A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

01/10/2014 16:15

Vereador destruiu “a vida das minhas duas filhas”, diz mãe de manicure

Edivaldo Bitencourt e Alan Diógenes
Odete conta como a família enfrenta a tragédia do acidente causada por Ayrton Araújo (Foto: Marcelo Victor)Odete conta como a família enfrenta a tragédia do acidente causada por Ayrton Araújo (Foto: Marcelo Victor)

“Ele destruiu a vida das minhas duas filhas”, afirmou a funcionária pública Odete Marcelo Almoreno, 60 anos, mãe da manicure Célia Abud Almoreno, que morreu após ser atropelada pelo Celta conduzido pelo vereador Ayrton Araújo (PT), na noite de domingo (28). Na tarde de hoje, ela falou com o Campo Grande News sobre a tragédia.

Veja Mais
Motociclista morta por vereador era manicure e teve um domingo "alegre"
Vereador do PT conduzia carro que atropelou e matou motociclista

Conforme a Polícia, o Celta invadiu a contramão e atingiu a Biz, conduzida por Célia, por volta das 21h de domingo. O vereador saiu do local do crime e se abrigou em uma casa perto do local por temer a reação de populares. A caminho da delegacia, ele passou mal e foi atendido na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Universitário.

De acordo com Odete, além de matar Célia, o parlamentar acabou com a vida da neta, Neirian Crisleyne Almoreno Silva, que completou 19 anos ontem (30). Ela mora com a avó, a quem também chama de mãe. No dia do acidente, Célia passou o domingo com a família. “Foi muito alegre”, contou Odete.

Conforme a funcionária, o vereador enviou um advogado para procurar a família de Célia e se prontificou a custear as despesas do velório. Ela estima que o funeral ficou em torno de R$ 7 mil a R$ 8 mil. Ela também disse que a outra dúvida é saber se o parlamentar vai se responsabilizar pelos estragos causados na motocicleta Biz avaliada em R$ 6 mil.

Antes de procurar o petista para apresentar a conta, a família de Célia pretende acionar um advogado para saber os direitos e como fazer toda a negociação.

O marido de Célia, o vidraceiro Antônio Silva, 45 anos, é quem vai assumir as negociações para obter a indenização pelo acidente.

A filha da manicure é a mais abalada pela tragédia. “Ele está sofrendo muito”, contou a avó.

A Polícia realizou o teste do bafômetro e constatou que o vereador não estava sob efeito do álcool. Segundo o presidente da Câmara Municipal, Mario Cesar (PMDB), Ayrton estava saindo de um compromisso político para outro, no Parque do Sol, quando se envolveu no acidente.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions