A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

02/09/2009 17:31

Para evitar prisão, homem põe droga na vagina de criança

Redação

A Polícia Civil divulgou os nomes dos homens presos ontem em Três Lagoas por formação de quadrilha e corrupção de menores. Um deles, o auxiliar de serviços gerais Adriano Alves de Oliveira, de 34 anos, conhecido como "Cido", escondeu uma trouxinha de maconha na vagina de uma criança de 11 anos para escapar do flagrante, segundo a Polícia.

Além dele, foram presos no local: Abner Heiderich Neto, 34 anos, Ailton Augusto de Souza, de 40 anos, Anderson Campos Silva, de 30 anos, Divino Sampaio dos Santos, de 20 anos, Eric Henrique Ferreira de Campos, 20 anos, Everton Santos Freire, de 22 anos, Fabricio Tobias de Alencar, de 25 anos e João Batista Martins dos Santos, de 26 anos.

Os policiais prenderam, ainda, Julio Pereira Correa Junior, de 22 anos, Lazaro Henrique da Silva Amaral, de 20 anos, Leandro Aparecido de Souza Castello, de 23 anos, Lucio Pereira da Quina, 40 anos, Luiz Carlos Arauna de Azevedo, de 39 anos, Luiz Dionizio Freitas, de 19 anos, Luiz Henrique Souza de Oliveira, de 22 anos, Marcos Barbosa, de 34 anos, Mauro Andre Matos de Souza, de 19 anos, Miller Dias Ferreira, de 19 anos, Nilson Inacio Vieira, 19 anos, Renan Fernandes de Souza Alcantara Inacio, de 20 anos, Robson Gama Nogueira, de 20 anos, Silvio Alipio da Silva, de 35 anos, Thiago Cintas Bertalia, de 25 anos e Victor Borges de Oliveira, de 23 anos.

Todos foram flagrados consumindo maconha e cocaína em companhia de adolescentes e na presença de crianças, em uma casa alugada onde ocorria um churrasco. O Conselho Tutelar foi acionado.

Segundo a polícia, há indícios de que pertenciam a uma facção criminosa. A casa havia sido alugada há dois meses e vários dos participantes da festa tinham antecedentes criminais, sendo que alguns estavam em liberdade condicional, outros cumpriam pena no semiaberto e havia também foragidos da Justiça.

Marcos Barbosa, de 34 anos, conhecido como "Pinduca", estava foragido da Colônia Penal Agrícola de Campo Grande, ao ser preso, apresentou documento de identidade falso em nome de Gilberto Dobiez. Durante o interrogatório acabou confessando seu nome verdadeiro.

Lázaro Henrique da Silva Amaral também apresentou-se com o nome falso de José Augusto da Silva Amaral.

Foram encontradas "carreiras" de cocaína próximas à churrasqueira e maconha no balcão da cozinha.

Recentemente a polícia também constatou que criminosos faziam churrascos de confraternização em uma chácara de Campo Grande onde, segundo denúncia, planejavam as próximas ações.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions