A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

23/10/2013 17:18

Total de mortes nas BRs cresce 33% e PRF atribui à falta de experiência

Filipe Prado
O número de acidentes também cresce em 2013 (Foto: Arquivo/Marcos Ermínio)O número de acidentes também cresce em 2013 (Foto: Arquivo/Marcos Ermínio)

Número de mortes em rodovias federais cresceu 33,8% em comparação com  mesmo período do ano passado. Entre os motivos do aumento estão a falta de experiência dos motoristas, falta de prudência, alta velocidade e dirigir alcoolizado.

Veja Mais
Motorista perde controle da direção e tomba carreta na BR-163
Caminhoneiro tomba veículo ao desviar de capivara na BR-163

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) registrou 2.730 acidentes nas rodovias do estado, sendo que houve 174 mortes nas estradas. No mesmo período de 2012 foram registrados 2.421 acidentes e 130 mortes.

Um dos fatores que ajudou no aumento de mortes nas rodovias é o da inexperiência dos condutores. Segundo o Nucom (Núcleo de Comunicação da PRF), o aumento de motoristas sem experiência nas estradas, e a facilidade de compra de veículos, fez crescer os acidentes.

Eles comentam que a legislação permite que os condutores, que tenham tirado a CNH recentemente, trafeguem pelas rodovias federias e estaduais. Mas a pouca experiência destes novos motoristas ajuda a alavancar os números de acidentes e mortes nas rodovias.

A PRF também explica que atualmente os maiores índices de multas, dadas por eles, são os de ultrapassagem, excesso de velocidade e falta do uso do cinto de segurança,respectivamente. Mostrando que estes fatores também cooperam para o aumento dos acidentes.

Por conta, disso eles supõem que os motoristas têm medo das multas, mas mesmo assim não se conscientizam dos perigos da estrada. Segundo a PRF, os motoristas diminuem, fazem sempre o que é certo, quando está próximo a postos da polícia, porém após isso continuam com as mesmas ações que podem levá-los ao acidente.

A Nucom alerta os condutores, que irão viajar, a estarem atentos as suas próprias condições como motoristas, mesmo com a experiência, não confiar totalmente no veículo. E para os novos condutores, primeiro é necessário aperfeiçoar suas habilidades na cidade, para que depois possam trafegar nas rodovias, assim causando menos acidentes.

O Campo Grande News não conseguiu contato com o inspetor-chefe da PRF, pois ele está em Brasília, e não tem data de volta, segundo a corporação.




Precisa ser inserida a lei atual de transito, uma prova pratica de novos condutores nas brs, acredito eu que isso nunca saiu do papel por causa do evidente fato:
os/as novatos ~sao potenciais causadores de acidentes, acredito que poucos instrutores de Auto-escola quisessem sair para uma br tipo 163 as 15:00 da tarde com um novato tentando ultrapassar um bi-trem de 30 metros.
Isso é nossa realidade, e ai meu amigo?
Ai aparece a palavra Acidente, quer dizer um fato não esperado.
Outra situação é colocar responsabilidade na cabeça de um jovem de 18 nanos, é mesma que querer ensinar um peixe a andar de bicicleta!!!!
 
marcos paulo hillesheim hillesheim em 24/10/2013 15:23:17
so vai parar de morrer gente nas br quando os condutores tomarem uma so dose de ...... RES-PON-SA-BI-LI-DA-DE ! eu viajo direto nessas br , velocidade 100 , 120 , as vezes ate 140 km/ h isso que o carro q tenho é uma v8 5,2 vou e volto tranquilo
 
fernando abreu em 24/10/2013 10:32:32
temos que ser responsável pelos nossos atos.e parar de culpar governo por tudo, o que vemos nas brs é puro abuso e irresponsabilidade de muitos motoristas que matam inocentes responsáveis .
 
elizabeth almeida carneiro em 24/10/2013 09:28:44
Eu trabalhei em um posto na fronteira de MS com o Paraná (Mundo Novo) e vi como tem rapazes trabalhando com carretas. Estes rapazes são escolhidos porque aguentam o "repuxo" de trabalhar horas seguidas, sem descanso, mas não têm experiência de lidar com o imprevisto. E isto MATA!
 
Eugênio de Souza em 24/10/2013 07:53:57
Sim, observo há muito que a total falta de experiência (lê-se malícia), dos motoristas nas rodovias é o móvel para tanto acidentes contribuindo sobremaneira para isso a ausência de investimento do governo federal e estadual tanto no policiamento como na manutenção e preservação das estradas.
 
Marcelo Mendes em 24/10/2013 07:47:14
Esse eh o retrato do descaso do governo federal, estadual e municipal. Cadê o dinheiro proveniente da arrecadação em IPVA, esse dinheiro não esta voltando em forma de melhorias, veja nossa cidade por exemplo, parece até uma cidadezinha do interior, cheia de rotatoriazinhas, não desmerecendo, mas isso funciona em Fatima, nova alvorada.....Cadê a duplicação da 163? agora vão privatizar oque é nosso, pra comprar dolar e segurar a inflação para tentar releição presidencial, enquanto isso estamos morrendo nesse transito infernal, mas bonitinho, cheio de carrinho novinho!!!!!
 
marcos paulo hillesheim hillesheim em 24/10/2013 07:11:32
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions