A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

27/05/2010 09:49

PM preso ontem foi flagrado por receptação em março

Redação

O policial militar que foi preso ontem, acusado de extorsão, foi autuado em flagrante por receptação de veículo em 02 de março.

Vilmo Vitor Chimenez ficou preso por 15 dias, conseguiu habeas corpus, e voltou a ser preso ontem pela operação Ali Babá. Chimenez já está no Presídio Militar.

Detalhes da operação são mantidos em sigilo até hoje.

O Campo Grande apurou que em março Chimenez foi flagrado com um veículo Fiesta.

O proprietário do carro alegou, em depoimento no Garras (Grupo Armado de Repressão e Resgate a Assaltos e Sequestros), que foi extorquido.

O comando da PM ressalta que, devido ao fato, já havia determinado a instauração de um Conselho de Disciplina, ato administrativo que averigua as condições de permanência do policial na corporação.

Na operação de ontem, três policiais foram presos, dois deles são reincidentes.

O investigador de polícia da 5ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande, Mahmod da Silva Deghaiche, conhecido como "Mamute", de 45 anos, já havia sido preso no início de agosto de 2008 por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito,um fuzil calibre 223 de fabricação tcheca e um revólver de calibre 357 da marca Rossi.

Em 2008, o policial civil fazia a negociação de armas de fogo perto do Parque Sóter, quando foi flagrado.

Ele foi preso e encaminhado à Corregedoria da Polícia Civil. O processo deste caso está em grau de recurso no Tribunal de Justiça estadual, após a condenação em primeira instância.

Agora, o investigador é apontado como o líder da quadrilha que participava de esquema de extorsão e desvio de cargas apreendidas.

Junto com ele foram presos o investigador de polícia da 3ª DP, Delson Silva Silveira, o soldado da Companhia de Guarda e Escolta, Vilmo Vitor Chimenez e os civis Felipe Moreira Barreto e Juarez Pereira da Silva, que já estava preso antes da operação.

Os policiais eram informados sobre tráfico e carregamentos de drogas e ao recolheram o entorpecente, não registravam a ocorrência e deixavam os bandidos livres. Em troca, os produtos ilícitos, drogas e veículos roubados, ficavam com os policiais.

A Operação Ali Babá teve início com a prisão do investigador do 5° DP Cleber Sebastião da Silva Magalhães em abril deste ano.

Cléber foi preso na BR-262, quando transportava 14 quilos de cocaína em um Renault Logan, que tinha placas clonadas de um carro pertencente à Sejusp (Secretaria estadual de Justiça e Segurança Pública).

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions