A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

04/09/2014 11:13

Prefeitura promete instalar sistema BRT em três corredores de ônibus

Aline dos Santos e Kleber Clajus
Sstema do transporte coletivo terá novo modelo em Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio)Sstema do transporte coletivo terá novo modelo em Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio)

Os corredores do transporte coletivo em Campo Grande serão no modelo BRT (Bus Rapid Transit). Em português, o sistema de transporte público é conhecido como VLP (Veículo Leve sobre Pneus). O modelo é semelhante ao adotado em Curitiba, capital do Paraná e referência sobre mobilidade urbana.

Veja Mais
Olarte confirma que está descartado os corredores de ônibus na Afonso Pena
Novos corredores devem elevar em 36% velocidade média dos ônibus

Em Campo Grande, o sistema, que utiliza os canteiros centrais das avenidas para instalar as estações de embarque e desembarque, será aplicado nos corredores Norte, Sudeste e Oeste, num total de 58 quilômetros. O formato é para dar agilidade, com faixa exclusiva. A velocidade média dos ônibus deve aumentar em 36%.

De acordo com a titular da Seintrha (Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação), Kátia Castilho, o modelo havia sido pensado nas administrações anteriores, desde 2012.

“O que estamos fazendo é o melhor projeto para colocar os pontos no lugar certo e que a população usufrua do benefício. O modelo tem faixa exclusiva junto ao canteiro central. São avenidas que têm seus canteiros e as demais anda junto ao passeio, totalmente segregada”, afirma.

Os projetos básicos, cuja elaboração custou R$ 1,2 milhão, serão encaminhados à Caixa Econômica. Após o aval do banco, o processo licitatório para as obras deve ser lançado em novembro.

Segundo a secretária, o objetivo é deixar o processo licitatório pronto para que as ordens de serviço sejam assinadas a partir de janeiro, quando o governo federal pode voltar a financiar novas obras. A restrição é imposta pela Justiça Eleitoral.

Enquanto as obras não começam, os usuários reclamam da demora. “Com certeza esse novo sistema ia melhorar. O trânsito ia fluir melhor e o ônibus chegaria mais rápido”, diz a universitária Mariane Dutra, 20 anos. Por dia, ela “pega”, no mínimo, quatro ônibus. “Fico 40 minutos, uma hora esperando”, reclama.

Mariane reclama de demora de até uma hora à espera do ônibus. (Foto: Marcos Ermínio)Mariane reclama de demora de até uma hora à espera do ônibus. (Foto: Marcos Ermínio)

Para a acadêmica Aline Garcia, 18 anos, enquanto as mudanças não chegam, era preciso colocar mais ônibus. “Estou esperando há meia hora só”, diz, já habituada a passar muito tempo à espera do transporte coletivo urbano.

O universitário Erdilei Ferreira Martins reclama que a demora é tanta que perde até o direito à integração, período em que mesmo passe pode ser utilizado em dois ônibus.

Os corredores - Na região Sudoeste, serão 21,73 quilômetros. O corredor exclusivo terá início no Terminal Aero Rancho, seguindo pela avenida Marechal Deodoro. Continuará pela avenida Bandeirantes, entra na Afonso Pena e segue até o Shopping Campo Grande, onde retorna pela outra pista, seguindo até em frente do Circular Militar, na rua Guia Lopes. De lá, passará pela rua Brilhante até atingir o Terminal Bandeirante e o Aero Rancho (pela avenida Marechal Deodoro).

O corredor Sul passa pela avenida Gury Marques, Costa e Silva , Rui Barbosa e 13 de Maio. São 16,94 km. O corredor Norte inclui a rua Bahia, Coronel Antonino, Cônsul Assaf Trad, Alegrete, Antônio Maria Coelho e Mato Grosso. Serão 19,50 km.




Veículo leve sobre pneus, é uma metáfora muito engraçada mesmo. Já a tradução de BRT seria mais honesta. Um ônibus com corredor próprio. Mas porque os políticos insistem em dar nomes pomposos? Para dar ênfase a uma obra que eles possam dizer que foi feita por eles. Mas na verdade é obrigação do político trabalhar em prol da sociedade.
 
Adriano Magalhães em 04/09/2014 15:37:09
Isso é o mínimo que se espera do Executivo Municipal, porém é pouco...para que não haja o caos no transporte, na mobilidade em nossa capital, teria que se pensar em VLT, temos espaço. Porém a capital merece muito mais...essa instalação somente em três corredores...não significa nada, temos que aumentar os ônibus, fazendo com que a população sinta prazer em se deslocar e deixar seus carros em casa...a ampliação de ciclovias, também deve ser pensada...sem esse planejamento de mobilidade, veremos o aos em menos de três anos nesse trânsito e a degradação de nossa capital e da saúde da população, pois isso, com certeza aumentaria as situações de stress.
 
Estênio Seaone em 04/09/2014 11:31:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions