A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

06/10/2016 16:21

Número de acidentes cai, mas Santa Casa recebe cada vez mais feridos

Viviane Oliveira
Pacientes vítimas de acidente de trânsito em recuperação na enfermaria da Santa Casa. (Foto: divulgação/ Santa Casa)Pacientes vítimas de acidente de trânsito em recuperação na enfermaria da Santa Casa. (Foto: divulgação/ Santa Casa)

O número de acidentes de trânsito em Campo Grande caiu 17% de janeiro a agosto, na comparação com o mesmo período do ano passado, conforme o Detran (Departamento Estadual de Trânsito). Indício de menos gente ferida superlotando a Santa Casa. No entanto, a realidade nos leitos do maior hospital da cidade contesta esta estatística. 

Veja Mais
Universitário morre um dia depois de acidente com moto na Ernesto Geisel
Motociclista que teve a cabeça perfurada por parafuso tem 68 anos

Segundo a Santa Casa, referência em traumatologia, a quantidade de feridos registrada esse ano é 13% maior que no mesmo período do ano anterior. Em números absolutos, 621 casos a mais.

“O trânsito lá fora parece que está em guerra,” lamenta Rodrigo Quadros. Médico, ele atende no setor de emergência.

Ainda conforme informações da Santa Casa, de janeiro a 28 de setembro deste ano, foram contabilizados 5.373 atendimentos e, em 2015, foram 4.752, o que significa aumento médio mensal de 69 pacientes. O hospital informa, por meio da assessoria de imprensa, que a maioria é da Capital e o número vem crescendo constantemente.

Ao contrário da unidade de saúde, o setor de estatística do órgão estadual contabilizou até agosto deste ano, 4.586 acidentes, são 940 a menos que no ano passado, quando foram 5.526. As principais vítimas do trânsito são homens e motociclistas com idades entre 18 e 30 anos. Parte deles fica com sequelas grave. O Detran não tem dados de acidente do Estado todo.

De acordo com o hospital, a mesma comparação foi feita no mês de maio, por causa da campanha Maio Amarelo, e na ocasião houve aumento de 9%.

Viseira do capacete que Valdir usava ficou enroscada no parafuso do caminhão.  (Foto: Chloé Pinheiro) Viseira do capacete que Valdir usava ficou enroscada no parafuso do caminhão. (Foto: Chloé Pinheiro)

No dia 28 de setembro, por exemplo, dos seis leitos disponíveis na sala de estabilização do pronto socorro da unidade, cinco eram ocupados por vítimas em estado grave de acidentes de trânsito.

Entre os pacientes, estava o motociclista Valdir Teotônio de Farias, 68 anos, que ficou gravemente ferido após bater a moto que conduzia contra a carroceria de um caminhão estacionado e ter a cabeça perfurada por parafuso. Ele ainda continua internado. 

O acidente ocorreu, quando a vítima foi fazer uma ultrapassagem pela direita, na Avenida Presidente Vargas, no Bairro Santo Amaro, próximo ao cemitério de mesmo nome.

No sábado e domingo de eleição, o saldo de acidente também foi alto com 19 casos e duas mortes em 12 horas, segundo dados do BPTran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito). 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions