A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

15/04/2013 08:32

Trânsito caótico põe Tiradentes na liderança do ranking de acidentes

Viviane Oliveira
Marisa afirma que no cruzamento da Marquês de Pombal com a Cândido L. de Barros precisa de um semáforo com urgência. (Fotos: Marcos Ermínio)Marisa afirma que no cruzamento da Marquês de Pombal com a Cândido L. de Barros precisa de um semáforo com urgência. (Fotos: Marcos Ermínio)
Bráulio disse que as vezes tem que andar nas calçadas por causa do grande fluxo de veículos em horários de rush. (Foto: Marcos Ermínio)Bráulio disse que as vezes tem que andar nas calçadas por causa do grande fluxo de veículos em horários de rush. (Foto: Marcos Ermínio)

Ao falar sobre trânsito, Marisa Borges, de 60 anos, ainda se lembra do acidente que ocorreu em 2011 em frente a sua loja de móveis. A vítima, que morreu na hora, era sua amiga e levava a filha para a escola em uma moto Biz, quando foi atingida por uma caminhonete, na rua Marquês de Pombal, no bairro Tiradentes. A mulher não resistiu ao ferimento e morreu. A filha, que na época tinha 17 anos, sobreviveu após ficar vários dias internada na Santa Casa.

Veja Mais
Bombeiros evitam linchamento de motorista após acidente no Tiradentes
Um morre e outra pessoa fica ferida em acidente no bairro Tiradentes

Quase dois anos depois da tragédia, o trânsito no local continua matando e ferindo pessoas. Dados do Detran (Departamento Estadual de Transito) apontam que a maioria dos acidentes no mês de fevereiro deste ano, com exceção da região Central, ocorreu no bairro Tiradentes. 

No total, foram contabilizados 40 acidentes, o bairro só perde para a região Central que registrou no mesmo período 220. No mês de janeiro, o Tiradentes ficou em 9º posição e, em primeiro lugar no ranking de acidentes, o bairro Amambaí.

“O trânsito no bairro cresceu muito depois que veio para cá um condomínio e um hipermercado. Estamos precisando que a sinalização aqui seja revista e reforçada pelo órgão responsável por cuidar do trânsito”, disse Marisa.

Segundo a Ciptran (Companhia Independente de Polícia de Trânsito) de janeiro até agora foram registrados no total 2.935 acidentes na Capital, com vítimas foram contabilizados 1.326, desses, 10 foram com mortes no local.

Moradora há 15 anos na rua Candido L. de Barros, no Tiradentes, a dona de casa Lucila Coelho, de 60 anos, conta que antes ficava incomodada, mas agora quando acontece um acidente corre para socorrer. “Eu ajudo conversando, segurando na mão. Tem cruzamento no bairro que deveria ter obrigatoriamente um semáforo, aqui por exemplo, não passa um fim de semana sem ter uma batida", cobra.

Acidente em que mãe morreu e filha ficou gravemente ferida, no cruzamento da avenida Marquês de Pombal com a Cândido L. de Barros. (Foto: Simão Nogueira)Acidente em que mãe morreu e filha ficou gravemente ferida, no cruzamento da avenida Marquês de Pombal com a Cândido L. de Barros. (Foto: Simão Nogueira)

Perto dali, na rua José Nogueira Vieira, Bráulio Barros, de 67 anos, cuida de uma depósito de material de construção. Bráulio mora no mesmo bairro, mas para chegar ao trabalho anda pelo menos 10 quadras de bicicleta. Ele conta que às vezes chega a andar nas calçadas com medo do movimento intenso de veículos nas principais avenidas.

“O Tiradentes cresceu muito, já está na hora de ser feito alguma coisa para melhorar o fluxo no trânsito. Aqui quando um carro estaciona no meio-fio já tranca a via porque a rua ficou estreita demais”, destaca.

De acordo com o tenente-coronel da Ciptran (Companhia Independente de Polícia de Trânsito), Alírio Villasanti Romero, existe um grupo, composto pela Polícia de Trânsito, Corpo de Bombeiros, Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência), Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e Polícia Militar, que faz um levantamento das regiões e ruas que mais acontecem acidentes para verificar o que aconteceu e buscar soluções que podem incluir fiscalização, engenharia de trânsito ou blitz educativa. “Fazemos uma análise criminal sobre o caso e buscamos sugestão da população da região”, disse Villasante.

No caso do Tiradentes o major afirma que já tem algumas ações direcionadas para o bairro, uma delas, será no mês que vem em uma escola estadual da região. “Em parceria com acadêmicos de Direito da Uniderp/Anhanguera vamos fazer um trabalho de educação no trânsito com as crianças da escola”, conta.

Por meio da assessoria de imprensa da Prefeitura, a Agetran informou que está fazendo um estudo e levantamento da situação viária do Tiradentes. Ainda de acordo com o órgão, após discutir com a comunidade local, o projeto será apresentado ao prefeito Alcides Bernal (PP) para viabilizar recursos e ser implantado.




Ir e vir no bairro é cada vez mais complicado, retornos e travessias são precários. Escrevendo não da pra explicar, mas para ir em algumas regiões só tem uma opção que parece um funil, andar apé então com meu filho de 6 anos é praticamente inviável em horários de pico.
 
Márcio Martins em 15/04/2013 13:35:50
O PIOR ERRO FOI RETIRAR A ROTATÓRIA QUE FICAVA NO CRUZAMENTO DA JOAQUIM MURTINHO COM A ENTRADA DA MARQUES DE LAVRADIO.. EM FRENTE AO EXTRA... O TRANSITO FICOU HORRÍVEL COM AQUELES SEMÁFOROS.. A FILA DE QUEM VAI DO BAIRRO - CENTRO FICA GIGANTESCA PRINCIPALMENTE NA HORA DO ALMOÇO.. A MARQUES DE LAVRADIO É ESTREITA E AUMENTOU O FLUXO DE CARRO NOS ULTIMOS TEMPOS.. ACIDENTES CONSTANTES.. INFRAÇÕES CONSTANTES.

RETORNO DA ROTATÓRIA JÁ!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
mayara quevedo em 15/04/2013 11:01:53
Pela matéria pude perceber, que as resoluções serão amorosas e burocráticas. A pergunta que fica é: as tragédias vão esperar até essas resoluções serem discutidas,comentadas,analisadas,avaliadas,registradas,averiguadas,por todossss essessss orgãos tão competentes???
Meu povo, as providencias precisam ser adotadas em regime de urgência e não esperarem todo os benditos processos burocráticos.
Assinado: Christini,moradora indignada do bairro Tiradentes.
 
christini rabenhorst em 15/04/2013 10:30:46
Também moro proximo ao tiradentes no jd itatiaia, acho que o semáforo que tem na av. três barras deveria ter seu funcionamento como os outros, ou seja, não somente quando um pedestre aciona para atravessar a rua, pq aquela avenida está quase impossivel de acesso no período de manha, foco mais de 20 minutos aguardando para o acesso na três barras.
 
maria rosangela pereira em 15/04/2013 10:02:19
Parabéns, Campo Grande News pela oportuna reportagem. A populaçao sofre demais com essa questão no entorno do Tiradentes. Quanto à se o problema vai ser resolvido? Prefiro não esperar.
 
Sandra Moreira em 15/04/2013 09:56:02
Uma das causas do problema é a retirada do rotatoria em frente à Extra. Tem muito transito norte-sul cruzando o bairro, que tem que cruzar a Joaquim Murtinho. Antes o fluxo era Rua Jeriba - Joaquim Murtinho - Marques de Lavradio e vice versa. Mas desde tirar o rotatório isso não mais é possivel. Ai, o fluxo se mudou, pegando principalmente a Cândida Lima de Barros, e ruazinhas de bairro para sair/voltar ao Mq. de Lavradio.
A prefeitura ainda não entendeu que não é para mandar fluxos de transito por ruas de bairro. Tem que usar as arteriais para isso. As ruas de bairro devem ficar sem atratividade (estreitas, sem preferência, com quebra molas), enquanto os arteriais devem ser a opção lógica (largas, possivel de virar para direita E ESQUERDA, preferencial, e se preciso com radar). Só isso..
 
Marcos da Silva em 15/04/2013 09:45:19
Ruas mal sinalizadas, calçadas precárias sem contar os comerciantes que colocam seus produtos em exposição nas calçadas, motoristas que usam as calçadas como estacionamentos.
Esta um caos o trânsito na hora rush.
 
Evanildo Ribeiro em 15/04/2013 09:33:28
concordo com esta estatistica, moro no bairro a mais de 20 anos e já presenciei varios acidentes principalmente na avenida Marque de Pompal, foi colacado um quebra mola em lugar errado, pois o mesmo esta a 100metros do lugar que mais acontece acidente nesta rua. quem sabe o novo secretário de obra mude essa realidade. Vamos aguardar?
 
Del pereira em 15/04/2013 09:25:19
Gostaria, que fizesse uma reportagem na rotatoria da Av. Jose Nogueira Viera c/ Três Barras, na hora do rush fica dificil para fazer a converssão da Três Barras p/ Av. Jose Nogueira Viera ou de quem vem da Av. Marques de Lavradio p/ Av. Três Barras, a rotatoria ja nâo suporta o grande fluxo de veiculos, cabe a reitrada da rotatoria, para colocar um semafaro.
 
Marcilio Rodrigues em 15/04/2013 09:21:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions