A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

24/10/2013 07:06

Motociclista fica em estado grave ao ser atingido por motorista bêbado

Viviane Oliveira

Um motociclista de 42 anos ficou gravemente ferido depois de ser atingido por um carro na noite de ontem (24) na Avenida Cônsul Assaf Trad, em Campo Grande.

Veja Mais
Carro capota após colisão no cruzamento da Bahia com a Barão do Rio Branco
Motorista escapa de capotamento com ferimentos leves

De acordo com BPTran (Batalhão de Polícia de Trânsito), José Aparecido Ferreira de Souza conduzia uma motocicleta Honda Bros, quando foi atingido por um veículo Azera conduzido por Sylvio José Pereira, 40 anos.

Conforme a Polícia, Sylvio bateu na moto perdeu o controle da direção e acabou atingindo um poste. No momento do acidente, os dois seguiam no sentido Centro/bairro.

José Aparecido foi encaminhado para Santa Casa em estado grave. Sylvio, que também foi socorrido com escoriações foi submetido ao teste do bafômetro e constatado pela Polícia que ele dirigia alcoolizado.

Sylvio vai responder por dirigir embriagado e por lesão corporal. Nas últimas 24 horas, das 8h de ontem às 8h de hoje, foram registrados 37 acidentes, desses, 8 foi pelo Juizado de Trânsito.




Tá certo Petronio e tb tá certo Marcos, mas tem que mudar as leis penais tb, como que uma pessoa pode dirigir uma arma mortal, sair ileso e além disso; só pagar fiança, os acidentes de trânsitos, que sejam eles só perda material "oque raramente é" como a perda de um ente querido, só respondem por crime culposo "que é quando não há a intenção de matar", pq não responde por crime doloso "com intenção de matar" já que esta assumindo risco de matar uma pessoa inocente na rua dirigindo embriagado? Pq??????
 
simone pereira em 24/10/2013 11:33:34
Petrono, a sua sugestão é valido mas exagera. Por exemplo, ignora que tem muitas pessoas que não dirigem e sequer tem CNH. Ademais, a historia do Al Capone nos EUA também mostra que proibir algo que a população inteiro quer, só vai enriquecer a mafia.
Tem uma solução muito mais simples para chegar neste efeito: em vez de ter blitz esporádica, deve ter blitz direto. Como é que a policia em meio ano consegue pegar só 149 motoristas embriagados, enquanto na noite de ano novo em um trecho da Afonso Pena ja deve ter mais motoristas bebados do que isso? O povo só vai parar de beber quando percebe que a chance de ser multado é grande, mas até agora sabem que a chance de ser pego é irrisório. Bêbado ser multado deve ser regra, mas hoje é considerado azar. Muda isso e se muda o transito.
 
Marcos da Silva em 24/10/2013 09:56:08
Pra acaba com essa irresponsabilidade dos motoristas bêbados no trânsito, é necessário acabar com a bebida alcoólica, fechar mesmo as fábricas de bebidas alcoólicas. Eles se portam como criança, então tem de ser tratados como crianças. Não adianta falar em leis mais duras, isso é bobagem porque a demora para se conseguir algum resultado na "Justiça" é no mínimo desanimador. Se isso não for possível, a bebida alcoólica tem de ser vendida igual porte de arma, o cidadão somente vai poder beber com autorização do Estado, Município depois de passar por exame psicológico, exame de direção alcoolizado, atestado de boa conduta, e garantia de responsabilidade, para que em caso de acidente ele deixe depositado, por exemplo, R$300.000,00 para cobrir as primeiras despesas. Fica aí a sugestão
 
Petronio Svick Silva em 24/10/2013 08:17:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions