A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018


31/05/2018 10:29

“Paolo Guerrero sí jugará en el Mundial”, comemora imprensa peruana

O atacante foi flagrado no exame anti-doping na ultima rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia, contra a Argentina, no dia 5 de outubro de 2017

Paulo Nonato de Souza
Paolo Guerrero, de 34 anos, esta liberado para defender a seleção do Peru na Copa do Mundo da Rússia (Foto: Divulgação)Paolo Guerrero, de 34 anos, esta liberado para defender a seleção do Peru na Copa do Mundo da Rússia (Foto: Divulgação)

A manchete de capa do jornal La Razón, de Lima, reflete bem a felicidade e o alívio de todo um país de pouco mais de 33 milhões de habitantes com a notícia de que o capitão da seleção peruana de futebol, Paolo Guerrero, está liberado para disputar a Copa do Mundo de 2018. O Peru integra o Grupo C com França, Austrália e Dinamarca, e fará sua estreia no dia 16 de junho, contra os dinamarqueses.

O jogador havia sido condenado pela Corte Arbitral do Esporte a cumprir 14 meses de suspensão pelo doping causado por um metabólito de cocaína, recorreu a Justiça Comum da Suíça, que concedeu efeito suspensivo nesta quinta-feira, 31, justamente na última instância antes da Copa do Mundo da Rússia.

Comunicado do Tribunal Federal da Suíça diz que “a Corte Primeira de Direito Civil do Tribunal Federal concorda com o efeito suspensivo ao recurso apresentado pelo atleta peruano Paolo Guerrero, contra a sentença não motivada da Corte Arbitral do Esporte. Em consequência, Guerrero poderá participar da próxima Copa do Mundo da Fifa", explicou em comunicado o Tribunal Federal.

Em resumo, o tribunal decidiu ‘congelar’ a suspensão de 14 meses imposta ao atacante, que assim poderá disputar a Copa do Mundo. A decisão levou em conta o fato de o jogador, de 34 anos, ter na Rússia a sua última oportunidade de disputar um Mundial.

A Corte Arbitral do Esporte já havia anunciado nesta quinta-feira que "não iria se opor" a qualquer decisão do Tribunal Federal da Suíça sobre o caso de doping envolvendo o atacante Paolo Guerrero. Última instância desportiva, o CAS suspendeu o peruano, em maio, por 14 meses, impedindo o jogador do Flamengo de disputar a Copa do Mundo.

ENTENDA O CASO - A Fifa anunciou no dia 8 de dezembro de 2017 a suspensão de Paolo Guerrero por uso de doping. Teste antidoping realizado por Guerrero após jogo contra a Argentina, válido pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 e disputado no dia 5 de outubro, denunciou a presença de benzoilecgonina, metabólito presente na cocaína. A contraprova também deu positiva, o que fez com que o centroavante fosse acusado de descumprir o regulamento da Fifa.

Em sua defesa, Paolo Guerrero declarou que apenas tomou um medicamento que lhe foi dado pelo médico da seleção peruana para tratar de uma gripe na véspera do confronto com a Argentina. Julio Segura, chefe do departamento médico da seleção peruana, confirmou a versão do jogador.

Em entrevista ao jornal peruano "El Bocón", o especialista confirmou que o atacante do Flamengo utilizou medicamentos antes do duelo frente aos argentinos pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

“Paolo estava com um processo gripal e utilizou antibióticos e antinflamatórios. Mas tudo dentro do permitido”, disse Julio Segura. “Nós estamos acostumados em não utilizarmos substâncias que não são permitidas. Lamentavelmente isso ocorreu com o nosso capitão. Garanto que não há qualquer problema do nosso ponto de vista”, declarou o médico.

 

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.