A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

02/04/2013 08:25

Motorista e passageira envolvidos em racha confirmam que havia um terceiro carro

Paula Maciulevicius
Carro passará por perícia nesta manhã para constatar velocidade de motorista que morreu em racha. (Foto: Nyelder Rodrigues)Carro passará por perícia nesta manhã para constatar velocidade de motorista que morreu em racha. (Foto: Nyelder Rodrigues)

O motorista que dirigia o C3 que participou do racha e terminou na morte do condutor do Polo, Marcos Vinícius Henrique de Abreu, de 22 anos, afirmou à Polícia que havia um terceiro carro envolvido na disputa. Ryan Douglas Werner Vieira, 20 anos, que foi indiciado por homicídio doloso, quando há a intenção de matar, além de lesão corporal grave e racha disse que estava a 80 quilômetros por hora. Velocidade que só será confirmada pelo laudo da perícia.

Veja Mais
Motorista era fã de velocidade. Irmão suspeita que ele participou de racha
Polícia confirma racha em tragédia e indicia jovem por homicídio doloso

A passageira do Polo, Letícia Souza Santos, 23 anos, também afirma que havia outro veículo no racha. Em depoimento ela descarta que o namorado participasse da disputa, mas relata a participação do C3 e do outro carro.

Também depende do resultado da perícia constatar a cor do veículo que bateu no C3, além do Polo. Segundo o delegado responsável pelo caso, Natanael Balduíno, da 7ª Delegacia de Polícia Civil, pode ser que a análise pericial encontre vestígios do terceiro veículo.

Entre as testemunhas ouvidas, a Polícia tem a provocação entre os motoristas, até o momento apenas dois identificados, que se encontraram por acaso ainda na avenida Afonso Pena, no trecho onde começa a Duque de Caxias.

“Houve um estímulo ali que começou um tipo de racha”, conta o delegado. Com radares que estabelecem o limite de 50 km/h no trajeto, a Polícia descreve que tanto Marcos como Ryan pararam no semáforo em frente ao CMO (Comando Militar do Oeste) e dali seguiram cerca de 300m disputando.

“Depois disso eles saíram e aconteceu o acidente. Neste trecho o próprio Ryan fala que estava a 80 km/h e a passageira do Polo diz que o namorado estava a 60, mas vamos depender da perícia que vai usar elementos para calcular a velocidade”, explica o delegado.

A Polícia tem pela frente o trabalho de periciar o Polo Sedan, dirigido por Marcos. Na noite do acidente, a Ciptran (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito) liberou os veículos envolvidos. O C3 passou por vistoria de policiais da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro depois da morte de Marcos, ocorrida cerca de 4h após o acidente, na Santa Casa.

Já o Polo será periciado apenas hoje, porque foi retirado por um guincho da seguradora do cenário da batida.
A Polícia ainda não tem a confirmação se os motores dos dois carros são adulterados para corrida, no entanto, o delegado ressalta que tanto o C3 como o Polo já tem motor potente de série.

“Eles já são carros bem perigosos, de alta velocidade. O Polo é 1.8, o C3 fica atrás, mas com 1.4. Por si só eles já permitem essa velocidade em uma via restrita a 60 km/h com vários pontos de radares. Mas se os motoristas põem 80 e 100 km/h num local onde tem curvas, vai dar no que aconteceu”, finaliza.

O acidente foi por volta das 21h deste domingo, envolvendo um Polo Sedan e um C3. No primeiro veículo estava o estudante de Engenharia Mecatrônica, Marcos Vinícius, e a namorada dele, Letícia Souza Santos, 23 anos. O carro foi atingido na lateral pelo C3, onde estavam os estudantes de Engenharia Ryan Douglas e o amigo Hugo Nantes Milan, ambos de 20 anos.

Pela alta velocidade do veículo, depois da batida, Marcos Vinícius perdeu o controle da direção e bateu, derrubando o poste de energia elétrica da avenida Duque de Caxias. Com o impacto no poste, o carro ficou dividido ao meio. Bombeiros prestaram socorro às vítimas e Marcos Vinícius ainda foi levado para a Santa Casa com vida, mas não resistiu a gravidade dos ferimentos e morreu à 1h da madrugada.




O Polo ja tem 1.8 16v e ainda mais com filtro de ar esportivo acoplado um turbo-axper na entrada de ar,ai sim fica envenenado né????bom pra apressadinhos passarem do outro lado bem mais rapido,lamentavel isso viu...
 
Fernando Silva em 03/04/2013 00:28:21
Verdade concordo com o Nilton,essa histórinha de que estava a 60km/h é histórinha pra boi dormir,no minimo ele estaria a uns 140km/h pra tamanho estrago veja bem,ela se acha no dever de tentar proteger a familia vai mentir,isso é óbvio gente,ela éra a namorada,ela nunca iria em plena sã conciencia em apontar e acusar ele de que estava praticando o mal,mas ela deve ter batido a cabeça com força por isso não tem a plena conciencia da velicidade prescrita no Velocimetro,e o motor do Polo é mechido,tem filtro de ar com turbo acoplado,Senhorita namorada,nessas horas não se adianta mentir,diga a verdade apenas isso que seu coração ficara tranquilo e livre de culpa,a mentira não vai trazer ele de volta,apenas vai aliviar pra familia,mas e seu coração???diga a verdade pois a verdade vos libertará.
 
Fernando Silva em 03/04/2013 00:23:03
desculpa leticia mas a sessenta por horas men uma bicicleta fica cortado ao meio,va inventar outra historinha.todos estavam envolvidos no racha e todos deveriam ser autuados pelo resultado da imprudençia.
 
nilton sabinojrjr em 02/04/2013 10:41:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions