A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

19/01/2013 13:28

Pedágios de rodovias federais em MS terão fila máxima de 200 metros

Sabrina Craide, Agência Brasil

Os sete trechos rodoviários que serão concedidos à iniciativa privada ainda neste ano não poderão acumular filas de mais de 200 metros ou que ultrapassem 15 minutos de espera nas praças de pedágio. A obrigação estará contida no contrato de concessão que será assinado com as empresas após a licitação. Se as filas ocorrerem, as concessionárias terão que liberar a passagem dos veículos sem pagamento, até a normalização do atendimento.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

Em Mato Grosso do Sul, estão em estudo para privatização a rodovias BR-163, BR-262 e BR- 267. Os leilões dos sete lotes que serão concedidos à iniciativa privada estão previstos para acontecer em abril

Essa será a primeira vez que o Brasil terá esse tipo de obrigação para os concessionários de rodovias. Segundo a diretora da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), Natália Marcassa de Souza, os próprios usuários das rodovias vão poder ajudar no controle do cumprimento dessa obrigação, já que as praças de pedágio terão uma marcação para indicar o limite da fila.

Além disso, a ANTT realiza operações padrão durante os feriados para verificar se a concessionária está adotando mecanismos para diminuir as filas, como o sistema papa-filas, no qual funcionários vão recolhendo a quantia do pedágio dos automóveis que ainda estão nas filas.

“É uma coisa que é factível de as empresas cumprirem, elas têm mecanismos de dimensionamento das praças de pedágio, para que eles cumpram esse tempo de atendimento, e nos períodos de pico eles podem tomar atitudes alternativas”, explicou a diretora.

Outra novidade que estará presente nos novos contratos de concessão é a possibilidade de um aumento de até 3% nas tarifas de pedágio caso os índices de acidentes nas rodovias diminuam além das metas estimadas. “Para elas ganharem isso, terão que ser melhor do que a média das demais rodovias, para que possamos diminuir os índices de acidentes”.

A concessionária também não poderá reduzir por muito tempo a disponibilidade das pistas para manutenção, sob pena de redução nas tarifas.

Em todo país são 5,7 mil quilômetros que devem ser privatizados, nos seguintes trechos: BR-101, na Bahia; BR-262, entre Espírito Santo e Minas Gerais; BR-153, entre Tocantins e Goiás; BR-050, entre Goiás e Minas Gerais; BR-163, em Mato Grosso; BRs 060, 153 e 262, que passam pelo Distrito Federal, Goiás e Minas Gerais.




O problema não é a fila ter 200 metros antes do pedágio.
Isso eles até fazem, aumentando a quantidade de cabines.
O ponto é que APÓS as cabines eles reduzem drasticamente em 50 metros as pistas adicionais para as normais, fazendo o tráfego travar após as cabines.
Vejam isso na SP270 na região de Osasco, Itapevi p.e.
Eles abrem 10 ou 12 cabines e depois reduzem para as 3 pistas. Nos feriados, o trânsito para não é ANTES e sim depois. Escapam das multas mas tumultuam o trânsito.
Esperteza brasileira
 
Ricardo Piazza em 25/11/2013 15:31:22
Então todos os usuários da via serão obrigados a usar relógio? Pelo menos deem-nos a fita métrica.
 
Fernando Silva em 20/01/2013 00:12:24
Nao concordo com pedagios em nosso em Estado. Os volumes federais destinados as manutencoes estao super-estimados e, com certeza, sao desviados. Por isso nao tem boas estradas e sempre estao arrumando. MAIS UMA VERGONHA!!
 
Jorge Junior em 19/01/2013 18:57:46
em primeiro luigar, é preciso duplicar e arrumar essas rodovias de cabo a rabo...para que depois sim passam a cobrar nos pedagios, pois pedagio é mais que uma mina de ouro sem fim.
 
WILLERSON ZAMPIERI em 19/01/2013 18:39:52
Já basta vários impostos,é o cúmulo privatizar rodovias federais,imagine o frete quanto irá subir,como sempre sobra para o consumidor final que somos nós,sou contra pedágios e sempre serei,quase arrebentei a roda do carro em um buraco na Rodovia Marechal Rondon SP,pagando um absurdo de pedágios em pequenos trechos.
 
CARLOS MACEDO em 19/01/2013 17:01:11
Se nem no papel a coisa está bonita, imagine na prática como vai ser. Imagine ficar quinze minutos numa fila de 200 m num pedágio, cozinhando no sol e se bobear vão colocar um pedágio a cada 50 Km. Parece que não é nada mas no fim da viagem veja quanto tempo perdeu e o total de pedágio. Dá mais do que a gasolina. Segurança e o conforto de uma boa estrada não tem preço mas o problema são algumas empresas espertalhonas que embolsam gordos lucros e melhorias que é bom, nada. Vamos ficar de olho e cobrar serviços e segurança à altura desses pedágios que não ficam barato.
 
Paulo Lemos em 19/01/2013 14:24:52
ESSA PRIVATIZAÇÃO DAS BRS DO MS, E´SIMPLISMENTE MAIS TAXAS PARA NÓS PAGARMOS......
 
GELSON CABRAL DOS SANTOS em 19/01/2013 14:16:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions