A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

27/12/2015 08:36

Motociclista morto na Barão tinha 45 anos e picape estava a 80 km/h

Viviane Oliveira e Caroline Maldonado
A frente do carro ficou destruída. (Foto: Simão Nogueira) A frente do carro ficou destruída. (Foto: Simão Nogueira)
O Samu chegou a ser acionado, mas a vítima morreu no local. (Foto: Simão Nogueira) O Samu chegou a ser acionado, mas a vítima morreu no local. (Foto: Simão Nogueira)

Foi identificado como Mário Márcio Weiller Varela, 45 anos, o motociclista que morreu após ser atingindo por uma Montana, de cor preta, por volta das 5h de hoje (27).

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

O acidente foi no cruzamento das ruas Barão do Rio Branco e Pedro Celestino, no Centro de Campo Grande. A polícia acredita que o motorista, que fugiu sem prestar socorro, estava a 80 km/h no momento da colisão e tenha avançado no sinal vermelho.

Segundo o delegado Enilton Zalla, testemunhas relataram que a vítima conduzia uma moto CB 300, de cor vermelha, quando foi atingida pela picape que estava com som alto. Após o acidente duas pessoas saíram do carro e fugiram a pé. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado, mas a vítima morreu no local.

Os socorristas contaram que durante atendimento à vítima, uma pessoa chegou em um carro prata e retirou alguns objetos de dentro da Montana. “Esta pessoa será identificada e responsabilizada por ter alterado a cena do acidente com morte”, explica a autoridade policial.

Conforme o delegado, tudo indica que o motorista da picape seguia pela Barão do Rio Branco a 80 km/h e tenha cruzado no sinal vermelho. A pancada foi tão forte que o veículo foi parar na mureta da Praça do Rádio Clube. Já o motociclista foi arremessado cerca de 15 metros do ponto de colisão.

O motorista do carro será identificado e vai responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, evasão do local e omissão de socorro. No veículo foram encontrados produtos comprados no Paraguai e a identidade de uma mulher, porém ainda não se sabe quem conduzia a Montana. 




Avança sinal vermelho a 80 Km/h sem intenção de matar. Essas são as leis no país da impunidade.
 
Áttila Teixeira Gomes em 27/12/2015 17:55:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions