A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

04/05/2012 17:43

Pendência judicial emperra obra em local onde três idosos morreram, informa Dnit

Francisco Júnior
Acidente matou três irmãos. (Foto: Pedro Peralta)Acidente matou três irmãos. (Foto: Pedro Peralta)

A obra na rotatória da BR-262, que fica na entrada do município de Terenos, onde na manhã (4) de hoje três irmãos morreram em um acidente de trânsito, não foi iniciada ainda por conta de uma pendência judicial. A informação é do superintende do Dnit/MS (Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes), Antônio Carlos Nogueira.

Veja Mais
No local de acidente, prefeito diz que Dnit não repassou dinheiro para obra
Mortos em acidente na BR-262 eram irmãos e seguiam para Terenos

Segundo ele, o contrato para a execução da obra foi assinado no dia 28 de dezembro do ano passado com a empresa que venceu a licitação, a CGR Engenheira. Porém, conforme o superintendente, a empresa está em recuperação judicial e por conta disso, o contrato foi vetado pela Procuradoria Jurídica do Dnit. “ Essa obra já tem 50% do recurso liberado. Só estamos esperando essa resolução jurídica”, explicou Antônio Carlos.

De acordo com o superintendente, a obra está orçada em R$ 9 milhões e vai duplicar o trecho que liga a entrada da cidade até o posto da PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Hoje, após o acidente o prefeito de Terenos, Humberto Pereira, disse ao Campo Grande News que o trecho, onde aconteceu a tragédia, já deveria ter sido refeito, mas o departamento não repassou o recurso ao município.

Conforme o prefeito, o órgão cumpriu o processo de licitação em 2009 e o recurso da obra, no valor aproximado de R$10 milhões, já foi, inclusive, repassado ao Dnit. Porém, o prefeito afirma que o aporte não foi enviado à cidade. “O recurso já está com eles (Dnit) desde dezembro do ano passado, mas até agora não nos repassaram”.

Na beira da estrada, no mesmo lugar da tragédia dos três irmãos, uma cruz, com algumas flores de plástico, revela que outra vítima teve a vida interrompida naquele trecho. De acordo com a placa colocada no local, o acidente aconteceu em 2009.

O diretor de trânsito em Terenos, Antônio Mota, afirmou que o projeto de melhoria da estrada já deveria estar em fase de implantação, mas enquanto isso, famílias perdem seus entes.

No acidente desta sexta-feira, morreram os irmãos Eugênio Fava, 86 anos, Demétrio Fava, de 82 anos, e Antônio Fava, 84 anos. Eles estavam em um veículo Prisma que foi atingido por um caminhão na rotatória da entrada do município.

Orlando Santos, 47 anos, motorista do caminhão que atingiu o carro de passeio, alega que o Prisma fez a ultrapassagem antes de chegar a rotatória. Segundo ele, após a ultrapassagem, o carro entrou no retorno, mas não parou e voltou para a pista, sem que o caminhão pudesse ser parado. Na pista há marcas de frenagem de 65 metros.




Depois que três pessoas morreram, começa o blá blá blá ! Para que isso não aconteça novamente, vai uma sugestão às autoridades que pode ser feita HOJE se quiserem : Interditem esse trevo ( com cones que é baratinho ) apenas para quem quer entrar em Terenos, pois logo à frente têm uma rotatória que também dá acesso a cidade só que com mais segurança. !
 
Guilherme Fonseca em 05/05/2012 08:17:03
Nota-se que o poder público, muitas vezes, peca pelo preciosismo, tropeça nos próprios calcanhares, deixando o cidadão perecer de forma impiedosa, pagando até com a própria vida. Ôh! autoridades, gente está morrendo, descredencie a CGR e habilite a segunda empresa da licitação...
 
Cléber Córdoba em 05/05/2012 07:07:25
O maior entrave em tudo isto são os favorecimento as empresas que sempre ganham licitações, enquanto isso pessoas vão morrendo neste trevo, que na verdade desde o início deveria ser uma rotatória. Esperamos que seja resolvido o mais breve possível,
ou será necessário fazermos uma mobilização naquele lugar. se for preciso estou disposto a encabeçar.
 
jose assis da silva em 05/05/2012 03:16:12
Pendência jurídica? Isso é o tipo de desculpa que sempre procuram dar para a falta de interesse em resolver os problemas. Garanto que se o dinheiro fosse repassado para a Prefeitura de Terenos este problema estaria resolvido, pois os maiores interessados são os munícipes. Conclusão: conversa pra boi dormir.
 
Lúcio Alacantara em 04/05/2012 10:45:23
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions