ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  05    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Pastor preso ameaçou "furar olhos" da esposa com tesoura

Jesus Dalvino Gorgs, de 40 anos, já foi preso por porte ilegal de arma, segundo apurou a reportagem

Por Marta Ferreira | 12/03/2020 19:25
Tesoura apreendida pela polícia com pastor que manteve mulher em cárcere privado. (Foto: Divulgação/Deam)
Tesoura apreendida pela polícia com pastor que manteve mulher em cárcere privado. (Foto: Divulgação/Deam)

O pastor Jesus Danilvo Coelho Gorgs, 40 anos, preso nesta tarde depois de protagonizar cenas de violência contra a esposa, em residência no bairro Giocondo Orsi, já tem passagem policial por porte ilegal de arma, em Campo Grande, no ano passado. Na cena em que ameaçou a mulher, agrediu e ainda filmou ao vivo na internet, ele aparece com uma tesoura nas mãos.

Durante o cárcere privado, ele disse que iria furar os olhos da vítima, segundo informações da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), responsável pelo inquérito. O objeto foi aprendido pela polícia.

A reportagem apurou que ele também tem uma pistola .380 registrada no Sinarm (Sistema Nacional de Armas).

O pastor em foto divulgando sua atuação religiosa. (Foto: Reprodução internet)
O pastor em foto divulgando sua atuação religiosa. (Foto: Reprodução internet)


A Igreja Assembleia de Deus, à qual Jesus Gorgs era ligado até esta tarde, anunciou a expulsão dele da denominação religiosa. Na internet, é possível localizar vídeos de Gorgs durante pregações.

Segundo os levantamentos feitos pelo Campo Grande News, Jesus Gorgs tem família no Rio Grande do Sul, mas aparece, também como já tendo morado na região Norte do País e também na Paraíba, no Nordeste.

Em Campo Grande, além da atuação religiosa, é dono de empresa especializada em ar-condicionado para veículos, no bairro Pioneiros.

Depois de ser preso pela PM nesta tarde, em operação que envolveu o Batalhão de Choque e o Bope (Batalhão de Operações Especiais), além da Polícia Civil, Jesus Gorgs foi levado para a Deam, onde será autuado por pelo menos cinco crimes.