A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

30/07/2012 19:45

Acidentes já mataram 60 pessoas este ano em Campo Grande -

Nicholas Vasconcelos
Na sexta-feira, pedestre morreu atropelado na avenida Gunter Hans, na saída para Três Lagoas. (Foto: Viviane Oliveira)Na sexta-feira, pedestre morreu atropelado na avenida Gunter Hans, na saída para Três Lagoas. (Foto: Viviane Oliveira)

A violência no trânsito já matou 60 pessoas este ano em Campo Grande, apontam dados divulgados pela Ciptran (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito). No mesmo período do ano passado foram 74 mortes. Os números representam as vitimas de acidentes até esta segunda-feira (30) e não contabilizam o motorista morto na manhã de hoje, na saída para Rochedo, já que o acidente foi na zona rural.

Veja Mais
Jovem de 18 anos morre após colidir moto em árvore no Portal Caiobá
Morre vítima de atropelamento na saída para Sidrolândia

A última morte registrada na Capital foi do jovem Giovani Jeferson da Silva, 18 anos, que morreu após colidir a moto que pilotava contra uma árvore no Portal Caiobá neste sábado (28). De acordo com testemunhas, Giovani foi encontrado já morto pelos Bombeiros.

Na sexta-feira (27), José Tadeu Talaveira, 47 anos, morreu após ser atropelado na avenida Gunter Hans, no Jardim Pênfigo. Ele atravessa a pista no fora na faixa de pedestres, quando foi atingido pela motocicleta de Josenildo Rocha da Silva, 41 anos. O condutor da moto teve o pé amputado depois da colisão e o filho dele, Rafael de Souza Filho, 22 anos, sofreu escoriações nas pernas e braços.

Segundo o comandante da Ciptran, Tenente-Coronel Alírio Vilassanti, os números apontam para a redução de até 30% no número de mortes na comparação ao ano passado.

Em 2011, 132 perderam a vida nas ruas e avenidas de Campo Grande e a projeção é de que este número se reduza para 100 neste ano.

“Nós ainda temos muitas mortes, mas já surge uma mudança de comportamento do condutor por conta das ações dos órgãos de trânsito e da população”, destacou .

De acordo com Vilassanti, a avenida Afonso Pena concentra o maior número de ocorrências por conta da extensão da via, seguida pela avenida Gury Marques e Ernesto Geisel.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions