A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

16/05/2013 10:47

Prefeitura volta a falar de guard rail para evitar quedas em corrégo

Mariana Lopes
Caminhão caiu no córrego no dia 4 de maio, na avenida Ernesto Geisel (Foto: Marcos Ermínio)Caminhão caiu no córrego no dia 4 de maio, na avenida Ernesto Geisel (Foto: Marcos Ermínio)
Moto caiu no córrego, ontem, próximo à avenida Euler de Azevedo (Foto: Simão Nogueira)Moto caiu no córrego, ontem, próximo à avenida Euler de Azevedo (Foto: Simão Nogueira)

A falta de guard rail nas margens dos córregos de Campo Grande é uma discussão antiga nos órgãos públicos, mas que nunca saiu dos papéis. Com a série de veículos que caíram no rio nos últimos dias, o assunto volta a ser questionado e a Seintrha (Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação) planeja implantar algumas barreiras de proteção.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

Em menos de 15 dias, foram dois acidentes com veículos que caíram dentro do córrego, em pontos diferentes da avenida Ernesto Geisel, na Capital. Em ambos os casos, os condutores perderam o controle da direção.

De acordo com o secretário de Infraestrutura, Transporte e Habitação, Semy Ferraz, o planejamento é de que até 2014 sejam implantados guard rail na extensão do córrego Anhanduí, desde a frente do shopping Norte Sul Plaza até o bairro Aero Rancho, tudo dentro da obra do PAC 2.

“Os locais priorizados serão os próximos a curvas, escolas e travessias”, afirma Semy Ferraz, pensando principalmente na segurança dos pedestres.

Contudo, o secretário pontua que a barreira de proteção pode diminuir o problema, mas ele não acredita que irá eliminar completamente os acidentes. “Para estes casos, o primeiro ponto a ser discutido é a educação no trânsito, pois a maioria dos acidentes é causada por imprudência dos motoristas”, alerta Semy.

Para solucionar completamente o problema de acidentes, o secretário afirma que a única opção seria cobrir os córregos da cidade. “Mas daí, entramos em uma questão ambiental, o que torna o projeto inviável”, pontua.

 




Nossa Cidade está se transformando em uma daquelas fazendas mal cuidadas.É mato pra todo lado. A Ernesto Geisel está completamente abandonada e quem por ali passa tem a impressão que está trafegando ao lado de uma QUIÇAÇA . Será que essas seriam as mudanças que a população queria?
 
Alicio Mendes em 17/05/2013 10:05:25
O correto é colocar a cada cem metros uma placa com os dizeres : " Proibido cair aqui , sujeito a guincho !!!!! "
 
Paulo Rogerio Lessa em 17/05/2013 09:37:52
Sinceramente, não acho que seja suficiente!
 
Marcos Guimarães em 17/05/2013 09:05:56
porque nao se coloca "guardirreio"? é só diminuir os salários dos vereadoressssssssss
 
emerson de souza em 16/05/2013 21:29:14
e o bernal? o bernal vai ser quem vai faze risso o que o seu andre em 8 anos como prefeito nao fez e nem o nelsinho mais 8 anos totalizando 16 anos ,quantas pessoas ja cairam ai por falta disso,vai lá bernal arruma essa bagunça .dale bernal o povo quer que ele faça campo grande todo em menos de 6 meses né,
 
adriano santos em 16/05/2013 19:08:57
Já não era sem tempo. Eu mesmo procuro não trafegar por essa avenida, devido a falta de segurança.
 
Adriano Humberto Ferreira de Souza em 16/05/2013 17:11:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions