A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

02/05/2016 15:48

Número de acidentes é menor, mas trânsito mata 18% mais em 2016

Viviane Oliveira
No dia 16 de abril, a motociclista Tatiane morreu após ser atropelada por uma caminhonete. (Foto: arquivo/Alan Nantes) No dia 16 de abril, a motociclista Tatiane morreu após ser atropelada por uma caminhonete. (Foto: arquivo/Alan Nantes)

O número de mortes no trânsito de Campo Grande aumentou 18% nos primeiros quatro meses de 2016, na comparação com o mesmo período do ano passado. De janeiro a abril foram contabilizadas 26 mortes e, em 2015, foram 22.

Veja Mais
Aos 20 anos, jovem ia entregar currículo quando morreu atropelada
Mulher de 20 anos morre após ser atropelada na Avenida Gury Marques

Em compensação, a quantidade de acidentes diminuiu 25%, com 3.209 casos. No mesmo período do ano passado, foram 4.309 acidentes. Os dados são do BPTran (Batalhão da Polícia Militar de Trânsito).

Ainda conforme a polícia, a maioria dos acidentes com mortes envolve motociclistas e pedestres. No ano passado, por exemplo, foram registrados 12.644 acidentes, com 93 mortes, sendo 62 motociclistas e 17 pedestres.

Os números de mortes que ocorrem em hospitais em até 30 dias, também são registrados pelo órgão. Levando em conta a média mensal, no entanto, não é possível falar em aumento: foram 7,7 casos por mês ano passado, contra 6,5 registrados até agora em 2016.

A campeã em acidentes é a Avenida Afonso Pena, com 396 ocorrências por ano. Em seguida, está a Avenida Mato Grosso, onde ocorreram 177 do total.

A terceira da lista é a Ernesto Geisel, com 120 casos. Das avenidas da cidade, a Costa e Silva é a que registra o menor número de acidente anualmente. Em 2015, foram apenas 77 registros, conforme o Detran (Departamento Estadual de Trânsito).

A região central lidera o ranking de acidentes de trânsito, com 2.180 acidentes. Em segundo lugar, está o Bairro Amambaí, com 264 colisões e, em terceiro o Monte Castelo com 247 acidentes.

Mortes - O último acidente com morte registrado em Campo Grande foi na terça-feira passada (26). A jovem Natália Silva, 20 anos, morreu após ser atropelada na Avenida Gury Marques, próximo ao Fort Atacadista, na Vila Albuquerque. A vítima chegou a ser socorrida à Santa Casa, mas não resistiu.

No dia 16 de abril, uma motociclista morreu em acidente de trânsito, na mesma avenida. Tatiane Malaquias da Silva, 25 anos, foi atingida por uma caminhonete conduzida por Fabiano Tamanho, 34 anos, que estava bêbado. O acidente envolveu quatro veículos.

Maio amarelo - Para combater os acidentes de trânsito, foi lançado oficialmente nesta segunda-feira (2) o movimento “Maio Amarelo”, na Avenida Afonso Pena, esquina com a rua Padre João Crippa com distribuição de folhetos educativos e adesivagem aos motoristas com o tema “A gentileza faz o trânsito fluir melhor”.

O "Maio Amarelo" foi pensado para seguir outros movimentos de conscientização que deram certo, como o “Outubro Rosa” e o “Novembro Azul”, que tratam respectivamente de câncer de mama e próstata.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions