A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Janeiro de 2017

09/05/2016 08:19

Número de CNHs com mais de 19 pontos dispara 38% em MS

Fernanda Mathias
Após 20 pontos é aberto processo administrativo (Foto: Marcos Ermínio). Após 20 pontos é aberto processo administrativo (Foto: Marcos Ermínio).

O número de condutores que atingiram mais de 19 pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) é 38% de janeiro a abril deste ano que em igual período do ano passado, de acordo com dados do Detran (Departamento Estadual de Trânsito).

Veja Mais
MS atinge patamar histórico de veículos em situação irregular: 35%
Morador de rua é socorrido em estado grave após ser atropelado

Nos quatro primeiros meses, o número acumulado no Estado é de 366 habilitações passíveis de serem suspensas por terem superado a pontuação máxima, ao passo em que no mesmo período do ano passado eram 264. Na Capital são 230 habilitações com mais de 19 pontos e em abril do ano passado eram 182.

O número de CNHS suspensas, canceladas e cassadas ainda não é definitivo neste ano, porque os processos estão em curso, mas, para se ter uma idéia, no primeiro quadrimestre do ano passado foram 9.310 documentos suspensos, 250 cassados e 598 cancelados. Os principais motivos que levam à suspensão são ponto de preocupação: dirigir sob influência de álcool e excesso de velocidade em mais de 50%, ambos fatores estreitamente relacionados a acidentes de consequências graves.

“Nossa política é ser rígido quanto ao processo de habilitação, geralmente quem comente infração é quem pode causar um acidente. Os recursos têm diminuído porque os Conselho têm sido cada vez mais rigorosos na decisão. É uma tendência nacional para termos um trânsito mais humano e com menos acidentes”, diz o diretor do Detran, Gerson Claro.

Ao completar 20 pontos, o condutor é notificado pelo Detran e é aberto um processo administrativo com duas chances de defesa, perante a Junta Administrativa de Recursos de Infrações (Jari) em primeira instância e o Conselho Estadual de Trânsito (Cetran) em segunda. E enquanto isso, o condutor dirige normalmente.

Se não conseguir se inocentar, depois de tomar ciência do indeferimento de seus pedidos no Cetran, o motorista tem 72 horas para entregar a carteira, que é suspensa. O período de suspensão é determinado ao final do processo, mas pode variar de um a 12 meses. Enquanto isso, o motorista não pode dirigir e tem que fazer um curso de reciclagem e ser aprovado com 70% de aproveitamento. Feito isso e passado o período de suspensão, a carteira é devolvida e tudo volta ao normal.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions