A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

28/02/2013 15:09

Motorista que provocou acidente na BR-163 presta depoimento à Polícia

Viviane Oliveira
No Fiat Uno estavam três pessoas, duas morreram. (Foto: Pedro Peralta)No Fiat Uno estavam três pessoas, duas morreram. (Foto: Pedro Peralta)

O motorista da carreta envolvida no acidente com um Fiat Uno que deixou duas pessoas mortas e um ferido na manhã desta quinta-feira (28) presta depoimento na 3ª Delegacia de Polícia Civil, em Campo Grande. Ele é acusado de ter pressionado o carro de passeio a fazer uma ultrapassagem em local proibido. Após o acidente ele fugiu sem prestar socorro. 

Veja Mais
Acidente na BR-163 mata duas pessoas em Campo Grande
Acidente grave na saída para Cuiabá deixa 3 vítimas presas às ferragens

Os ocupantes do carro de passeio, Camilo Inácio Taveira, de 55 anos, e João Silvestre Pereira Mendes, de 69 anos, morreram no local do acidente. A terceira vítima, Rivadazio Domingos de Freitas, de 42 anos, está no pronto socorro da Santa Casa. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, a vítima aguarda avaliação do neurologista e ortopedista. Apesar do estado dele ser considerado grave, ele não corre risco de morte.

Colisão - De acordo com o inspetor da PRF (Polícia Rodoviária Federal), André Freire Thomaz, informações iniciais dão conta de que o acidente foi provocado por uma carreta que seguia no sentido Cuiabá/Campo Grande, mesmo em que estava o Uno.

“A carreta estava atrás pressionando o Uno para dar passagem. O motorista do Uno acabou perdendo o controle, invadiu a pista contrária e bateu de frente com o caminhão baú, que vinha no sentido contrário”, explicou o inspetor.

O motorista do caminhão, Diodézio Diomedes Feitosa, de 35 anos, não sofreu ferimentos. O empresário Isaac Alves de Jesus, 38 anos, chegou ao local do acidente instante depois da colisão. Ele informou a reportagem do Campo Grande News que conversou com o motorista do caminhão. Ele disse que o motorista relatou que a carreta estava pressionando o Uno e que os dois veículos seguiam em alta velocidade.




PARA ACABAR COM ESTAS TRAGEDIAS TODO POSTO DE FISCALIZAÇAO DEVERIA FAZER O TAL TESTE DO TACOGRAFO , NAO EXISTE O TAL DO BAFOMETRO .
 
clayton chaves em 28/02/2013 18:04:15
Isto é a nossa realidade, sem lei
 
NEWTON BARROS em 28/02/2013 18:01:23
Isso é normal nessa BR,163 Muito abuso de todas as partes e principalmente dos carreteiros e ninguém faz nada, os carros pequenos se queser ultrapassar uma carreta tem passar dos 140 km para conseguir!! e ainda dizem que o tacográfo e para controlar o abuso de velocidade!! Mais ninguém fiscaliza nada.
 
Cleber Pires em 28/02/2013 16:24:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions