A notícia da terra a um clique de você.
News Veículos
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

30/12/2014 10:02

Novo extintor de incendio veicular será obrigatório a partir de 1º de Janeiro

Extintor do tipo ABC será exigido, veja o que muda

Márcio Martins. Com informações da Resil
Novo extintor de incendio veicular será obrigatório a partir de 1º de Janeiro

A partir do dia 01 de Janeiro os motoristas de todo o país devem substituir os extintores de incêndio veiculares do tipo BC. A informação é do Departamento Estadual de Trânsito, a principal diferença é que esses extintores são eficazes no combate ao fogo que se propaga por materiais sólidos, como pneus, tapetes, bancos e painéis do carro.

Veja Mais
Telemetria – das pistas para o seu carro
Ford apresenta o Mustang Black Shadow E Blue Edition para A Europa

O novo extintor é mais seguro e tem validade de cinco anos, diferente dos equipamentos do tipo BC, que vencem a cada três anos e podem ser reabastecido apenas uma vez, com prazo de validade de um ano após a nova carga.
A nova resolução 333/2009 foi publicada pelo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) e a multa para o motorista que for flagrado sem o equipamento é de R$ 127,69, além da redução de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Entenda mais sobre os novos extintores ABC

01) Qual a principal vantagem da utilização dos extintores veiculares ABC diante dos utilizados anteriormente?
Permitir a extinção de princípios de incêndio na classe A.
O antigo pó para extinção de incêndio BC, à base de bicarbonato de sódio, não possui esta propriedade. Portanto se o incêndio se propagar pelo painel, bancos e revestimentos internos, mangueiras de borracha e forro do capô do motor, o extintor de incêndio BC não irá extinguir o princípio de incêndio.

02) Sabe-se que o principal componente do equipamento é o fosfato monoamônico, produto muito utilizado na produção de fertilizante agrícola. Tal componente pode ser prejudicial à saúde ou ao meio ambiente?
O mono fosfato de amônio,é regulamentado pelo Ministério da Agricultura para uso em fertilizante agrícola,(na produção de hortaliças, por exemplo) portanto está claro, que o produto não prejudica o meio ambiente e nem a saúde. Por outro lado o bicarbonato de sódio, utilizado na fabricação de pó para extinção de incêndio BC, pode conferir a corpos d’água, por exemplo, o aumento da dureza e pH trazendo danos à vida microbiológica e peixes. É importante ressaltar que o mono fosfato de amônio possui 9% de nitrogênio amoniacal, portanto a concentração de amônia e tão baixa que não causa intoxicação ao ser humano.

03) Qual o procedimento correto para descartar os resíduos dos extintores ABC?
Ainda que não regulamentado o descarte de extintores de incêndio, deve ser realizado de forma a minimizar os impactos ao meio ambiente.
O extintor de incêndio é composto por diversos materiais: chapa de aço, liga de latão e zamack, plásticos, borrachas e carga de pó. Basta desmontar o extintor, separando e descaracterizando seus componentes e enviar para empresas idôneas de reciclagem. Tanto o pó ABC quanto o BC, são classificados como resíduo IIA, ou seja, não perigoso e não inerte, portanto podem ser enviados à aterros da classe II. O Pó ABC pode ser reciclado, na fabricação de fertilizantes, já que basicamente é composto por mono fosfato de amônio e sulfato de amônio, que são produtos utilizados na agricultura. Alguns fabricantes associados à Abiex, por exemplo, destinam seus resíduos de pó ABC para a reciclagem na produção de fertilizantes agrícola.

04) O CONTRAN, que instituiu a obrigatoriedade da substituição dos extintores veiculares, determinou que os equipamentos ABC devem ser descartáveis e não mais recarregáveis como os anteriores. Como avalia que deva ser o procedimento adequado no momento de efetuar a troca?
O CONTRAN determinou que os veículos devem utilizar extintores novos .
Foi considerado também que os extintores de 2 kg ou mais podem sofrer manutenção .
A vantagem para o consumidor é que os extintores de capacidade extintora 1 A – 5 BC tem agora 5 anos de garantia e validade enquanto os antigos tinham apenas 1 ano. Isto significava um descarte de 5 kg de pó BC em 5 anos contra os atuais 0,9 kg de Pó ABC a cada 5 anos.
A resolução 157 do Denatran introduziu significativas melhorias para o consumidor,pois aumentou o prazo de garantia e validade do extintor,introduziu o moderno conceito de capacidade extintora, deixou claro aos consumidores e aos agentes de transito o que verificar nos extintores,além do uso do pó ABC .
Não existe um procedimento definido para o momento da troca. O extintor ao ser removido do veículo pode ser utilizado pelo usuário como treinamento.

05) O ponto-de-venda recebe (ou deveria receber) o equipamento? Para onde são encaminhados os extintores inutilizados?
O ponto de venda deveria receber os extintores vencidos e destiná-lo para empresa de reciclagem ambientalmente correta.

06) Qual o destino dado aos extintores com prazo de validade vencido (mesmo os mais antigos)?
Devem ter seus componentes separados, descaracterizados e enviados a empresas de reciclagem ambientalmente correta.

07) O pó ABC, no momento do descarte, pode contaminar o meio ambiente ou as pessoas que o manipulam?
Como foi dito anteriormente, o pó ABC é produzido com substâncias utilizadas na fabricação de fertilizantes. O pó ABC é classificado como resíduo não perigoso e não inerte, ou seja, mesmo que seja descartado em aterros, por exemplo, não causa danos ao meio ambiente. O pó ABC não é um material tóxico, portanto não é prejudicial às pessoas que o manipulam.

08) O extintor com pó ABC é reciclável? Como se dá esse processo?
Sim. Todos os materiais que compõem o extintor de incêndio são recicláveis. Basta desmontar o extintor, separando e descaracterizando seus componentes e enviar para empresas idôneas de reciclagem.

09) Caso a reciclagem seja possível, temos empresas especializadas para este fim? Elas são capazes de atender a demanda que está por vir?
Existem empresas especializadas em reciclagem de plásticos, ligas de aço, latão e zinco, e diversos aterros sanitários onde o resíduo de pó ABC possa ser enviado ou ser reutilizado na fabricação de fertilizantes, a exemplo de alguns fabricantes associados a Abiex.

10) Comentários complementares acerca do tema.
É muito importante salientar que os extintores veiculares ABC com capacidade extintora 1-A:5BC possuem 5 anos de garantia e validade da carga enquanto que os antigos modelos BC com capacidade extintora 5-BC a garantia e validade da carga é de apenas 1 ano. Isto significa que em 5 anos os antigos extintores promovem um descarte de 5 kg de pó BC enquanto que o novo modelo pode destinar 0,9 kg de Pó ABCa cada 5 anos para reutilização em fertilizantes.

Como foi informado, todos os materiais que compõem o extintor de incêndio são recicláveis. Portanto, para a correta destinação é necessário que o equipamento seja desmontado e seus materiais descaracterizados e enviados para a reciclagem.
O extintor de incêndio com pó ABC é utilizado no mundo todo por ser mais eficiente do que o pó BC no combate à princípio de incêndio.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.