A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

03/09/2013 10:36

Mortes aumentam, Agetran se omite e "Pedestre, eu Cuido" é suspensa

Órgão municipal não vem pintando as faixas. Problemas começaram em janeiro deste ano

Aliny Mary Dias
Campanha reduziu número de atropelamentos, mas mortes aumentaram (Foto: João Garrigó)Campanha reduziu número de atropelamentos, mas mortes aumentaram (Foto: João Garrigó)

Suspensa desde julho deste ano, a campanha “Pedestre, eu Cuido” conseguiu reduzir quase pela metade o número de atropelamentos no primeiro semestre de 2013 em comparação ao ano passado. Apesar da redução dos acidentes, o número de mortes aumentou no mesmo período e o Detran (Departamento Estadual de Trânsito) se viu obrigado a suspender a campanha em razão da omissão da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito).

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

Conforme os números do Detran, de janeiro a julho do ano passado, 279 pessoas foram atropeladas. No mesmo período deste ano, o número caiu para 146 atropelamentos, uma redução de 47,6%.

Já o número de mortes de pedestres aumentou em 2013. Conforme a Ciptran (Companhia de Polícia Militar de Trânsito), 16 morreram de janeiro a agosto deste ano, aumento de 14,28% em relação as 14 mortes registradas no ano passado.

De acordo com a assessoria de imprensa do Detran, os problemas da campanha, que é coordenada pela departamento, mas realizada em parceria com a Ciptran e a Agetran, começaram em janeiro de 2013.

A responsabilidade em realizar as campanhas educativas é do Detran, mas o órgão responsável por fazer a sinalização viária é a Agetran. E esse é o problema registrado até agora. Segundo o Detran, a Agetran não atende aos pedidos desde o início do ano e as faixas e sinalização vertical não passaram por manutenção.

Diante da omissão da Agetran, o Detran produziu um relatório em abril e outro em julho e encaminhou ao órgão. No documento, conforme a assessoria, consta as ações já desenvolvidas pela campanha e os números de atropelamentos e mortes.

Mesmo com a ausência da agência na campanha, em maio deste ano a 6ª etapa da “Pedestre, eu cuido”, foi lançada nas escolas, mas o trabalho se resumiu a palestras internas. Já que o Detran se recusa a ir às ruas e fazer o trabalho de conscientização sem as faixas e a sinalização necessária.

Segundo o departamento de trânsito, toda a campanha, que foi lançada em novembro de 2011, está pronta para ser colocada em prática, mas a falta de atitude da Agetran impossibilita a continuidade do trabalho.

A reportagem do Campo Grande News tentou entrar em contato com a diretora da Agetran, Katia Maria Moraes Castilho, mas até o fechamento desta matéria as ligações não foram atendidas.

Mortes - Para o comandante da Ciptran, Alírio Villasanti, apesar do aumento pontual no número de mortes em decorrência de atropelamento, o número total de mortes no trânsito diminuiu em 2013.

“Nosso objetivo é diminuir o número absoluto de mortes em 6%. Apesar do aumento pontual, nosso foco de reduzir as mortes como um todo tem sido alcançado”, explica.

Outro fator apontado pelo chefe da Ciptran como complicador para a diminuição dos acidentes é o aumento da frota. Em 2012, Campo Grande possuía 431 mil veículos. Até o mês de julho deste ano, o número saltou para 461 mil veículos. “Esse aumento precisa ser levado em conta e tem um impacto no trânsito”, completa.

 




VIZINHOS EU VI, pessoas serem atropeladas e muitas vezes morrerem em ruas entre semáforos e muitas outras em locais sem sinalização alguma, "mas onde foram instaladas as travessias elevadas (trafic calming) não vi ou ouvi dizer que houve acidentes ou morte de pedestres. Por essa e outras eu apoio a instalação do tal dispositivo TRAFIC CALMING. MUDANÇAS JA NO SISTEMA DE TRANSITO, E NAS SECRETARÍAS RESPONSAVEIS
 
EDER CARLOS OLIVEIRA (Presidente do Oliveira I e II) em 04/09/2013 06:39:24
PEDRESTE, SE CUIDE!
 
RODRIGO FERREIRA em 03/09/2013 16:42:35
Ja esta na hora é do detran,Agetran ou quem quer que seja tomar providencias sobre a faixa de pedestres,porque sem a passagemelevada e sem sinalização no asfalto esta acontecendo muitas batidas, o carro da frente para e o que vem atras engaveta,e quem paga o prejuizo?pintando no asfalto o aviso das faixas todo motorista fica atento.
 
Teresa Moura em 03/09/2013 14:38:17
Concordo com a Mara de Oliveira, que a conscientização deveria começar nas escolas.Se vc passar perto de uma escola, no período de entrada e saída dos alunos, você verá grupos no meio da rua, como se fosse deles o total domínio daquele espaço! Às vezes, até te xingam, se você dá uma buzinadinha...
 
Joelma mattos em 03/09/2013 14:37:52
essas faixa ta mais pra pedestre eu atropelo , brincadeira temos cuidar na hora da travessia e o pedreste deve sinalizar com mão sua intenção de atravessar
em brasilia funciona a tavessia na faixa e porque aqui não pode , vamos dar educação no transito amanha ou depois de amanhã nossos filhos estarão nele
 
gilvan pereira da silva em 03/09/2013 14:34:43
SINCERAMENTE, QUAL A UTILIDADE DA AGETRAN? FILAS TRIPLAS NAS ESCOLAS, CARRO SOB A CALÇADA EM QUALQUER LUGAR QUE SE ANDE, CONGESTIIONAMENTOS NOS CRUZAMENTOS DA CEARÁ-UNIDERP, SEM FALAR AS INVASOES DE FX DE PEDRESTRE.

EEEEE PREFEITO ...
 
LUCIANO MARQUES em 03/09/2013 13:59:21
Cena inusitada.
todo domingo na esquina da afonso pena com a 14 ficam varias pessoas andando entre os carros entregando jornal e panfletos. Alem de atrapalharem o transito contam com a conivência da PM que fica na esquina olhando tudo aquilo e não se pronunciam. Faço a seguinte pergunta: O que me aconteceria caso atropelasse um pedestre daqueles? A lei me socorreria ou seria taxado como motorista imprudente?
 
Alex andré de souza em 03/09/2013 13:42:59
Eu gostaria que junto dessa estatística sobre atropelamentos fosse divulgado o número de ENGAVETAMENTOS junto às faixas de pedestres...
 
claudio fernandes em 03/09/2013 12:41:37
Depois da SAS, a AGETRAN é de longe o pior de todos os serviços públicos.Não conseguem ordenar o trânsito, ficam apenas em locais óbvios,apenas num pedacinho da região central,não fazem campanhas constantes,estão única e exclusivamente interessados em arrecadar através de uma fábrica de multas,não há como chamá-los quando ocorre um acidente,são grosseiros.Uma lástima como instituição que apenas abocanha recurso público e não oferece um serviço mínimo que justifique sua existência.Sempre foi e sempre será uma instituição inútil
 
Carlos Henrique em 03/09/2013 12:36:38
Tem umas coisas meio burras aqui em Campo Grande, acho que campanhas como a dos pedestres tem que ser continuas, não tem essa de suspender ou acabar, é como a campanha do uso da camisinha, todo ano ela tá aí.
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 03/09/2013 12:18:24
Concordo com o Rafael Santos, não adianta essas faixas porque o pedestre acha que pode ir passando de qualquer jeito. Passagem para pedestres deve ser só no semáforo. Outra coisa: o povo é mal educado mesmo, na saída de escolas nos bairros, os alunos vão no meio da rua, mulheres empurrando carrinhos de bebês na rua e ainda te olham como se você fosse criminoso por estar de carro. Crianças correndo na rua, o povo atravessando sem olhar. Acho que deveriam fazer campanhas nas escolas, porque a coisa é tenebrosa.
 
Mara de Oliveira em 03/09/2013 11:55:12
Logo que apareceu esse projeto eu disse que não daria certo, isso foi ano passado, mandei email pra varias políticos e nenhum me retornou, eu gostaria de ajudar, mas só da pra ajudar quem quer ser ajudado, implantaram o projetos acho que sem fazer um estudo especifico. se quiserem ainda posso ajudar. sou engenheiro e tenho varias ideias de como melhorar isso.
Parece que os órgãos responsáveis, bem, não são responsáveis!
eu vejo camionetes do Detran transitando em pleno final de semana pela cidade com crianças e adultos indo passear, entre outros órgãos publicas com seus carros em dias que tem expediente!! Gente passeando gastando gasolina, dinheiro publico, dinheiro nosso, sem motivo de trabalho!
 
Roberto B. Meneses em 03/09/2013 11:48:23
Os motoristas até que estão atentos para as faixas, o problema que estou vendo, pois transito de carro todos os dias e vejo algumas irregularidades que ainda vão trazer acidentes: ex: alguns alunos do patronato ali na Euler de Azevedo atravessam a faixa em fina indiana, mais ou menos uns 15 estudantes, só pra ver o transito parado, ali na mesma rua tem duas faixas e pontos de ônibus antes das faixas, quando o ônibus para o pedestre passa na frente e dá de cara com os veículos. Sugestão: os pontos deveriam ser após as faixas, aí visualizamos melhor os pedestres que atravessam.
 
Juracy Ribeiro em 03/09/2013 11:47:02
Antes de pintar qualquer faixa no asfalto é necessário fazer um estudo aprofundado. Não adianta só colocar e pronto. Como é caso de uma faixa colocada na av. João Arinos ( prolongamento da BR 262 saída para Três Lagoas) que é uma via rápida, onde sem a devida sinalização de placas ou lombadas mais cedo ou mais tarde vai acontecer acidentes graves. Já presenciei um pedestre quase morrer o qual estava atravessando e um carro não conseguiu parar, já que, vinha a uns 90 ou 100km/h. As vezes, sem as devidas condições não é melhor nem ter.
 
roberto ribeiro em 03/09/2013 11:43:20
Um grande amigo meu escreveu sobre isso num artigo publicado pelo campo grande news no dia 10/03/2012 em que já falava que isso ia acontecer. Só os nossos "entendidos" em trânsito não perceberam, inclusive ele foi MUITO criticado ao dar a sua opinião a respeito desse problema. Agora, mais de um ano depois do que ele escreveu resolvem cancelar essa palhaçada que foi essa campanha.
Agetran e Detran, vocês tem as mãos manchadas de sangue pelas mortes que aconteceram nesse período em virtude única e exclusivamente dessa campanha "pedestre eu cuido".
Leiam o artigo a que me refiro denominado "A VERDADE SOBRE A CAMPANHA DO PEDESTRE" aqui no Campo Grande News em "artigos" data de 10.03.2012.
 
Lucimara Melo em 03/09/2013 11:41:48
Somando o pouco caso por parte dos órgãos competentes com a falta de respeito e educação por grande parte dos condutores de veículos, nem placas de advertência ou qualquer outro tipo de sinalização irá melhorar o trânsito e o diminuir o número de acidentes em nossa capital.
Muitos tiram a Carteira Nacional de Habilitação, mas poucos são habilitados e o resultado disso a gente vivência diariamente.
 
Karolina Assis em 03/09/2013 11:24:20
NA ÉPOCA DO NELSINHO ATÉ PARECE QUE ESSA CIDADE
ERA MARAVILHOSA!!!
CAMPO GRANDE ESTÁ SE TORNANDO UMA METRÓPOLE,
E COMO TODA CIDADE GRANDE JUNTO VEM INÚMEROS
PROBLEMAS, INCLUSIVE MOTORISTAS MALUCOS VINDO
DE TODOS OS RINCÕES DESSE IMENSO BRASIL.
CADÊ O BELO REITOR DA UCDB?
ou vai botar ESCRAVIÁRIOS, ou seja os coitados dos estagiários para realizar esse projeto?
 
Maria Aparecida Silva em 03/09/2013 11:17:53
Não é novidade alguma o fato de não haver sinalização de trânsito nas ruas de Campo Grande e as mortes estarem aumentando. Quem anda pelas ruas vê isso todos os dias.
O que se percebe é uma grande omissão do poder público, em especial da AGETRAN.
Eu mesmo tenho vários pedidos de sinalização feitos há meses para a AGETRAN e até o momento eles não tiveram a dignidade de dar uma resposta.
Já fiz contato com a ouvidoria da prefeitura de Campo Grande no dia 07.08 explicando essa situação.
A Ouvidoria só encaminhou ofício para a AGETRAN no dia 28.08, ou seja, demorou mais de 20 dias para expedir um ofício.
Agora se a AGETRAN vai responder, mesmo porque a Ouvidoria não estabeleceu prazo para a resposta, só DEUS SABE!!
O trânsito de Campo Grande está abandonado e as autoridades de olhos fechados.
 
Wanderson Azevedo em 03/09/2013 11:02:08
Essa foi a campanha mais mal feita que já fizeram no trânsito de Campo Grande. Essas faixas são pintadas nos lugares mais inapropriados possíveis, de fluxo de carros com problema pra ficar parando, como na Zarhan, onde logo depois de uma leve curva tem que parar, sendo que adiante tem sinal. Isso impede o trânsito de fluir, pois além disso têm pontos de ônibus, entra e sai de carros das lojas. Coloquem passarelas, coloquem sinal com temporizador para pedestre. Sem falar nas batidas nas traseiras pelas freadas bruscas. Isso tudo é culpa da incompetência do poder público em criar políticas inteligentes para o trânsito, ai é fácil jogar toda a responsabilidade no cidadão. Sem falar nos pedestres abusados que acham que é só por o pé e ir passando, sem ao menos sinalizar e esperar o carro parar
 
Rafael Santos em 03/09/2013 11:01:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions