A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

17/01/2011 16:55

Radares já multam em três pontos da Capital

Nadyenka Castro e Fabiano Arruda

Em outros seis os equipamentos ainda não foram aferidos pelo Inmetro

Equipamentos instalados em três pontos de Campo Grande já estão multando veículos que trafegam com velocidade acima do permitido ou no sinal vermelho. Quem for flagrado, terá de pagar multa e ainda perde pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

De acordo com a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), o equipamento que passou a multar mais recentemente é o instalado na Rua Joaquim Murtinho, em frente ao Centro de Convivência do Idoso Vovó Ziza.

No local, motoristas têm opiniões divergentes sobre os radares. Para o vigilante Vagner Franco, a fiscalização não tem sentido, pois naquele ponto “não há como desenvolver velocidade”. “Isso é uma máquina de fazer dinheiro”, criticou.

Maiquel Santos, de 21 anos, considera positiva a fiscalização. “Os motoristas que sentem que a via oferece condição para correr, desenvolvem maior velocidade mesmo”, pontuou.

Ana Paula Peixoto, de 23 anos, tem opinião parecida. “É uma medida efetiva para conter alta velocidade. Esse é o caminho”.

Na opinião do motorista Francisco Macedo, a instalação dos equipamentos é necessária, principalmente, para conter motoristas que avançam o sinal vermelho. “Já tive problemas no trânsito por conta de outros que furam o sinal. E isso é um problema”, comentou.

Um dos pontos onde equipamentos já estão multando é na Joaquim Murtinho.(Foto: Simão Nogueira)Um dos pontos onde equipamentos já estão multando é na Joaquim Murtinho.(Foto: Simão Nogueira)

Flagra – A reportagem do Campo Grande News testemunhou pelo menos três motoristas que avançaram o sinal vermelho, em apenas 20 minutos. Em entrevista com um deles, o motorista admitiu que não percebeu o semáforo vermelho e também desconhecia que o radar estava em funcionamento.

O motorista, que é morador de um assentamento próximo ao município de Ribas do Rio Pardo, defendeu-se dizendo que não vem frequentemente a Campo Grande e aproveitou para criticar a existência do radar em frente ao Centro de Convivência. “Radares têm de serem instalados em vias expressas. Porque um radar se já existe o semáforo?”, questionou.

Em vigor - Desde o último dia 6 as infrações flagradas pelo radar já geram multas. Antes dessa data o equipamento operava apenas em caráter educativo.

Também já geram multas os radares localizados em frente ao terminal rodoviário, na avenida Gury Marques, e na Joaquim Murtinho, em frente à Escola Estadual Hércules Maymone.

Ainda não estão funcionando, nem em caráter educativo, os equipamentos instalados no cruzamento da Rua Salgado Filho com a avenida Fábio Zahran (Via Morena); no da avenida Mato Grosso com a Rua Bahia; no da rua Antônio Maria Coelho com avenida Noroeste, e em frente aos terminais de transbordo: Aero Rancho, Morenão e Guaicurus. Segundo a Agetran, estes ainda não foram aferidos pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia).

Conforme o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), avançar o sinal vermelho e trafegar com velocidade acima do permitido são infrações gravíssimas. A multa é de R$ 574,72 e sete pontos na CNH.




Dados estatísticos coletados em cidades do mundo todo revelaram que os grandes vetores geradores de acidentes violentos no trânsito urbano são três: a) falta de atenção/direção defensiva; b) dirigir sob efeito de drogas lícitas e ilícitas (como por exemplo: relaxantes musculares, benzodiazepínico e, principalmente, o álcool); e c) velocidade excessiva no perímetro urbano ou nas proximidades dele (como por exemplo: velocidade acima de 50 km/h). Quanto aos casos b) e c), salienta-se ainda que estudos também revelaram que a alta velocidade e o uso de drogas estão altamente correlacionados com motoristas jovens, os quais são os maiores responsáveis pelos acidentes mais violentos em todo o mundo.
Com relação ao Brasíl, dado o baixo nível educacional e a cultura cultivada de desrespeito às leis de trânsito, com a ausência de preocupação da comunidade em orientar pessoas e repudiar infrações cotidianamente, é necessário lançar mão outras alternativas. Neste sentido, podemos salientar a fiscalização eletrônica (e não humana), uma verdadeira aliada para coibir as atitudes perigosas do brasileiro, as quais são a herança da mencionada carência educacional e cultural. A fiscalização eletrônica é mais acurada e seus recursos devem ser utilizadas para promever a educação no trânsito. É uma maneira de extrair recursos econômicos de um infrator, lesivo, e canalizá-los para a evidente necessidade situacional de melhorias educacionais. Se a principal característica de um infrator mortífero do perímetro urbano (por exemplo, um jovem aculturado) é ostentar carros turbinados, caros e ou meramente velozes, a medida de atacar seus recursos financeiros é altamente eficaz. Se você não consegue impedir que um sistema nocivo pare de atacar a comunidade, atue suprimindo seus recursos (por exemplo, os econômicos) com as ferramentas disponíveis (monte uma estratégia) e logo este sistema sucumbirá. Parabéns ao Detran de Mato Grosso do Sul pelo progressivo conhecimento desenvolvido, e pelas vidas que salvará!
 
LUIS LONGO em 05/02/2011 01:59:40
ola Sr. Rudel quero saber quando vai ser sinalizado a av duque de Caxias com direção ao aeroporto porque aquilo esta um caos.
 
david de Souza em 31/01/2011 12:49:16
Existe muita contradição a respeito dessa questão de radares e multas, eu por exemplo estou indiganada com uma multa que recebemos em 2010, meu esposo foi por 10anos agente de transito em Recife e está ciente muito bem das leis de transito, no entanto recebemos uma multa de avanço de sinal que ocorreu as 9horas da manhã no centro da cidade num dia que nosso carro que recentemente havíamos trocado estava numa loja de serviços de insulfime e pra nossa surpresa entramos com o recurso que foi negado sem ser observado nossos direitos...é incrivel como essas coisas aconteçem aqui...o cidadão é multado sem saber nem porque e ainda tem mais, sem chance alguma de direito de resposta ouvido...aí me respondam, é justo certas leis que favorecem a uns e a outros não...pagamos impostos,ipva e etc e no fim ainda temos que arcar com mais prejuizos...sei que quem anda direito não tem de que se queixar mas tbm sei e por experiencia propria que quem anda certo tbm injustiçado...o que sei que certas coisas só favorecem as classes predominantes de nosso país.
 
Edijane Nascimento de Queiroz em 18/01/2011 12:09:53
E os meninos envolvidos no acidente da Rua bahia com a mato grosso , onde a filha do Superintendente PRF foi vitima e ficou paraplegica, foram punidos ??? AH LEMBREI SÃO FILHOS DE GENTE IMPORTANTE , A LEI NÃO VALE PARA ELES !!!
 
carlos.alberto em 18/01/2011 11:56:53
Quero lembra um fato que presenciei, por favor leiam.
Atropelamento na Av. Bandeirantes, final da tarde de domingo (Outubro de 2005 )
Ao tentar entrar em seu veiculo, estacionado na Av bandeirantes, o proprietário do veiculo foi prensado contra a porta , por uma caminhote ( o motorista estava bêbado). Caido no chão a vitima dizia que não queria morrer, pois tinha filhos e esposa para cuidar, o mesmo faleceu. O pior do fato é que o policial que atendeu ao acidente, disse que não era primeira vez que o motorista da caminhote se envolvia em um acidente ,MAS COMO É PARENTE DE GENTE IMPORTANTE SEMPRE SE SAFA DE QUALQUER PUNIÇÃO. E ai, o radar é pra todos ou não ???

 
carlos alberto em 18/01/2011 11:53:25
Meus amigos, é primordial a instalação de olho vivo ou radares em pontos de alta circulação, para combatermos os maus motoristas,só que se atentarmos, a maioria de nossas escolas, nos não temos esses equipamentos, que auxiliariam nossas crianças a atravessar uma avenida"interlagos"Calógeras" com mais segurança, as estatisticas estão ai e só procurar, outra situação é de nossas vias, acho que agora com a mudança da agetran para av guaicurus, o poder público vai olhar para aquela via, que é um amontuado de calombos, que só detonam nossos veiculos.
 
MAXIMILIANO BARROS RODRIGUES em 18/01/2011 11:34:52
Concordo com os radares, não tem oque discutir, mas o sulmatogrossen-se tem que aprender a dirigir primeiro. Na faixa que é pra andar rapido os caras não andam, não dão sinal, não dão passagem, complicado. Acho que primeiro teriamos de aprender a dirigir primeiro e respeitar o outro motorista e pedestre, tudo se resolvia. Falta educação no trânsito. Acabar com a área azul que é um roubou, acabar com os amarelinhos que são grandes geradores de multas nada mais do que isso. E acabar com as filas nas escolas, porque o pai que não tem consciência em parar em um lugar apropriado, com preguissa de andar uma ou 2 quadras e atrapalhar quem esta com pressa é um cara que não tem consideração com o próprio filho. E acabar com o tradisso na nossa capital ja estava ótimo. abraços
 
wellington luxemburgo em 18/01/2011 11:23:52
Parabens ao Secretario de transito pelas iniciativas e atitudes tomadas e principalmente pela participação junto a comunidade neste espaço. É isso ai, erro tinha que pagar mais caro ainda.
 
marcelo juliano em 18/01/2011 11:21:09
Bom seria a colocação de um radar na Av. Salgado filho com a Rua dos Barbosas, por que neste trecho acontece muitos acidentes por causa da velocidade que o carros que descem da Av. Salgado Filho passam no cruzamento.
 
Eder Celestino em 18/01/2011 10:36:38
Inicialmente, parabenizo o senhor RUDEL pela aproximação aos usuários desta ferramenta de comunicação e pela disponibilidade em tirar algumas dúvidas dos cidadãos campo-grandenses.
Neste sentido, concordo com o que afirmou o senhor LUIS CARLOS ESPÍNOLA, especialmente quando aborda o tema cidadania. Tal conceito efetivamente deve ser aplicado ao trânsito de uma maneira geral e, para tanto, é preciso lembrar que o trânsito não é feito somente de carros e motocicletas. É urgente que tenhamos um avanço no conceito de trânsito – e da necessidade de respeitar tais regras, por todos, inclusive pedestres e ciclistas.
Portanto, as autoridades públicas devem focar suas ações de modo abrangente, não só de maneira educativa (e não só para “placas”), como até mesmo para fazer valer tais atributos para que, de algum modo, as regras de trânsito sejam democratizadas (para todos), inclusive de maneira coercitiva (e neste caso, não se fala necessariamente em multa, mas que o agente de trânsito faça as intervenções necessárias ao bom funcionamento do trânsito, inclusive perante pedestres que, por exemplo, atravessam fora da faixa de pedestre que fica a menos de 50 metros).
Embora esta seja uma manifestação de cunho pessoal, como delegado de polícia, entendo que não é pela ausência de uma placa a ser vinculada eventual multa que o agente de trânsito não pode fazer valer as regras de trânsito a pedestres e ciclistas.
Essas “pequenas infrações”, por exemplo, deixam o trânsito no centro de nossa cidade demasiadamente lento e perigoso quando se deparam pedestres alheios à cidadania no trânsito (não-conscientes de que também são responsáveis pelo trânsito) em contraponto a motoristas apressados e não dispostos a se adequarem às regras de velocidade no trânsito.
A conseqüência é óbvia. Esse mesmo motorista que se “estressa” no centro é o que corre nos bairros para “compensar” a falta de desenvoltura no trânsito.
Repito, não defendo o motorista que corre no trânsito. Pelo contrário, a multa é uma conseqüência necessária.
Mas acredito que é preciso intensificar ações, até mesmo de natureza coercitiva, sobre outros integrantes do trânsito.
Em outras cidades já presenciei pedestres serem veemente admoestados pelos agentes públicos (em função de polícia de trânsito) quando em desobediência das regras de trânsito (no caso, ao atravessar a rua em local não permitido, reportando-os a passarelas e faixas de pedestre). Do mesmo modo, a obediência à faixa de pedestre, independente de haver sinalizador eletrônico.
Com relação aos usuários de bicicleta, nem é preciso comentário. Parece que têm a certeza de que as regras de trânsito lhes atinge tão-somente para garantir-lhes o papel de “vítima” no trânsito, embora é certo que pedestre e ciclista invariavelmente são as partes mais frágeis em tal sistema, e não raras as vezes, pagam com a própria vida pela imprudência cometida.
A título de sugestão, um maior controle das regras acima na região central, por ser um local onde todos trafegam ao longo do dia, poderia ter caráter educativo para toda a cidade, não se falando, portanto, em “indústria de multa”, mas em cidadania.
Por fim, não é preciso falar que os radares são instrumentos necessários para que, de maneira coercitiva, as regras de trânsito sejam respeitadas (aqui não entro no mérito sobre a efetividade de tal equipamento, em contraponto à chamada “indústria da multa”, que só existiria, em tese, em razão da falta de obediência às regras de trânsito).
 
José Otacílio em 18/01/2011 10:00:13
Sou a favor deste tipo de fiscalização, pois há muito abuso, mas por favor não deixem de sinalizar as vias de forma adequada, pois isto pode ser usado como desculpa pelos infratores.
 
Alberto Lacerda em 18/01/2011 09:32:36
Antes de se falar em fábrica de multas, reestruturação de calçadas e tudo o mais, deveria se falar em educação para o povo. Porque o que vemos é um bando de deseducados no trânsito, que transgride leis, joga sujeira à beira de ruas, coloca carro em cima das calçadas sem lembrar que pode danificá-las. Donos de terrenos o deixam totalmente à mercê de vândalos, sem cercas, sem nenhum impedimento para evitar maiores danos à população. Pedestres atravessam fora de faixas achando que pode "passar a perna" nas autoridades do trânsito, sem perceber que fazem mal à si próprias. Motoqueiros que invadem pistas sem quaisquer sinais necessários, cortam pela direita e não respeitam motoristas e muito menos pedestres. Então, são essas pessoas que querem atingir leis que se fazem necessárias. E acusam e apontam os dedos que, normalmente, estão sujos pelas transgressões que cometem "insconscientemente".
Vamos colocar a mão na consciência, antes de atacar pessoas que tentam minimizar riscos para esses reclamantes.
 
Lara Cardoso em 18/01/2011 09:27:06
Os apressadinhos que se cuidem. Tem que multar mesmo.
 
sebastiao dos reis em 18/01/2011 09:24:00
Parabéns Sr.Rudel pelas respostas a população, também quero uma resposta: pq a manutenção da sinalizações horizontais e verticais não são feitas?? principalmente nos bairros onde ocorrem os acidentes fatais, e isso não entra nas estatisticas, pois a tinta usada é de pessima qualidade ou estão colocando muito diluente nas tintas, pois em 30 dias estas tintas simplesmente somem, ou esta faltando fiscalização na hora da execussão.
 
Felipe Salinas em 18/01/2011 09:11:21
Entendo que esses radares são armadilhas contra os cmotoristas.
 
otoniel freire em 18/01/2011 09:10:38
Toda vez que se instala um radar em Campo Grande os "fura-sinais" e "apressadinhos" são os primeiros a "chiar", dizem que isso é uma indústria de multa, etc. Nós, cidadãos que obedecemos as Leis de Trânsito devemos aplaudir as iniciativas da AGETRAN e parabenizar o Dr. Rudel Espíndola Trindade Júnior pela competência. Vamos deixar de sermos hipócritas, radar só multa que anda errado, ninguém que obedece os limites de velocidade e os semáforos é multado.
 
Márcio Fontoura Corrêa em 18/01/2011 09:03:43
afinal e contas pra que serve tanta multa as nossas ruas estão esburacadas e as que estão arrumadas estão cheias e calombos prejudicando os automoveis e motos dos contribuintes, a avenida bandeiras e a bandeirantes não deviam nem ser chamadas de ruas não tem nem condições de trafegar aonde esta indo nossos impostos?????? prque pelo menos não recapeam essas ruas ao invés e ficar tampando burraco.
 
josé roberto em 18/01/2011 09:02:17
bem eu levei uma multa no ano passado pelo agente de transito (amarelinho) eu tinha cruzado a rua no sinal amarelo e ele me aplicou uma multa de 191 e ainda perdi 7 (sete ) pontos na minha cnh, que maravilha sempre eles arrumam um jeito de arrancar dinheiro da população. como o colega ai mencionou no comentario dele sera que os magistrados e os exelentissimos deputados, vereadores e altas autoridades também estão sujeitos??????? as mesmas penalidades.
 
josé roberto em 18/01/2011 08:58:42
Industria de multa nada, industria de vida. É dever do motorista (não importa em quantas rodas) ficar atento a sinalização. É só observar o semáforo e as placas indicativas de velocidade que não tem multa não. Não custa lembrar, o automóvel ou moto é um conforto extraordinário, oferece extrema agilidade e alguns segundos a mais para chegar ao destino não gera stress em um cidadão consciente.
Sr Rudel deixo uma sugestão, agradecendo sua participação e esclarecimentos: a melhoria e maior divulgação no canal Fale Conosco do site da agetran (http://www.capital.ms.gov.br/agetran) para que possamos fazer sugestões, criticas e até denuncias. Creio que será muito útil na melhoria de nosso trânsito. Outros canais da internet tambem podem e devem ser utilizados.
 
Ricardo Lopes em 18/01/2011 08:51:14
A Agetran deve verificar a situação das faixas nas Av. Bandeirantes e Ernesto Geisel, pois as mesmas estão apagadas e os motoristas ficam sem noção se está ou não invadindo a faixa do outro. Utilizo constantemente essas Av. e já presenciei várias "fechadas" por falta de sinalização na chuva fica pior ainda. Obrigado.
 
Antenor Vilanova em 18/01/2011 08:40:33
Antes de colocar um olho vivo, deveriam pelo menos arrumar essas ruas esburacadas, com remendos extravagantes, sei que os buracos aparecem, mas coloque asfalto de qualidade faça uma boa drenagem, pra onde é que vai o nosso imposto do ipva, estou pagando quase 400,00 e não vejo melhoria no próprio asfalto, e a segurança então sempre a desejar, se eu for abordado num sinal que tem olho vivo o que eu faço?, o estado vai me ressarcir do fui roubado???. Acho certo que multem os apressadinhos e os que passam sinal fechado, mas e o outro lado da moeda, pra quem anda certo, qual a beifeintoria? eu só quero é viver em paz... E concordo com o Carlos Alberto Cordeiro sobre na frente do extra, quem é o cara que projetou aquilo, e o pior que pagaram pra ele fazer isso né?
 
Eder Rodrigues em 18/01/2011 08:32:21
Concordo com os radares, só acho que 30 KM / hora é devagar demais, podia ser o minimo de 50 KM/h em todos os radares, a 30 voce quase para o veiculo e acho que a intenção não é esta, agora quanto a autoridades levar multa, duvido que alguem pague, é autuado claro porque o radar não sabe quem é politico, juiz, desembargador, mas eu duvido que eles cheguem a pagar a multa é uma ligação e multa cancelada, tenho certeza.
 
maximiliano nahas em 18/01/2011 08:27:47
Falando da Joaquim Murtinho... Seria bom recuperar as calçadas, onde fica o ponto de ônibus, quase defronte o Centro de Convivência do Idoso. Em dias escolares as crianças atravessam de qualquer jeito e em qualquer lugar, passando no meio dos carros, se empurrando, gritando e até com o sinal já fechado. No horário entre 11/11:30 horas, só se utiliza daquela via quem realmente precisa, é um perigo enorme.
Sugestão: Tem tantos "amarelinhos" em outros pontos, que tal designar um, em carater EFETIVO naquele ponto, no referido horário? pois além da calçada toda quebrada, eles ficam no meio-fio ou no asfalto,qualquer movimento em falso e brincadeira fora de hora poderá ter consequências desastrosas. O volume de carros pesados naquela via é considerável. Pensem e reavaliem o transito no trecho entre o Centro de Convivência e a Escola Hercules Maymone.
 
Neli Gomes em 18/01/2011 08:23:01
Caros Senhores Motorista, quem anda de acordo com as normas de transito não deve se preocupar com instalações de radares ou olho vivo, porque estes nunca serão multados. Esses equipamentos fábricas de multas ou não, servem tambem para salvar vidas.
 
Carlos Roberto da Silva em 18/01/2011 08:22:20
Concordo com os comentários acima, porém, temos que fazer uma pequena reflexão. Os senhores administradores públicos devem tomar providências para garantir a segurança de todos no trânsito, e em outras áreas que forem nescessárias. No entanto temos que pensar no seguinte, entra ano e sai ano e nossos governantes criam leis que supostamente vem de encontro às nossas, pelo menos é isso que eles acham, ainda que não saiam do papel ou não funcionem.
Porém, infelizmente em nosso país, crian-se leis, mas não educa-se o povo. Quando é que nós, e quando digo nós incluo ai a sociedade como um todo, quando é que nós vamos acordar que a maioria dos problemas que temos, vem da péssima educação que recebemos.`É urgente a nescessidade de formarmos cidadãos, e isso deve-se começar desde criança apartir de casa e mais ainda na escola com aulas em que se aprenda a não só respeitar as leis de trânsito, mas respeitar a tudo e a todos como verdadeiros cidadãos, e ai não iremos mais precisar de radares em nosso trânsito entre outras coisas.
Pensem nisso........

 
Luís Carlos Espíndola em 18/01/2011 08:20:35
Gostaria de saber se politicos , juizes, desembargadores, empresarios bem como os parentes destes estão sujeitos a terem que pagar estas multas em caso de infração ??

Ou será que somente a parcela da população que trabalha e sustenta a boa vida desonesta de uma minoria é sujeita a obrigação de pagar ??

 
carlos alberto em 18/01/2011 07:27:56
Parabéns ao senhor Rudel E. Trindade Junior, pelo trabalho que tem desempenhado. Só metendo a mão no bolso é que as pessoas entendem, senão, arrumam sempre uma desculpa e colocam em risco quem obedece as leis.
 
nilza caruso em 18/01/2011 05:45:00
Todos sabem que tais implantações visam apenas a arrecadação. A famosa "indústria da multa". Isso NÃO gera conscientização de ninguém, apenas a revolta com quem é multado, muitas vezes em lugares indevidos. Recebi 2 multas absurdas: uma por trafegar na contra-mão e outra por estar acima da velocidade. Detalhe que o trecho estava impedido, e era obrigatório ir pela contra-mão. Ou seja, só pensam em arrecadar. A Via Park, que é para ser uma via RÁPIDA virou uma lesma por causa da implantação de TRÊS semáforos, dois ou até mesmo os três inúteis. E não tem desculpa de obra no shopping, porque já existem dois inúteis, em duas ruas onde passem 3 carros a cada 10 minutos. Ou seja, temos que esperar um semáforo de 3 tempos pra ficar olhando o nada. Campo Grande deve querer ficar igual São Paulo, com engarrafamentos inúteis. Devem achar bonito um monte de carros amontoados esperando um semáforo sem razão.
 
Paulo Cesar em 18/01/2011 04:58:14
São válidas a iniciativas, porém deve existir o cuidado para que nãoi se tansforme em indústria de multas. Há poucos dias sofi um acidente em um desse semáforos por falta de sinalização. Eu parei mas o véiculo que vinha atrás abalroou me carro e teve danos de gande monta. É necessário que se faça a sinalização adequada pois em muitos desse semáforos elas sequer existem.
 
Jerson Oliveira em 18/01/2011 04:57:14
Amigos,
Foram tantas críticas e sugestões que vou tentar condensá-las para poder responder adequadamente:

Antonio Fogaça em 18 de janeiro de 2011 - terça às 15:15 -Que tal reverter a arrecadação das multas em educação,conscientização,etc e parar de usar para bancar campanhas,enriquecimento ilícito e coisas mais,chega de corrupção queremos respeito com nosso dinheiro suado.
Os recursos arrecadados com multas e parquímetros são integralmente aplicados em educação e engenharia de trânsito.

carlos.alberto em 18 de janeiro de 2011 - terça às 11:56 - E os meninos envolvidos no acidente da Rua bahia com a mato grosso , onde a filha do Superintendente PRF foi vitima e ficou paraplegica, foram punidos ??? AH LEMBREI SÃO FILHOS DE GENTE IMPORTANT , A LEI NÃO VALE PARA ELES !!!
Quero lembra um fato que presenciei, por favor leiam.
Atropelamento na Av. Bandeirantes, final da tarde de domingo (Outubro de 2005 )
Ao tentar entrar em seu veiculo, estacionado na Av bandeirantes, o proprietário do veiculo foi prensado contra a porta , por uma caminhote ( o motorista estava bêbado). Caido no chão a vitima dizia que não queria morrer, pois tinha filhos e esposa para cuidar, o mesmo faleceu. O pior do fato é que o policial que atendeu ao acidente, disse que não era primeira vez que o motorista da caminhote se envolvia em um acidente ,MAS COMO É PARENTE DE GENTE IMPORTANTE SEMPRE SE SAFA DE QUALQUER PUNIÇÃO. E ai, o radar é pra todos ou não ???
Amigo, esse é um problema que envolve a Justiça que, como v., sempre espero que puna severamente os criminosos do trânsito;

Felipe Salinas em 18 de janeiro de 2011 - terça às 09:11 - Parabéns Sr.Rudel pelas respostas a população, também quero uma resposta: pq a manutenção da sinalizações horizontais e verticais não são feitas?? principalmente nos bairros onde ocorrem os acidentes fatais, e isso não entra nas estatisticas, pois a tinta usada é de pessima qualidade ou estão colocando muito diluente nas tintas, pois em 30 dias estas tintas simplesmente somem, ou esta faltando fiscalização na hora da execussão.
Temos uma equipe que está, desde o ano passado, fazendo levantamentos específicos em locais onde ocorreram acidentes com vítimas fatais e providenciando a sinalização. Em conjunto coma UFMS, este ano, vamos elaborar exigências mais duras aos nossos fornecedores;

otoniel freire em 18 de janeiro de 2011 - terça às 09:10 - Entendo que esses radares são armadilhas contra os cmotoristas.
Será que os Pais de uma criança atropelada, ou de jovens mortas, por um irresponsável que avança um sinal vermelho ou excede a velocidade pensam a mesma coisa. De que lado v. sugere que eu fique?

maximiliano nahas em 18 de janeiro de 2011 - terça às 08:27 - Concordo com os radares, só acho que 30 KM / hora é devagar demais, podia ser o minimo de 50 KM/h em todos os radares, a 30 voce quase para o veiculo e acho que a intenção não é esta, agora quanto a autoridades levar multa, duvido que alguem pague, é autuado claro porque o radar não sabe quem é politico, juiz, desembargador, mas eu duvido que eles cheguem a pagar a multa é uma ligação e multa cancelada, tenho certeza.
Neste ano, vamos padronizar os equipamentos. Locais próximos a escolas e de intensa movimentação de pedestres, 30 km/h, demais locais 50 km/h.

Ruy Miranda em 17 de janeiro de 2011 - segunda às 22:40 - Eu concordo com essas fiscalizações porque os motoriata de Campo Grande são muito abusados. Mas um questionamento quem vai dar segurança pra nos motorista nas madrugadas em fiinal de semana e feriados prolongados que as ruas ficam praticamente desertas? Quando estamos parados e chega um carro de emergencia? Isso deveria ser melhor explicados. Sera que apartir dessa medida tomada teremos segurança em TODOS semaforos com radares e olho vivo?
Os registradores de avanço do sinal vermelho não funcionam após as 19h.

Anotei diversas sugestões de melhorias em locais, etc. que serão vistoriadas pelo nosso pessoal.
Abraços e obrigado a todos.
Rudel
Agetran
 
RUDEL ESPINDOLA TRINDADE JUNIOR em 18/01/2011 04:31:33
PARABENS RUDEL ACHO QUE COM ISSO PODEREMOS EVITAR VARIOS ACIDENTES E COM CERTEZA OS RAPIDINHOS IRÃO TIRAR O PÉ DO ACELERADOR, FIQUEI MAIS TRANQUILO AO SABER QUE OS SINAIS VERMELHOS NÃO ACUSAM DEPOIS DAS 19 HORAS POIS VOLTO TARDE DA FACULDADE E É MUITO PERIGOSO FICAR EM ALGUNS LUGARES PARADO FORA DO HORARIO, OUTRA COISA VAMOS DAR UMA OLHADA PARA AS AVENIDAS SAIDA PARA O AEROPORTO POIS TEM GENTE CORRENDO E MUITO POR LA...PRINCIPALMENTE PARA O AEROPORTO..OBRIGADO..
 
SANDRO GOMES em 18/01/2011 03:26:58
Que tal reverter a arrecadação das multas em educação,conscientização,etc e parar de usar para bancar campanhas,enriquecimento ilícito e coisas mais,chega de corrupção queremos respeito com nosso dinheiro suado.
 
Antonio Fogaça em 18/01/2011 03:15:13
Sr. Eduardo! com toda essa bagagem vc precisa ler mais a respeito dos radares e fotossensores, ou mande um oficio pra Rudel solicitando o funcionamento dos referidos equipamentos.
 
Felipe Salinas em 18/01/2011 02:09:34
Ok, beleza, apoio a ação para erradicar motoristas que abusam em velocidade, fura sinal. Mas vem k, o dinheiro será destinado a quem, reverter ao que para a população. Na capital de MS, quando surge um incidenteem vias publicas os administradores politicos demoram para consertar dizendo que o dinheiro não vem, tá dificil e quando o dinheiro chega COMEÇA a fazer, mas logo para a obra por falta de verba e quando faz, faz em péssima qualidade, exemplo em frente a minha casa, corrego anhandui (norte/sul).
 
Jhonnatan Cabral Nogueira em 18/01/2011 01:28:45
Eu concordo com essas fiscalizações porque os motoriata de Campo Grande são muito abusados. Mas um questionamento quem vai dar segurança pra nos motorista nas madrugadas em fiinal de semana e feriados prolongados que as ruas ficam praticamente desertas? Quando estamos parados e chega um carro de emergencia? Isso deveria ser melhor explicados. Sera que apartir dessa medida tomada teremos segurança em TODOS semaforos com radares e olho vivo?
 
Ruy Miranda em 17/01/2011 10:40:17
Todo mundo reclama de "indústria da multa" e coisa e tal. Respeite as leis de trânsito e ande direitinho conforme as leis que jamais irão ter problema com multa!
 
Ivo Costa em 17/01/2011 10:27:25
Prezado Cleber Andrade,
O registro do avanço do sinal vermelho não funciona após as 19h. Porém, o registro do excesso da velocidade, que nesse local a máxima é de 50 km/h, é feito continuamente.
abs,
Rudel
 
RUDEL E. TRINDADE JUNIOR em 17/01/2011 09:40:59
Prezado Geraldo Pereira ,
A arrecadação da Flex=Park é controlada mensalmente por nós e, dependendo do movimento do mês, gera uma arrecadação à Agetran de, aproximadamente, 70 mil reais, os quais investimos integralmente em sinalização. Para v. ter uma idéia, no ano de 2010, implantamos 20 semáforos com esses recursos.
abs,
Rudel
Agetran
 
RUDEL E. TRINDADE JUNIOR em 17/01/2011 09:38:20
Prezado Márcio Patricínio,
em resposta a sua sugestão: "Só acho que a primeira vez que o cidadão passar por um radar já em funcionamento, que este receba a multa, mas que esta seja perdoada, para que este fique antenado da próxima vez".....Esclareço isso não ser possível porque o CTB não prevê essa situação.
abs,
Rudel
Agetran
 
RUDEL E. TRINDADE JUNIOR em 17/01/2011 09:33:16
Aos mais esquecidos, por favor, assistam o vídeo abaixo e saibam o porque da necessidade da instalação do "olho vivo" próximo ao Vovó Ziza.
abs,
Rudel
Agetran
http://www.youtube.com/watch?v=8vT45wOx9X4
 
RUDEL E. TRINDADE JUNIOR em 17/01/2011 09:31:02
Eu acredito que Cpo. Grande precisa de muitos semaforos com radar, quem sabe assim esses inrresponsáveis travestidos de motorista tomem vergonha na cara, e os pedestre possam atravesar os cruzamentos com segurança . O lugarzinho de aprendiz de motorista inrresponsáveis. Eu penso que os valores das multas para quem pratica velocidade excessiva e fura sinal e trafega embriagado tém que ser dobrada. E ponto final.
 
Eramilto Lara em 17/01/2011 08:26:22
Gostaria de saber da Agetran e da prefeitura, se os radares ,cameras , estao multando os motoristas preguiçosos, enfrente ao centro do idoso , o pessoal esta decendo sentido centro e para nao fazer a rotatoria , para o transito para conversão para entrar no São Lourenço, hoje abriu e fechou o sinal e tinha um tranca transisto, travado a fila para fazer a conversao errada , quando podia descer 100 metros e converter na rotatoria, isto em Campo Grande é normal , só aqui em outras cidades multa neles.
 
Ivete Maria Pinesso em 17/01/2011 07:49:08
Sera quando que a agetram vai fiscalizar a rua Anhumas, porque ali parece mais uma pista de corrida, e quem tem carro para tirar da garagem precisa ate fazer malabarismo, por motivo que tal pista foi feita e a calçada tem apenas um metro,tanto para entrar e sair da garagem a gente é maltratado pelos motoristas passam a mais de 100 por hora. Vamos calar nossa boca,porque talvez não temos razão. Sinalização não resolve, somente quebra-molas.
 
jurandir leal em 17/01/2011 07:24:15
no semaforo de frente a rodoviaria, aonde tem radares e multas para quem passa no sinal vermelho, com aquele quebra mola alto aonde temos que reduzir a velocidade, e tambem o sinal fecha muito rapido, e com o quebra mola nao da tempo para nao ser multado, nao esta justo pois tem levar em consideraçao por causa do quebra mola e aumentar o tempo para ficar vermelho, por favor nao deixe essa boa ideia virar fabrica de multa, pois somos pobres e nao temos condiçoes de pagar multas.
 
antonio mosair fedel em 17/01/2011 07:13:50
É com radar que os motoristas vão tomar vergonha mesmo. E não acho que isso seja indústria da multa, porque se acharmos assim, então deveremos entender que, quem alimenta a indústria são os próprios motoristas irresponsáveis. O segredo é obedecer. Só acho que a primeira vez que o cidadão passar por um radar já em funcionamento, que este receba a multa, mas que esta seja perdoada, para que este fique antenado da próxima vez, claro, se houver, rs...
 
MÁRCIO PATROCINIO em 17/01/2011 07:00:43
Os motoristas que ao saírem do Extra Hipermercados, por exemplo, necessitem seguir para a saída de Três Lagoas (bairros Maria Pedrossian, Jardim Flamboyant, Cidade, ou Parque dos Poderes), necessitam seguir até a rotatória da avenida Ceará (EE Hercules Maymone). Muitos viram perigosamente à esquerda na rua Joaquim Murtinho próximo ao Centro de Convivência do Idoso (CCI), e contornam o Ford Atadista; ou (pior) fazem retorno na própria via em frente ao Extra, voltando pela saída para Três Lagoas. Para quê o radar? Necessária e urgente é a implantação inteligente de vias que facilitem esses retornos com segurança. Com relação ao trafego de idosos e menores (ao lado do CCI há uma escola), já existe um semáforo.

Na bifurcação em sentido saída Três Lagoas - Parque dos Poderes (entrada do CETREMI) houve muitos acidentes graves. Uma lombada física resolveria o problema de redução de velocidade (como resolveu na entrada do bairro Maria Pedrossian, onde havia uma "lombada eletrônica"); porém, foi colocado, também, um radar.

Essas medidas, parecem-me muito estranhas... Dá margens à divagação sobre uma "industria de multas", sim.
 
Carlos Alberto Cordeiro em 17/01/2011 05:54:51
Ao Motorista de Ribas do Rio Pardo a resposta ao questionamento dele " Porque um radar se já existe o semáforo?”, é óbvio para que não aconteça o que ele mesmo havia acabado de fazer, ultrapassar o sinal vermelho.
 
Luiz Fernando em 17/01/2011 05:40:21
Para se combater a alta velocidade e as imprudências no trânsito, estas medidas são cabíveis. Agora, o interessante è ver a foto da Rua Joaquim Murtinho com um novíssimo radar instalado e constatar ao lado dele uma calçada totalmente quebrada e mal conservada. Principalmente perto do Centro de Convivência do Idoso. Ou seja, continuamos sendo um "carretão com turbinas", progresso e velhos problemas andando lado a lado. Aliás Campo Grande tem quilômetros de calçadas degradantes.
 
Fernando Leiria em 17/01/2011 05:40:08
Mais uma pegadinha para o cidadão da Capital. Como vai ser a destinação da arrecadação, igual ao do flex-park? NUNCA houve uma prestação de contas da arrecadação dessa fonte milionária, qual a aplicação desse recursos, com a resposta os senhores 21 vereadores da nossa capital.
 
Geraldo Pereira em 17/01/2011 05:32:48
Otima iniciativa. Só espero que os agentes da Agetran começem a trabalhar sério no centro da cidade para coibir abusos vergonhosos como a famigerada fila dupla, os avanços em sinais vermelhos etc. Vamos melhorar um dos piores transitos do mundo. Nunca vi tanta gente mal-educada morando juntos na mesma cidade. Podem gastar a vontade o dinheiro do meu imposto colocando mais radares, pardais e principalmente equipamentos que fotografam quem avança no sinal vermelho, sem dó nem piedade.
 
Anacleto da Silva em 17/01/2011 05:22:10
Uma duvida, quem puder esclarecer, por gentileza, durante a madrugada estes aparelhos instalados nos semaforos, continuam a funcionar?
Pergunto isto porque nossa cidade não está com tanta segurança assim, para facilitarmos em determinados horarios.
 
Cleber Andrade em 17/01/2011 05:21:36
Entendo como ótima a iniciativa do poder público a preocupação com a segurança no trânsito de Campo Grande/MS, mas... Diante desse contexto surge uma dúvida que não fora esclarecida à população: seria seguro ficar parado após as 23hs00 em um semáforo como o da Av. Joaquim Murtinho? É sabido que são constantes os roubos em semáforos em horários após as 23hs, por exemplo, inclusive, no passado um delegado de polícia desta capital, já aposentado fora roubado, e, por pouco não acontece o pior, e, se consultado qualquer site de busca veremos que nesses horários impróprios temos muitas ocorrências em que os criminosos aproveitam dessa situação (fotosenssores) para a prática do crime! Sendo assim, pergunto, os fotosenssores estarão multando em caráter permanente ou após um determinado horário serão desativados, pois, o interesse público nesse caso deve prevalecer a segurança da coletividade, potenciais vítimas de roubo nos semáforos em horários muito avançados!
Ass. Eduardo Juliace
Bacharel e Licenciado em História, Direito, Ciências Sociais, e, Especialista em Direito Penal e Processual Penal, Especialista em Gestão de Segurança Pública.
 
Eduardo Juliace em 17/01/2011 05:19:36
Além dos radares a prefeitura deveria colocar câmeras nos semáforos, para,pelo menos dimiuir os desrespeitosos e candidatos a provocador de acidentes. Sempre tem alguém esperando por alguém; ninguém tem o direito de interceptar ninguém. Quem faz isso,reflita.
 
João Trindade em 17/01/2011 05:15:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions