A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 24 de Janeiro de 2017

01/04/2013 12:25

Rodovias federais têm sete mortes, o saldo mais trágico em quatro anos

Aline dos Santos
Logan invadiu pista contrária na BR-163. (Foto: Sarah Zamar)Logan invadiu pista contrária na BR-163. (Foto: Sarah Zamar)

Com sete mortos, a operação Semana Santa de 2013 teve o saldo mais trágico dos últimos quatro anos nas rodovias federais que cortam Mato Grosso do Sul. A ação foi realizada entre quinta-feira e domingo. Logo no começo da operação, às 4 horas de quinta-feira, veio o primeiro acidente fatal.

Três mulheres, ocupantes de um Peugeot, morreram após colisão frontal com um caminhão na BR-262, entre Ribas do Rio Pardo e Água Clara. O acidente matou Edna Cristina Mathias Prestes, de 55 anos, Maria Victoria Mathias Prestes Bignardi, de 16 anos, e Katerine Pereira Prestes, de 27 anos. A família saiu de Campo Grande para passar o feriadão no interior de São Paulo.

De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), só a perícia pode definir a causa do acidente, mas, aparentemente, o condutor do caminhão dormiu e invadiu a pista contrária. Na madrugada de ontem, um homem morreu em acidente na BR-267 em Porto Murtinho.

Na tarde de domingo, na BR-163, entre o distrito de Anhanduí e Campo Grande, nova tragédia. A colisão frontal entre um Siena e um Logan matou Zenaide Fátima Mancoello Portilho, de 47 anos, Livrado Portilho, de 70 anos, e Maria Beatriz Mancoello Portilho, de 65 anos. Todos ocupantes do Siena.

Testemunhas contaram aos bombeiros que viram parte do pneu do Logan se soltar e, com isso, o motorista perdeu o controle. No trecho, havia faixa contínua, onde é proibida a ultrapassagem.

A morte em números – No ano de 2010, foram cinco morto nas rodovias federais durante a operação Semana Santa. Em 2011, duas pessoas perderam a vida em acidentes. No ano passado, uma pessoa morreu no período do feriadão da Semana Santa.

Inspetor da PRF, José Ramão Mariano Filho salienta que não aumentou o total de acidentes, mas que a natureza das colisões, por ser frontal, resultou nas tragédias.

Neste ano, foram 47 acidentes e 41 feridos. De quinta-feira a domingo, 17 pessoas foram presas por dirigir sob efeito de álcool nas rodovias federais.

O resultado mostra que muitos ainda fazem pouco da Lei Seca. Em 2013, a legislação ganhou reforço, determinando tolerância zero para mistura de álcool e direção, além de dobrar o valor da multa de R$ 957 para R$ 1.915.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions