A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

28/11/2012 10:06

Ônibus bate em poste e conserto interdita Mascarenhas de Moraes

Paula Maciulevicius e Mariana Lopes
Colisão em poste deixa moradores sem energia e semáforo desligado causou outro acidente. (Foto: Mariana Lopes)Colisão em poste deixa moradores sem energia e semáforo desligado causou outro acidente. (Foto: Mariana Lopes)

Um ônibus bateu em um poste na avenida Mascarenhas de Morais, em Campo Grande, nesta manhã, ao tentar desviar de um Gol. O acidente aconteceu no cruzamento da avenida Mascarenhas de Moraes com a rua Das Missões, no bairro Monte Castelo. Não houve feridos, no entanto o poste ficou inclinado, os moradores sem energia e o trânsito interditado para o conserto.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

A interdição é apenas uma quadra, entre as ruas Das Missões e Do Rosário. O trânsito na região esteve tumultuado no início da manhã desta quarta-feira. Com a batida do ônibus no poste, um segundo acidente aconteceu, no cruzamento da rua Do Rosário e avenida Mascarenhas de Moraes.

Com o semáforo desligado pela falta de energia, um Corolla e uma motocicleta Honda CG bateram ao cruzar a via. Para os dois, a sinalização não funcionava. A condutora do Corolla, Diuza Aparecida Soares, 41 anos, contou que vinha pela Mascarenhas de Moraes quando o acidente aconteceu.

O motociclista, Weverson Souza Soares, 36 anos, foi encaminhado ao posto de saúde do bairro Coronel Antonino com leves ferimentos. A Ciptran (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito), que estava no local, informou que a preferencial é a avenida, no entanto, quando os semáforos estão desligados ou em alerta, os motoristas dos cruzamentos precisam ter atenção.

Ainda na Mascarenhas de Moraes, outro acidente também em um intervalo de 20 minutos. Dessa vez, o cruzamento era com a rua Pio Rojas, entre um caminhão Volkswagem e uma motocicleta Yamaha YBR.

Os dois condutores vinham pela avenida sentido centro – bairro, quando o caminhão foi fazer a conversão para a direita. Neste momento, segundo a Ciptran, a motocicleta tentou ultrapassar o caminhão pela direita e acabou sendo atingida.

O condutor da motocicleta, José Jerônimo Lopes Cristaldo, 24 anos, também foi levado para o posto de saúde do bairro Coronel Antonino com fratura na perna.

Para os moradores, a cena de acidente já caiu no cotidiano de quem vive ou trabalha na região da avenida Mascarenhas de Moraes. O frentista Jonathan Santos da Silva, 18 anos, falou que viu o acidente e confirmou que a motocicleta foi tentar ultrapassar o caminhão.

“É comum ter acidente, pelo menos uma vez por semana tem acidente e sempre com moto. O pessoal corre bastante, principalmente as carretas”, considerou.

Ele falou que o problema não está na falta de sinalização. “Tem semáforo, quebra-molas, o problema é imprudência das pessoas”, ressaltou.

Para o funcionário público, Inácio Luis Vachianos, o que deveria ser feito é um corredor de concreto como o que existe na avenida Eduardo Elias Zahran.

“Pelo menos olho de gato na faixa contínua. Porque ali é proibido ultrapassar, mas ninguém respeita. O problema maior é a velocidade dos motoristas e a imprudência”.




O que me admira é ver que em situações como esta os condutores não redobram sua atenção causando outras colisões e atrapalhando ainda mais o trânsito.
 
Oswaldo Ferreira em 28/11/2012 14:32:47
Valdomiro falou certo.
A Agetran tem que contratar engenheiro de trânsito que realmente entenda do assunto.
 
Cleberson Silva em 28/11/2012 12:39:35
Gostaria de enfatizar à administração municipal vindoura, da necessidade de contratar um engenheiro de trânsito especializado, ou empresa especializada em engenharia de tráfego, com urgência. Não sou motorista profissional, mas a segurança e fluidez do trânsito na Capital de São Paulo é superior. Além da campanha educacional do motorista campograndense, encampada pelo Detran/Agetran/Prefeitura e sociedade. Coloco-me a disposição. Obrigado
 
valdomiro parron lopes em 28/11/2012 11:30:54
Boa observação Ricardo Farias, aquela região esta complicada demais. Assim como muitos cruzamento ao longo da Arthur Jorge.
 
Neyde de Oliveira em 28/11/2012 10:39:36
O problema é que a região do Monte Castelo sofreu um forte aumento populacional e as vias não tiveram adaptação ao aumento de fluxo. Basta ver o trânsito na Rua do Rosário, entre a Mascarenhas e a Cel. Antonino, onde a rua é bem estreita, para ver que ali precisa urgente virar mão única.
 
Ricardo Farias em 28/11/2012 10:17:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions