A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

23/05/2011 09:45

Projeto de Mobilidade Urbana passou por pré-seleção e deverá ter adequações

Paula Vitorino

Três corredores de ônibus serão feitos, mas detalhes do projeto ainda devem ser analisados

O projeto do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) da Mobilidade Urbana da Capital foi apresentado nesta sexta-feira, em Brasília, para uma pré-seleção entre as cidades que pleiteiam uma parte do montante de R$ 18 bilhões destinado ao programa.As obras em Campo Grande prevêem recursos de R$ 280 milhões.

O diretor-presidente da Agetran, Rudel Trindade, avaliou a reunião como “de forma geral boa, só uma coisinha ou outra que precisa ser alterada”. Segundo ele, 90% do projeto foi aprovado.

De acordo com Rudel, o principal questionamento do Ministério das Cidades foi em relação ao projeto de fazer corredores de ônibus em três trechos de vias da Capital.

“O Ministério gosta muito de corredores exclusivos para ônibus, mas nós vamos ponderar e analisar isso. A gente acha que em determinadas situações não existe necessidade de exclusividade, mas sim uma via preferencial”, explica.

Dentro de 30 dias o projeto final deverá ser apresentado em Brasília com as devidas adequações. “Vamos ter que especificar o porquê e que tipo de corredor será feito”, diz.

Os corredores de transporte coletivo serão feitos no trecho entre o bairro Aero Rancho e a Afonso Pena - próximo ao cruzamento com a Avenida Bandeirantes – na Avenida Gury Marques, no terminal Guaicurus, até o Centro e do terminal Nova Bahia até o Centro.

A proposta, segundo Rudel, é que nesses trechos das vias seja criada uma faixa preferencial para o tráfego de ônibus. “Será um corredor misto”, explica.

De acordo com o diretor, as obras previstas no PAC são fundamentais para Campo Grande, já que “a cidade vive um momento crítico, de expansão e grande fluxo de veículos”.

Projeto - O PAC de Mobilidade Urbana ainda prevê a construção de cinco terminais de transporte coletivo, sendo um deles no cruzamento das avenidas dos Cafezais com a Gury Marques. Sete terminais também serão reformados.

Novos abrigos (pontos) de ônibus e estações pré-embarque (como as construídas na Praça Ari Coelho) serão construídas também. Os terminais de transporte coletivo ainda serão equipados com bicicletários, locais apropriados para que a população guarde sua bicicleta e embarque em um ônibus.

A expectativa da Prefeitura Municipal e da Agetran é de que, sendo aprovado o projeto, as obras comecem no segundo semestre de 2012.




Corredor misto não existe: ou o ônibus tem exclusividade ou não tem. Já passou da hora de Campo Grande avançar algumas décadas e finalmente priorizar o transporte coletivo, os pedestres e os ciclistas!
 
Luiz Guilherme em 23/05/2011 12:37:51
Eu insisto numa coisa, além desse monte de obras e projeto de mobilidade, o secretário devia também apresentar junto a Assetur, prefitura e Ministério em Brasilia projeto que barateia o custo do serviço de péssima qualidade e alto valor, se tiverem vontade da pra fazer isso.
 
Oswaldo Benites em 23/05/2011 11:16:50
À medida que a qualidade dos corredores de veículos coletivos aumenta, o custo da passagem também é barateado. O problema do auto custo das nossas passagens, infelizmente, é que nos bairros o adensamento populacional ainda é baixo tanto em relação ao centro como a outras áreas mais próximas. Logo, o preço da passagem é custeado por bem menos gente. Enfim, que venha este projeto, que só vai melhorar nossa situação...
 
Luciano Corrêa em 23/05/2011 04:32:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions