácil reclamar da vida quando não se tem nada
 
Fabian Fratello em 17/03/2011 12:05:43
via morena atrás do parque de exposições motoristas passam em alta velocidade sendo q na pistas de ciclovia tem muitos ciclistas e pessoas caminhando estão esperando acontecer uma tragédia para autoridades tomar providências. É preciso colodar radar .
 
Maiana pereira em 17/03/2011 11:57:44
É um absurdo! Os moradores da regiao do Joquei Clube, reclama do barrulho do Parque Laucidio Coelho e agora e com os barrulhos dos carros, essas pessoas tem que morar em area rural, pois qualquer barulho se incomoda, Campo Grande já não tem opções de lazer noturno, será que o ser humano tem que trabalhar de dia e a noite so dormir, nos não podemos viver num mundo so nosso temos que se divertir, sair com com nossos familiares, se não fica uma vida sem graça.
Onde ta nosso censo humanitário.
 
Marli P. Silva em 17/03/2011 09:20:24
Eu concordo com a Marli, sou moradora do bairro a mais de 25 anos e acho um absurdo as pessoas não acompanharem o progresso. As pessoas acham que vivem no interior mesmo!!! Esse bairro é rico em calcadas e áreas para pedestres, Mas vira e mexe vc tem que tomar cuidado pra não atropela-los, pois eles invandem as ruas como se fossem unica alternativa para caminhar!!! Tem que parar de reclamar e comecar a dar o exemplo!!! Mudancas acontecem e temos mais é que agir de forma diferente nos adaptando para convivermos melhor e sem esse negocio de querer proibir tudo!!!
 
Silvia Luz em 17/03/2011 06:41:23
Comentário equivocado da amiga Marli, pelo que li não estão reclamando do barulho e sim da falta de educação que é algo gritante em Campo Grande, conheço a região e a via não tem suporte para se andar acima de 50 Km/h, gostaria de saber o que acontece nas auto-escolas que se ensina mais não se cria a cultura de por em prática, cadê o Detran e a Agetran agora, até quando vamos ler essas noticias de excesso de velocidade e falta de respeito no transito da cidade!!!!????
 
Oswaldo Junior em 17/03/2011 05:34:45
Acho que colocar um semáforo ou radar em ruas secundárias seria excessivo, mas os moradores tem direito de reclamar dos condutores sul-mato-grossenses, que são muito imprudente e irresponsável. A matéria fala que as ruas são sinalizadas, e tal, o problema aí é a falta de respeito que os condutores tem com o pedestre.
 
Rute Alencar em 17/03/2011 05:26:53
DONA MARLI P. SILVA SÓ POR CURIOSIDADE A SENHORA LEU A MATÉRIA E ENTENDEU? É V E L O C I D A D E E NÃO BARULHO DOS CARROS
 
FRANKLIN S. M. em 17/03/2011 03:11:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions