A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

01/07/2013 13:00

Passageira grávida confirma que motorista de ônibus corria na hora do acidente

Luciana Brazil e Giselli Figueiredo
O motorista do carro ficou preso às ferragens.O motorista do carro ficou preso às ferragens.
As vítimas graves estavam todas no veículo Voyage. (Fotos:Marcos Ermínio)As vítimas graves estavam todas no veículo Voyage. (Fotos:Marcos Ermínio)

Uma das passageiras do ônibus que colidiu com um carro na manhã de hoje (1), no bairro Coronel Antonino, em Campo Grande, afirmou que o motorista do coletivo estava em alta velocidade na hora do acidente.

Veja Mais
Seis pessoas ficam feridas em acidente entre ônibus e 2 veículos
Carro capota após colisão no cruzamento da Bahia com a Barão do Rio Branco

Jacquelline Salustiano, 29 anos, grávida de oito meses, contou ao Campo Grande News que o condutor do ônibus estava correndo no momento da colisão. Com o impacto, a jovem, que estava sentada, bateu a barriga no banco da frente. Na hora do acidente, Jacquelline seguia para Santa Casa onde faria o exame do pré-natal.

Com gravidez de risco, ela permanece em observação na Santa Casa.

Os passageiros do ônibus não receberam orientações sobre atendimento médico, segundo a jovem. “O motorista não disse para as pessoas que se machucaram para esperar atendimento médico, socorro”.

Alguns passageiros estavam em pé e caíram com a força do impacto. Até mesmo os que estavam sentados foram lançados ao chão. Depois do acidente, a maior parte dos usuários foi para outro ponto de ônibus aguardar outro coletivo.

De acordo com informações da assessoria de imprensa do consórcio Guaicurus, a maioria das testemunhas teria confirmado que o motorista do ônibus estava devagar. Além disso, o consórcio informou que os motoristas fazem curso de primeiros socorros e dão todas as orientações necessárias nestes casos.

A assessoria informou também que na hora do acidente a mulher grávida não teria avisado sobre seu estado de saúde.

Acidente: A colisão, que envolveu um carro de passeio Voyage, um caminhão e o ônibus, ocorreu no inicio da manhã, no cruzamento da Avenida Cônsul Assaf Trad com a Travessa Guavira.

Seis pessoas que estavam no veículo, ficaram feridas. O Voyage teria invadido a preferencial. Com o impacto, o carro, que saia da travessa para entrar na avenida, foi lançado para a outra pista e acabou atingido um caminhão, que transportava um trator.

O motorista do carro chegou a ficar preso nas ferragens. Três vítimas foram encaminhadas para a Santa Casa.

De acordo com o motorista do caminhão Milton Carvalho, 52 anos, o acidente aconteceu muito rápido. “Só vi o carro sendo lançado pelo ônibus”. Ele afirma que o coletivo estava em alta velocidade.

O Onibus fazia a linha da praça Ary Coelho ao terminal Nova Bahia.

 




Ué, só pq é grávida quer tratamento especial ? Porque ela não foi de carro com algum vizinho já que pode se acidentar dentro de um coletivo ? Como nossa amiga Cintia Farias Santos Tabosa disse, pois a mesma estava dentro do ônibus, que o motorista foi atencioso e ele fez sim todo o procedimento no qual foi treinado para acidentes... Sei não, mas essa grávida tá querendo só ibope ein ...
 
Gabriel Santos em 02/07/2013 19:44:13
agora quando uma pessoa estiver algum problema ela tem que avisar ao motorista??? acho que da para perceber que uma mulher esta gravida,ainda mais estando de 8 meses não?? o negócio é que,se agora ela tiver complicações vai ser culpa dela? por favor pessoal.
que o motorista estava errado ou não,a questão é que ele esta ali trabalhando e deve estar atento a tudo. pois não é só a vida dele que ele deve de cuidar. Mas que os motoristas andam louco,isso sim não tem como negar.
 
Tatiani Souza da Silva em 02/07/2013 10:32:59
olha eu estava dentro do ônibus na hora que ocorreu o acidente o motorista nãooo estava correndo eu sou habilitada tenho noção do transito o motorista na hora que paro o ônibus pergunto tem alguém machucado ai em uma voz só responderam nãoooo e perguntarão a ele se ele estava bem ele respondeu graças a deus mas um pouco assustado e pedirão as gritos abre as portas o motorista disse não posso abri ate sinalizar que ali teve um acidente pois poderia acontecer outro pois as portas estavam pro lado via e não no acostamento eu estava perto de uma mulher gravida de blusa verde escura perguntei se passava bem aparentemente sim mas o susto foi muito grande pra todos
o carro invadiu a pista
 
cintia farias santos tabosa em 01/07/2013 22:21:13
É fácil culpar o motorista do ônibus, que além de cumprir o horário da empresa, deve cuidar de motoqueiros que não respeitam as regras das vias, carros de passeio que invadem à preferencial e etc.

DIREÇÃO DEFENSIVA SEMPRE!!!
 
Luciano Silgueiros em 01/07/2013 14:38:11
Ja passou da hora da AGETRAN chamar um engenheiro de trafego e melhorar aquele retorno que é coisa de gente burra de pai, mãe e parteira...................................
 
Ado Filho em 01/07/2013 13:52:52
Bem, quando tivermos um "acidente" com uns 30 ou 40 mortos, quem sabe então os órgãos de controle acordem. Eu pessoalmente já enviei diversas reclamações, sem nunca ter recebido sequer resposta, tanto da empresa quanto da AGETRAN.
No caso específico da AGETRAN, depois de diversos dias sem resposta, liguei e cobrei uma resposta... disseram que o responsável iria ligar em seguida... Estou aguardando essa ligação há uns três meses...
 
claudio fernandes em 01/07/2013 13:45:37
Fico indignada é:como pode acontecer um acidente desses e uma gravida de oito meses precisar informar a assessoria o seu estado visivelmente merecedor de cuidados.
 
Teresa Moura em 01/07/2013 13:28:48
Ah, sei lá, acho meio desnecessário que uma mulher grávida de oito meses precise AVISAR QUE ESTÁ GRAVIDA, mas, vá saber, não é?De repente estavam falando da gravidez de risco e mesmo assim, não importa.Em qualquer caso precisariam ter orientado ao atendimento pela situação geral.Outra coisa, quanto a correr, é de conhecimento geral a pressão sobre os motoristas que se tornaram uma espécie de faz-tudo nos coletivos e precisam cumprir horários e demais situações como loucos. Penso que seja necessário perguntar: em vez de "estava correndo", questionar a razão de estar correndo. Dirigem agressivamente, não respeitam outros condutores, mas sempre que algo assim acontece comigo, de ser fechada, jogada fora da faixa, etc, me pergunto a razão de quase TODOS estarem assim.Não é caso isolado não.
 
Mirian Costa em 01/07/2013 13:09:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions