A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

21/05/2012 12:07

"Não recomendo", diz superintendente após prisão por embriaguez

Fabiano Arruda
Superintendente federal da Agricultura em MS, Orlando Baez, concede entrevista para comentar prisão por dirigir embriagado em Campo Grande. (Foto: Simão Nogueira/arquivo)Superintendente federal da Agricultura em MS, Orlando Baez, concede entrevista para comentar prisão por dirigir embriagado em Campo Grande. (Foto: Simão Nogueira/arquivo)

“Errei como cidadão e vou pagar. Felizmente não cometi danos a ninguém. Apenas para mim”, declarou nesta manhã ao Campo Grande News o superintendente da SFA/MS (Superintendência Federal de Agricultura em Mato Grosso do Sul), Orlando Baez, preso no último sábado ao ser flagrado por policiais de trânsito dirigindo alcoolizado, na Rua José Antônio.

Veja Mais
Superintendente da Agricultura em MS é detido por embriaguez no trânsito
Motociclista bate em muro de loja ao tentar ultrapassar veículo no Centro

Ele revela que no sábado se encontrou com amigos para beber cerveja, mas diz que não estava bêbado e que tinha condições de dirigir. “Parei o carro e podia ter recusado o bafômetro, mas quis fazer. Era meu direito (recusar). De verdade: entendia que o bafômetro não ia dar grau alcoólico para eu ter que passar pela Polícia”, confessou.

O superintendente do órgão do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) no Estado conta ainda que, geralmente não dirige. Durante a semana conta com motorista por conta da agenda pela SFA e, aos finais de semana, sua filha costuma o buscar.

“Ia parar o carro num bar na Pedro Celestino, onde me encontro com amigos e a minha filha ia me buscar”, relata.

Ainda sobre a infração, Baez recomenda que motoristas não dirijam o carro após ingerir bebida alcoólica. “Sou cidadão e também erro. Vou sofrer as sanções, mas realmente não se deve dirigir depois de beber”, completa.

Sobre a informação de que tem 50 pontos de CNH (Carteira Nacional de Habilitação), Orlando diz que vai consultar sua situação. Ele disse acreditar que sua pontuação estava “zerada”, pois, há cerca de um ano, fez curso de reciclagem para condutores no Detran (Departamento Estadual de Trânsito).

“Tenho as multas, mas as aulas cheguei a fazer até presencial durante minhas férias”, encerrou.

O caso - Orlando Baez foi flagrado no sábado, por volta das 13h30, dirigindo embriagado, segundo consta em boletim de ocorrência.

Ele foi conduzido à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), no Centro da Capital, e, após o procedimento típico para as infrações, pagou fiança de dois salários mínimos (R$ 1.244) e foi liberado.

Submetido ao teste de alcoolemia, o bafômetro apontou 0,95mg/l de ar expelido dos pulmões, quando o permitido é 0,11 mg/l.

Além disto, os policiais constataram que Baez tem aproximadamente 50 pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) por conta de outras infrações de trânsito.




Uma das piores atitudes do ser humano é não administrar, acompanhar e agradecer a sua idade. Muitos pensam que sempre têm 25 anos e a pessoa com mais de 50 tem que se comportar diferente e não tem mais pique para muito.
 
luiz alves em 22/05/2012 07:45:04
como diz: sou cidadão igual a todos! todos cometem erros...
 
adriano f. lopes em 21/05/2012 12:39:08
Creio ser caso típico de INCONTINÊNCIA PÚBLICA (conduta pública incompatível com as normas de educação, moral e de convivência, que constitui, quando não se configura delito, infração sujeita a penalidade). Se fosse funcionário público civil/MS, seria enquadrado na Lei 1.102, Art. 235, Inciso III. Pena: demissão. Espero que seus superiores o enquadrem no estatuto do órgão ao qual pertence.
 
Adriano Roberto dos Santos em 21/05/2012 07:59:22
assumiu o erro esta corredo quem nao era da proxima fez bebeu vou de taxi nao e por causa disso que vai parar de ter uma boa e estroverdita manha de final de semana com amigos
 
carlos eduardo junior em 21/05/2012 06:52:19
Esse cidadão não se recusou a fazer o teste como fizeram outras autoridades Brasil afora, o teste foi realizado e ele vai ser responsabilizado, errou, mas esta arrependido e condenado pela opinião pública, e quanto aos outros demagogos que não assumem suas c......felizmente somente ele se prejudicou, mas é uma grande pessoa e logo supera esta!!
 
andre araujo em 21/05/2012 05:08:17
A melhor recomendação é o exemplo. Quem fez curso presencial durante as férias deveria ter aprendido a lição e não dirigir embriagado conforme resta comprovado pelo teste do bafômetro, aproximadamente 9 vezes acima do limite permitido. Vergonhoso, ainda mais para quem é detentor de cargo público. Fica aí um péssimo exemplo, principalmente para a família.
 
jorge oliveira em 21/05/2012 05:01:51
Um banho de brio e humildade! Já era seu admirador e essa sua atitude enaltece ainda mais a sua pessoa! Hoje em dia a situação mais normal é ver pessoas que dirigem depois de beber, seu caso só deu mídia pela pessoa notória que é. Parabéns senhor Baez, sua conduta ilibada se mostra clara mais uma vez! Grande abraço!
 
Vicente Azevedo em 21/05/2012 04:39:27
O CIDADÃO NÃO FOI "PRESO" MAS FOI DETIDO E LEVADO A DELEGACIA PAGANDO FIANÇA E SENDO LIBERADO IMEDIATAMENTE. INFELIZMENTE AS LEIS AINDA PROTEGEM ESSES FORA DA LEI!
 
samuel gomes-sidrolandia em 21/05/2012 04:16:29
PARABENS PELO RECONHECIMENTO DOS ERROS E PELA OMBRIDADE DE ADMINITIR!! ISSO É UMA PROVA DE CIDADANIA.
 
EMERSON DE OLIVEIRA em 21/05/2012 04:12:44
Óras..Óras...Senhor Superintendente Federal,onde esta o bom exemplo?fiquei decepcionada com VSª.se com aulas presente não deu muita coisa,ah!ah!ah!porque parece que acontece sempre as inflações.por favor.
 
Delmirah Cardozo Pereira em 21/05/2012 01:54:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions