A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

26/09/2012 10:37

Sem fiscalização, estacionamentos de supermercados viram “terra sem lei”

Elverson Cardozo e Paula Maciulevicius
Tumulto em estacionamentos é cada vez mais comum. (Foto: Simão Nogueira)Tumulto em estacionamentos é cada vez mais comum. (Foto: Simão Nogueira)

Motorista que ocupa duas vagas em vez de uma, que estaciona nos locais destinados aos deficientes físicos e idosos e aqueles que desrespeitam pedestres. Irregularidades cometidas no trânsito não são exclusividades das ruas e regiões mais movimentadas, pelo contrário. Sem fiscalização, os estacionamentos de supermercados acabaram virando “terra sem lei”.

Veja Mais
Para polícia, motorista ainda 'não se tocou' sobre multas mais caras
Contramão é a única rota em cruzamento esburacado

Não é preciso muito tempo para flagrar situações de desrespeito como as descritas acima. A “cara de pau” chega a assustar. “Você é polícia?”, ironizou o condutor de um carro de luxo que, ao ocupar a vaga destinada aos idosos em um supermercado, foi abordado pela reportagem.

“Pode escrever que estou mesmo precisando de Ibope”, completou, para, no final, se negar a dizer o nome. “Estou esperando uma senhora que está ali no banco”, justificou outro senhor, que cometeu a mesma infração, mas, contradizendo o que havia dito, foi embora sozinho, sem a companhia da idosa.

Respostas e atitudes irresponsáveis como essas são comuns e às vezes terminam em bate-boca ou até mesmo agressão. A confirmação vem de alguém que conhece bem a rotina de um estacionamento de supermercado.

Há dois anos trabalhando como vigilante em um hipermercado Douglas Gonçalves Moura, de 24 anos, já perdeu as contas de quantas vezes abordou motoristas “engraçadinhos”.

Em quase todas ouviu respostas que provam o comportamento agressivo de alguns motoristas campo-grandenses. “Já teve caso de chamar polícia de trânsito aqui”, disse.

Motorista da Kombi estacionou na faixa amarela. (Foto: Simão Nogueira)Motorista da Kombi estacionou na faixa amarela. (Foto: Simão Nogueira)
O outro, um idoso, parou na vaga de deficiente físico. (Foto: Simão Nogueira)O outro, um idoso, parou na vaga de deficiente físico. (Foto: Simão Nogueira)

Em um deles, um adolescente, conduzindo o carro do pai, colidiu contra outro veículo. O mais recente foi a do jovem, acompanhado da namorada, que resolveu estacionar na vaga destinada aos idosos e, quando foi avisado, ainda quis discutir. “O pessoal parece bicho. É um desrespeito total”, desabafou.

A faixa de pedestre parece uma simples pintura de decoração e as vias parecem pistas de corrida, tamanho o desrespeito. Na “Quinta Verde”, dia de promoção”, é uma “Deus nos acuda”, declarou.

O gestor administrativo responsável pela área, Daniel Córdoba, de 31 anos, confirma o relato do vigilante e diz que a imprudência é preocupante. “O pessoal, ao entrar no estacionamento, parece que se esquece de todas as leis de trânsito”, afirmou.

“O pessoal parece bicho. É um desrespeito total”, comenta o vigilante Douglas Gonçalves. (Foto: Simão Nogueira)“O pessoal parece bicho. É um desrespeito total”, comenta o vigilante Douglas Gonçalves. (Foto: Simão Nogueira)

Da central de gerenciamento de vídeos, instalada no prédio, funcionários monitoram o estacionamento do Comper, que tem aproximadamente 340 vagas. Se flagrarem alguma irregularidade, anotam a placa do carro tentam orientar os motoristas. Mas há situações em que o diálogo torna-se impossível. Neste caso, o cliente pode ser processado, explicou.

Para Douglas Gonçalves, o vigilante, falta fiscalização e o poder público poderia ajudar. A presença de agentes de trânsito no local facilitaria muita coisa, destacou. Mas a situação não é tão fácil de resolver.

Juiz aposentando, Jurandir Rodrigues Bastos, de 69 anos, explica que a lei não contempla fiscalização pública em área privada. “Aqui é assim mesmo, não tem como aplicar a lei”, ressaltou, ao dizer que “ninguém respeita nem na rua”.

Mesma opinião tem o aposentando Carlos Borges, de 80 anos, que enfrenta, todos os dias, transtornos no trânsito. “Simplesmente os jovens tomam o lugar dos idosos. Um dia eu fui conversar com uma mulher que estacionou na vaga de deficiente e ela me falou: Estou te incomodando?”, contou.

E o desrespeito se repete em outros cantos da cidade. Porteiro do Mercadão Municipal, Gelson de Arruda, de 30 anos, tem pouco mais de dois meses de trabalho, mas também “já viu de tudo”.

O aposentando Carlos Borges, de 80 anos, enfrenta transtornos todos os dias. (Foto: Simão Nogueira)O aposentando Carlos Borges, de 80 anos, enfrenta transtornos todos os dias. (Foto: Simão Nogueira)

Ele fica na saída do estacionamento, onde recolhe os bilhetes dos motoristas. Condutor mal educado e irresponsável, afirmou, é o que não faltam. “Esses dias quase fui atropelado. Estava pegando o papelzinho e um senhor de moto trombou em mim”, contou.

Em outro ponta da cidade, também num supermercado, o estacionamento não foge à regra. Há 3 meses, Danubia Rocha Campos, de 29 anos, perdeu o controle da moto que pilotava, invadiu a porta de vidro do supermercado e arrancou um banco que fica no interior da loja.

O objeto acabou acertando uma funcionária, que sofreu luxação no tornozelo esquerdo. Danubia sofreu dois cortes profundos na perna direita. Ela teria se assustando com um carro forte que “apareceu” na sua frente.

Quem vê de fora afirma que o problema está ficando cada vez pior. Para Eunice Tanaka, de 64 anos, os motoristas precisam adotar uma nova postura no trânsito, que vai refletir nos estacionamentos.

A maioria dos condutores tem, sim, consciência sobre as regras, o problema é que não colocam em prática ou simplesmente ignoram, avaliou.

O que diz a Agetran - O chefe do Serviço de Fiscalização de Trânsito da Agetran, Carlos Guarini, explica que não cabe à Agetran fiscalizar dentro de estacionamentos de áreas particulares e o que pode ser feito, neste caso, é o setor de segurança dos estacionamentos pedirem ao órgão, orientação neste sentido.

“Nós podemos apoiar com palestra do setor de fiscalização de trânsito e fazer uma explanação geral para eles. Mas o cabe aos condutores, é que se respeite lá dentro como se respeita na rua às normas do Código Brasileiro de Trânsito. Não estacione em vagas preferenciais, respeite a faixa de pedestre e principalmente, a gentileza”.




Para tudo existe os dois lados da moeda, eu confesso que sempre que estaciono, procuro lugares afastados do supermercado aonde não tem muita gente estacionada dos lados e coloco o meu carro em dois lugares, pois o descaso das outras pessoas com o bem do próximo é tão grande que nem tomam cuidado ao abrir a porta, amassando o carro dos outros, isso quando não dão ré e acertam o seu carro e somem!
 
Roger Avila em 30/09/2012 16:55:13
Mas o brabo é que essas pessoas também fazem a mesma coisa na fila do banco....jogam lixo pela janela....e por aí vai....
assim são as pessoas, assim são as criaturas....
 
Marcio Chaves em 27/09/2012 10:42:10
O problema é que ninguem quer resolver o problema, que alias tem solução sim, basta o supermercado anunciar no auto falante que o proprietario do veiculo tal deve comparecer ao estacionamento para retirar o seu veiculo que esta estacionado em local proibido ou esclusivo, porem o supermercado não o faz primeiro por medo de perder o cliente e segundo por medo de ser processado.
 
Alexandre de souza braga em 27/09/2012 08:10:18
Sou de campogrande, e estive muito tempo morando fora. Dou toda razão ao sr.Paulo Santarosa Santero . Só quem é de fora que pode menssurar a diferença do trânsito em relação a campo grande e outras cidades. Infelizmente tenho que dar toda razão... O pessoal das caminhonetes se acham os reis das ruas só pelo poder de ter um carro de grande porte.... (isso se deve por ter alguma inferioridade)
 
Sérgio Higa em 26/09/2012 12:46:18
Sou de CG e estou em Florianopolis...nao tem como comparar mesmo. Gente educada é outra coisa.
 
Athaide Romero em 26/09/2012 12:44:33
Faço das minhas, as palavras dos senhores Eduardo de S. Neto e Paulo Santarosa Santero. Sou nascido e criado em Campo Grande, e nunca vi um povo de tamanha falta de respeito e arrogância como os daqui. Deveriam criar uma lei para impor aos mau educados aulas de civilidade assim como fazem com os motoristas que devem passar por aulas de reciclagem no Detran. Ajudaria, não seria o fim do problema!
 
Wellington Sampaio em 26/09/2012 12:44:03
Paulo Santarosa Santero, devia ter mais respito com os moradores de Campo Grande, porque muitos aqui respeitam o transito, uma minoria de mal educados que fazem coisas assim... mas desrespeitar desse jeito moradores de campo grande acho que vc estrapolou ai... Florianópolis é uma cidade linda, já fui visitar e gostei muito, mas Campo Grande também não fica atras e uma cidade de gente muito acolhed
 
Fernando Santos em 26/09/2012 12:29:24
Então, a educação já começa a dar sinais de fracasso aqui mesmo, onde pessoas que não são da nossa terra, conhecem por aqui sabe-se lá o quanto, mas mesmo assim, desferem comentários que agridem a todos num contexto geral, e tenho a plena certeza de que todos aqui, são pessoas preocupadas e voltadas para essa situação e desejam melhorias. Respeito é muito bom!
 
Alan Rodrigo Oliveira em 26/09/2012 12:26:45
Apoio o Sr. Paulo Santarosa na sua opinião. O povo daqui é analfabeto em educação.
 
Hilda Sales em 26/09/2012 12:24:00
O pior foi quando um motorista embriagado bateu no meu carro dentro do Comper Jardim dos Estados, me desrespeito, e fugiu do local. O vigilante não fez absolutamente nada, a não ser servir de testemunha quando a polícia de trânsito chegou para realizar o B.O.
Sinceramente, não tenho mais palavras para descrever os motoristas de Campo Grande.
 
Jacqueline Pires Aquino em 26/09/2012 12:21:13
O comportamento do campo-grandense no trânsito é o reflexo do seu jeito/modo de ser; é cópia da cultura de bicho chucro que impera. Infelizmente, pra mudar, há que se transforma o jeito de ser do campo-grandense; ou seja, a mudança é impossível. Assim, ficaremos pra sempre presenciado esses absurdos no trânsito, escolas, supermercados, ambiente de trabalho, etc, etc, etc.
 
Joseildes Souza em 26/09/2012 12:20:50
Tudo isso é falta de educação e de civilidade. Vou com frequencia ao Comper da Rua Brilhante e o problema é o mesmo; não respeitam as setas de mão e contra-mão, e muito menos as vagas destinadas aos idosos. Estacionar de qualquer jeito é de menos. É questão de educação; e é aí que o cidadão se mostra. Sou pessoa simples, mas aprendi com meus pais o respeito e a educação.
 
Douglas de Deus em 26/09/2012 12:19:27
Falar com jeito e não for resolvido, resta apenas arriscar o carrinho de luxo que ele tem, assim ele vai aprender. Diálogo nem sempre resolve, pois ao estacionar o veículo em local proibido, já demonstra falta de bom senso.
 
Luiz Carlos em 26/09/2012 12:17:36
Muito oportuna a matéria, os super mercados tem que tomar uma atitude firme. O leitor Paulo Santarosa Santero, foi feliz na definição de campo-grandense, concordo plenamente. Sou campo-grandense da gema, mas êta povim metido e arrogante, isto me mata de vergonha. Não todos é claro, mas os que comem abóbrinha e arrotam caviar são a maioria.
 
Eduardo de S. Neto em 26/09/2012 12:13:22
Sr. Paulo Santarosa Santero, venho por meio deste convidar o senhor a conhecer o Pantanal, em especifico o Povo Pantaneiro...são de uma extrema educação e respeito, onde pessoas como o senhor saberão a real significado da palavra solidariedade e cooperação.
Assim, com certeza o Senhor não confundiria, falta de Educação de condutores despreparado para o transito, com a vida, batalhadora pantaneira.
 
Digelson Pazeto de Morais em 26/09/2012 12:06:31
assim não sr paulo santarosa sandero aqui tem gente de bem e conciente dos seus dieitos e deveres
 
amarildo ribeiro em 26/09/2012 12:05:42
Eu não sei porque existe estes vigilantes, eles são apáticos à situação, não fazem nada. Eu já tomei as dores de ver pessoas folgadas (é o que mais tem no trânsito de Campo Grande) estacionando em vagas especiais nos supermercados e eles (os guardas) ficam quietos, não se manifestam de nenhuma maneira
 
Fabiano Silva em 26/09/2012 11:57:30
Com certeza existem muitos motoristas que desrespeitam as regras de estacionamento, mas sugiro ao site dar um olhada no ultrajante desrespeito ao consumidor que ocorre no comper da barão! Após a colocao de meio-fios o comper nao nivelou a calçada! E como se sabe é obrigação do proprietário cuidar da calçada! Em contraponto a Anita da mato grosso reestruturou a calçada após a colocação do meio-fio
 
Ana Costa em 26/09/2012 11:52:00
Definição de campograndense: um bicho que saiu cedo demais do lombo do cavalo para o volante; um caipira, grosso e violente como os homens das cavernas.

Sou de Florianópolis, Santa Catarina, onde imperam o respeito e a educação.
 
Paulo Santarosa Santero em 26/09/2012 11:45:42
No Comper Brilhante, é onde estão os que mais estacionam feito "idiotas". Outro dia, fui falar com um segurança, dessa mesma empresa aí, que aparece na reportagem. Ele só faltou me bater! Foi grosso, gritou comigo no meio do estacionamento.
Os motoristas então! Nem se fala... O negócio é tirar foto e expor! Pronto!
 
Liziane Berrocal em 26/09/2012 11:23:32
Estacionamento de supermercado é a maior escola de deseducação das crianças, pais que deixam os carrinhos em qualquer lugar, estacionam em lugar inapropriado e de qualquer jeito. Fiquem tranquilos no futuro vcs vão passar vergonha com o comportamento de seus filhos, não só no supermercado mas em campos da vida. Se´rão o reflexo de seus comportamentos hj. Que exemplo vc dá ao seu filho, reflita!!!!
 
Rogério Carmo em 26/09/2012 11:19:01
O trânsito campo-grandense é um caos em todo lugar, infelizmente esse comportamento não é particularidade de estacionamentos privados, nem tão pouco do trânsito. O que nos falta é civilidade, a consciência de que vivemos em uma comunidade numerosa em um espaço relativamente reduzido. As regras e normas servem para que todos tenham acesso a tudo. Temos muito para evoluir como sociedade...
 
Giovanni do Prado Azevedo em 26/09/2012 11:17:13
Infelizmente alguns motoristas não respeitam ás leis nem nas ruas onde existe fiscalização, quanto mais em um estacionamento fechado onde a preferência para eles é a do carrão e do carrinho maiores.

Fabian Fernandes - www.ametropole.com
 
fabian fernandes em 26/09/2012 11:16:18
Mas gentil é uma coisa que o condutor campo-grandense não é, mesmo!
 
Fernanda Pereira em 26/09/2012 11:08:35
Douglas, não discute. Não vale a pena se stressar. Alertou, o motorista foi grosso ou não quis obedecer, liga 118 - Plantão da Agetran.
 
Soraya Araujo em 26/09/2012 11:06:27

Ainda tem aquela famosa carteirada: Você sabe com quem está falando ???
 
Demar Ferreira em 26/09/2012 11:06:21
A reportagem deve ir ao Terminal Rodoviário, no local destinado somente ao embarque e desembarque os "motoristas espertinhos" estacionam na maior cara de pau e somem. O fiscal fica só olhando pois não tem poder de polícia para multar.
 
João Crisóstomo de Campo Grande - MS em 26/09/2012 11:03:05
Na area nobre da cidade onde os ricos e famosos vao as compras e mostrar sua falta de educação.

Agora vai no atacadao fazer graça que leva bala... La nao tem esses topetudos.

O problema do mundo e esses filhinhos de papai que tem um carro e se acham donos do mundo
 
paulo matias em 26/09/2012 09:47:55
Para mim a gerência do estabelecimento é responsável por aceitar este tipo de conduta. Se ela fosse corajosa, multava as pessoas que desobedecessem as leis de trânsito dentro do estacionamento. Com isto daria um recado claro: "só aceitamos como clientes gente decente, que reconhece os direitos dos outros e não se considera acima de ninguém." Mas parece que só o que importa é o dinheiro.
 
Artur Alves da Motta em 26/09/2012 08:52:49
Campo Grande nada mais eh do que uma cidade do interior que virou Capital, o transito aqui eh um dos piores do País pois o transito no interior eh estilo quem chega primeiro tem a vez. Basta notar quantas pessoas dirigem e falam ao celular ao mesmo tempo. O transito eh ruim na cidade toda e nao apenas dentro de shopping center e supermercados.
 
Camillo De Souza em 26/09/2012 08:11:03
PARA ESSE POVO QUE ACHA O POVO DE CAMPO GRANDE UM BANDO DE BICHO.FAÇO UMA PERGUNTA ,O QUE VCS ESTÃO AQUI ?PARA O SENHOR Paulo Santarosa Santero CONHEÇO PESSOAS DE SANTA CATARINA QUE NÃO TEM UM PINGO DE EDUCAÇÃO .ENTÃO A FALTA DE PESSOAS EDUCADAS NÃO É SOMENTE UM PROBLEMA DE CAMPO GRANDE MAS SIM DE TODA REGIÃO DO BRASIL...AFF
 
Tatiane Antunes em 26/09/2012 07:44:20
Seria bom para todos que esse espaço fosse usados com INTELIGENCIA e SABEDORIA, para opinião construtiva, o que ALGUNS campograndenses precisam é de consiência e educação e não servir de esconderijo para pessoas mal educadas como o sr. Paulo Santarosa Santero, que deveria voltar para o buraco de onde nunca deveria ter saído.
 
Victor Antunes em 26/09/2012 07:26:44
Tenho 30 anos, nasci aqui em Campo Grande, viajei para vários estados afora e digo: não existe povo mais sem educação e arrogante que campograndense e curitibano! Esse papo de "venha conhecer o Pantanal..." aaahh para com isso...!! A grande maioria das pessoas aqui acreditam que são melhores que todas as outras, fazendo assim não só um caos do trânsito, como também de outras áreas.
 
Daniel Barbosa em 26/09/2012 07:24:17
Tudo o que foi dito na reportagem é a pura verdade, mas se esqueceram de mencionar o fato de que depois das 21h é praticamente impossível ir até o Hipermercado... já presenciei várias vezes muitos jovens comprando bebida, bebendo no estacionamento e depois saindo de carro, colocando a própria vida e a vida dos outros em risco. Sem contar na baderna que se forma no local. É de dar medo!!
 
Vivian Pessoa em 26/09/2012 07:20:41
olha eu discordo desse segurança que disse que nós parecemo bicho...
esses dias eu vi umas capivara atravessando certinho na faixa
 
Marcelo Mattos em 26/09/2012 07:00:54
O problema é generalizado e ocorre todos os dias, em todos os lugares do País.
Trata-se de educação, de civilidade há tempos não mais respeitada pela "cultura de se levar vantagem em tudo", de muitos "direitos" e "poucas obrigações". Como diz o meu avô, "tamú ferrado fio, mas faiz sua parte, continua sendo honesto e respeita os otro". É o que vou continuar a fazer.
 
cesar marques em 26/09/2012 06:01:00
Só pra constar, pelo menos o que é noticiado em todos os telejornais do Brasil, o problema do desrespeiro ao trânsito é nacional. Tenho amigos em outros Estados e as pessoas se queixam das mesmas coisas. E tem mais, nossa cidade é formada por pessoas de vários Estados, a minoria nasceu aqui. O brasileiro é mal educado e pronto. Basta viajar para outros países e analisar o comportamento.
 
Oscar Gasparin em 26/09/2012 05:55:24
Não é a cidade que faz a população. Se vamos para outra cidade ou não vamos, isto não importa, devemos sim nos envergonhar que exista cidade melhor do que a nossa . Discordo do Sr. Marcos Stuani. que "diz se existem erros e defeitos temos de cobrar soluções aos gestores da cidade". Gestores não são obrigados a educar um povo. Educação vem de berço e isto, alguns motoristas de campo grande não tem.
 
Jorge Capillé em 26/09/2012 05:37:41
O campograndense está acostumado a montar nas vacas para levar pra pastar, e quando vai pegar um carro acha que é a mesma coisa, saindo pela cidade achando que está em uma terra sem lei
 
Marcelo Mattos em 26/09/2012 05:33:50
Gostei da reportagem e acho na minha opinião que Campo Grande precisa de cultura no trânsito. Soraya agradeço pelo seu comentário.
 
Douglas Moura Gonçalves em 26/09/2012 05:01:35
Infelizmente vivemos em um mundo onde é cada um por si, um é mais egoísta que o outro, cada um buscando seu interesse, o melhor pra si mesmo, sem se importar com leis, com o próximo....Desrespeito e negligência vemos por todos os lugares. Não basta conhecer as regras de circulação é preciso por em prática... lembro que na autoescola ensinaram direção defensiva, mas não é o que vemos pelas ruas.
 
Esther Reis em 26/09/2012 04:42:06
A crítica feita pelo Sr. Paulo Santarosa Santeiro, não é de alguém que queira simplesmente comentar o trânsito de Campo Grande MS, mas de alguém que tem intenção de denegrir a imagem da cidade. Campo Grande tem seus problemas, mas não diferentes de outras cidades grandes. Generalizar, sem conhecimento de causa, taxando campo grandenses de bicho, grosseiro, caipira é extremo da falta de educação.
 
ARLINDO SADAO SASSAQUI em 26/09/2012 04:25:58
A população campograndense ainda não assimilou que a nossa cidade se trata de uma capital, e ainda mantém os costumes interioranos, em todos os sentidos, não somente no transito! É pura falta de CULTURA!!!
 
João M Souza em 26/09/2012 03:43:14
Educação e respeito ao próximo vem do exemplo dentro de casa, dos pequenos gestos, ninguém vai mudar a cabeça de ninguém, muito triste esta constatação, mas é a realidade!
Quem tem respeita as leis e o seu semelhante, faz isso naturalmente, mesmo quando ninguém está olhando ou fiscalizando, faz, simplemente porque carrega dentro de si princípios de respeito ao espaço alheio!
 
Ana Rotta em 26/09/2012 03:36:14
Moro perto do comper e wallmart e vejo cada absurdo e falta de respeito com o proximo.
as vagas destinadas para idosos e portadores de necessidades especiais sao usadas por pessoas que nao mostram nenhuma vergonha ou constrangimento. A faixa de pedreste dentro desses estacionamentos tambem nao sao respeitadas, esquecendo cada motorista que todos somos pedestres.
FALTA MUITA EDUCAÇÃO E BOM SENSO.
 
Elizabete Pereira em 26/09/2012 03:26:01
Sou de Blumenau e moro a 5 anos em Campo Grande. Parece que moro em outro País, com leis e comportamentos diferentes do que estava acostumado a ver. Chamei atenção de pessoas mal educadas pegando vaga de idosos e pela reação da pessoa, eu é quem estava errado.
Motorista atrapalhando o trânsito na pista da esquerda é outra coisa comum aqui e não acredito que vá mudar, pois faz parte da cultura.
 
Alexander Coninck em 26/09/2012 02:35:29
Isso já é comum em Campo Grande, e as calçadas então ??? comerciantes com prédio sem nenhum recuo tem capacidade de demarcar como estacionamento. O Detran poderia lançar programa onde paga premios por fotos ou filmes de infrações comprovadas com placas motorista etc...
 
Rodolfo de Toledo em 26/09/2012 02:28:07
Sinceramente as pessoas confundem as coisas. Sou nascido em CG e morei aqui 70% da minha vida. Mas já tive a oprotunidade de morar em Manaus, São Luiz, São Paulo, Curitiba, Poços de caldas, e algumas cidades aqui no interior do estado mesmo. Educação não é e nunca foi o forte do campograndense, que parece viver aquela sindrome do novo rico. Ninguem está dizendo que é 100%, mas a maioria é, pena.
 
Flavio Carvalho em 26/09/2012 02:20:40
Ao menos no estacionamento do Wal-Mart o pessoal respeita mais as vagas destinadas aos Idosos e Deficientes, tem placa indicando a quantidade das mesmas... Vai da educação do povo que frequenta... mas no geral o Campograndense é ríspido, mal educado e abusado, vc vai pra outro estado e percebe o quanto o povo daqui é mal educado.
 
Érico Correa Lopes em 26/09/2012 02:04:22
O Sr. Paulo Santarosa demonstra nobre educação com seu comentário. Ainda bem que ele não é campograndense.
 
Áttila Gomes em 26/09/2012 01:48:21
Sou nascido na cidade de São Paulo - SP, Campo Grande foi a cidade que eu escolhi para morar e criar os filhos, se existem erros e defeitos temos de cobrar soluções aos gestores da cidade, a imprensa e ter atitudes corretas, agora para aqueles que dizem que tal lugar é o melhor, que lá o povo é isto ou aquilo eu acho que deveriam voltar para lá.
 
Marco Stuani - Campo Grande - MS em 26/09/2012 01:47:10
Concordo com o Fernando, não são todas as pessoas que moram em Campo Grande que são mal educados, se ele acha que aqui é tão ruim pq ele não volta p/ Florianópolis.
 
Livia Santana em 26/09/2012 01:36:09
Senhor Paulo Santarosa, se acha que só em Florianópolis impera o respeito e a educação, porque não vive lá ? O que está fazendo na nossa querida Cidade Morena ? Será que veio conhecer as nossas belezas naturais ? Ou será que veio conferir porque 95% das pessoas gostam de morar aquí ? Eu sou paulista, mas adoro esta terra.
 
VALDIR VILLA NOVA em 26/09/2012 01:31:25
Esperavam o que de uma cidade onde bonito é ser chucro e mal educado? Onde bonito é arrancar com a camionete do pai? Já vi de tudo nos estacionamentos. Já vi uma Hilux ocupando 4 (QUATRO) vagas no shopping campo grande. Tenho a foto para provar se alguém se interessar.
 
Flavio Carvalho em 26/09/2012 01:27:00
Muito bem Sr, Paulo Santarosa, nao sei se o senhor anda bem informado, mas a maioria dos ditos campograndenses, são de outros estados assim como o senhor, portanto, nao concordo com os termos como colocou nos seus comentarios, sou campograndense sim com muito orgulho. Então, Educação vem de berço e o senhor demonstrou uma tremenda falta da mesma.
 
Flodoaldo Modesto de Medeiros em 26/09/2012 01:24:36
Sr. Paulo Santarosa Sandero, respeito é bom e garanto que o senhor não ficaria satisfeito se alguém depreciasse a sua terra. Concordo que alguns motoristas daqui são mal educados, porém, nao podemos generalizar.
 
Natália Martins em 26/09/2012 01:19:52
Conheço o trânsito de Florianópolis e não é essa educação e respeito todo não senhor Paulo. Talvez vc quisesse falar da Dinamarca, Eslovênia e países assim, não de Floripa.
 
Jose Igatoro em 26/09/2012 01:09:43
Há de chegar o dia em que os educados, que são maioria, serão o modelo a ser seguido, até porque ter educação de qualquer tipo, é inteligente, chique e bonito, além de demonstrar o grau de civilidade de uma comunidade. Quando esse dia chegar certamente Campo Grande será uma cidade que estará num outro patamar dentro do Brasil. Que chegue logo e que os educados vençam a arrogância dos sem educação!
 
SERGIO ALMEIDA em 26/09/2012 01:01:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions