A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

18/09/2014 10:11

PRF, PM e Agetran fazem duas blitze em 300 m para "pegar" motociclista

Aline dos Santos
No grupo de risco do trânsito, motocicletas irreglares foram apreendidas em blitz no bairro Tiradentes. (Foto: Marcelo Calazans)No grupo de risco do trânsito, motocicletas irreglares foram apreendidas em blitz no bairro Tiradentes. (Foto: Marcelo Calazans)

Duas blitze em 300 metros deram as boas vindas da Semana do Trânsito, que acontece de hoje a 25 de setembro. Enquanto a PRF (Polícia Rodoviária Federal) fazia a fiscalização na BR-262, próximo ao residencial Damha, no anel viário; a BPTran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito) e a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) realizaram blitz na avenida Marquês de Pombal. Em comum, o flagrante de motociclistas em situação irregular.

Veja Mais
Fora de campanha, mortes de ciclistas têm aumento de 62,5% na Capital
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber

Em 15 minutos, a fiscalização da PRF identificou 40 motocicletas com alguma irregularidade. Segundo a assessoria de imprensa, foram recolhidas seis motos. Os problemas foram diversos: licenciamento de veículo, falta de equipamento obrigatório de segurança, pneu careca, sem retrovisor. A grande maioria estava sem CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e a motocicleta ficou retida até a chegada de condutor habilitado.

“O motociclista é um ponto sensível. E o foco é a redução de acidentes”, afirma a chefe do núcleo de comunicação social da PRF, Vanessa Freire. A fiscalização começou às 7h e o local foi escolhido por ser próximo ao perímetro urbano, ponto de grande fluxo.

O encarregado de obras Daniel de Paula Assis, 35 anos, teve a moto XT 600 apreendida. O motociclista estava sem habilitação e com problema no documento do veículo. “Vai ser quase mil conto de prejuízo”, afirma.

PRF fez blitz na BR -262. (Foto: Marcelo Calazans)PRF fez blitz na BR -262. (Foto: Marcelo Calazans)

Durante a Semana do Trânsito, a PRF também vai atuar dentro do perímetro urbano, em apoio à PM e Agetran. Segundo o policial Régis Carvalho, a corporação vai ceder efetivo, radares e bafômetros, mas sem lavrar auto de infração, o que é atribuição das autoridades responsáveis pela circunscrição.

“Vamos atuar junto com a fiscalização dentro de Campo Grande”, afirma Carvalho. Dentro e fora da cidade, a preocupação é com o excesso de velocidade. “No nosso Estado tem pouca rodovia duplicada e a invasão da pista contrária é causa frequente de morte. É nossa preocupação”, diz o policial.

Grupo de risco – Na Avenida Marquês de Pombal, no bairro Tiradentes, a fiscalização teve enfoque nas motos. “Os motociclistas têm sido 60% das vítimas fatais. É o grupo de risco, principalmente sem habilitação”, afirma o comandante da BPTran, tenente-coronel Jonildo Theodoro.

Até a próxima quinta-feira, serão realizadas blitz educativa e repressiva. Nesta quinta-feira, a blitz educativa acontece na Fernando Côrrea da Costa. Em 2013, foram 50 mortes de condutores de moto entre os meses de janeiro e setembro. Neste ano, até agora, são 41 óbitos, perfazendo redução de 18%.




Isso é o que eu chamo de "fazer dinheirinho rápido e fácil". O negócio é grana, não é acidente. Tem muito carro irregular, mas se parar 20 carros é bem possível que uns 15 passa sem irregularidades e outra, vai ocupar mais espaço e gerar transtorno. A moto é menor, cabe muitas até nas calçadas e se parar 20, fica umas 15. Encargos no detran para motos é uma paulada no bolso, por isso a moto é a menina dos olhos das blitzes.
 
Wagner Cabriote em 18/09/2014 17:43:52
Concordo que tem que parar todo mundo, tem moto e carro irregular em CG aos montes.
Dirijo uns 40Km por dia e o que mais vejo é motociclista furando sinal, passando pela direita, andando pelos corredores e no sinal sempre tem que parar na frente de todos, raramente vejo uma andando direito.
 
Sérgio Martins em 18/09/2014 16:47:59
Até quando as autoridades vão fazer blitz para pegar somente o motociclista, essas blitz tem que parar todos, não somente o motociclista, porque em todo acidente estão as duas partes envolvida, o motorista e o motociclista. Agora o alvo sempre e quem anda em duas rodas, os policiais e agentes não veem que motorista anda falando em celular, teclando em "WhatsApp", parando em fila dupla em pleno centro, pra isso as autoridades fazem vista grossa.
 
Rondinelio Correa de Gouveia em 18/09/2014 14:56:58
É impressionante como a mentalidade da policia de Campo Grande não muda, eles ainda acham que o grande vilão dos acidentes são as motos e não os carros que as atropelam, quando eles conseguirem entender que o ponto fraco são os veículos, talvez comecemos a andar para a frente novamente.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 18/09/2014 13:09:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions