A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

30/09/2015 07:28

Motocicleta atropela e mata ciclista de 33 anos na Avenida Gury Marques

Viviane Oliveira e Luana Rodrigues

O ciclista Ronaldo Fiuza Antunes, 33 anos, morreu após ser atingido por um motocicleta no noite de ontem (29), na Avenida Gury Marques, em frente ao Fort Atacadista, em Campo Grande. Esta é a segunda morte no trânsito registrado em 24h em Campo Grande.

Veja Mais
Passageiro de moto morreu após ser arremessado a 21 metros de colisão
Rapaz, garupa de motocicleta, morre em acidente na Tamandaré

Conforme o Corpo de Bombeiros, a vítima seguia na via de bicicleta, quando foi atropelado por um motociclista, que também não teve o nome divulgado, e lançado a 15 metros do ponto de colisão.

Ele ficou politraumatizado e chegou a ser socorrido pelos bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas não resistiu e morreu no UPA (Unidade de Pronto Atendimento do Bairro) Universitário. O motociclista também sofreu fraturas e foi levado à Santa Casa, mas não corre risco de morte.

Na noite de segunda-feira (28), Lucas Ferreira dos Santos, 19 anos morreu em acidente envolvendo uma moto e uma picape. Ele era passageiro da motocicleta conduzida por Thailer Dias dos Santos, 20. O acidente foi registrado na Avenida Tamandaré, em frente a UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), em Campo Grande.

Conforme a polícia, Thailer pilotava uma moto Kasinski - Comet 250 R e tinha como passageiro o amigo, quando foi atingido por uma picape Montana, de cor vermelha, que seguia no sentido centro/bairro, conduzida por Emerson Miguel Miranda Araújo, 21.

De acordo com testemunhas, o veículo bateu na traseira da motocicleta que fazia a rotatória e com o impacto, o passageiro, Lucas, foi arremessado 21 metros do carro e 10 metros da motocicleta. Ele morreu no local do acidente.




O que nunca deixa de me surpreender dos outros ciclistas... uso bicicleta desde meus 5 anos e nunca sofri um acidente. Mas: não ando na contramão (perigosíssimo em rotatórias e cruzamentos de vias com canteiro central, pois os motoristas só olham para o lado "certo"; só faz sentido em BRs), uso a ciclovia se tiver, e USO LUZ DE NOITE. Um motorista a 50 km/h, de noite, encherga uma bicicleta no escuro só quando a luz do farol bate nele. Muitas vezes só a 10 m de distância. Não dá tempo para frear. Uma luz de LED custa uns R$ 15, as baterias duram uma eternidade, e protege muito bem a sua vida, pois para evitar um acidente basta o motorista te enxergar de longe. Problema é que muitos ciclistas insistem em andar na contramão, na pista (ignorando a ciclovia) e no escuro. Porque?
 
Marc em 30/09/2015 10:12:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions