A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 16 de Outubro de 2018


30/04/2018 12:14

Com história de guerra, Sérvia será terceira pedra no caminho do Brasil

O duelo entre brasileiros e sérvios será no dia 27 de junho, às 14h (MS), no Estádio do Spartak, em Moscou

Paulo Nonato de Souza
Matic, de 29 anos, volante do Manchester United, da Inglaterra, é o principal nome da Sérvia (Foto: Divulgação)Matic, de 29 anos, volante do Manchester United, da Inglaterra, é o principal nome da Sérvia (Foto: Divulgação)

A terceira pedra no caminho da Seleção Brasileira na luta pelo título da Copa do Mundo de 2018, na Rússia, a Sérvia é um país da ex-república iugoslava, localizado no sudeste da Europa, na chamada região balcânica, que só se tornou independente em 2006.

Será a segunda participação da Sérvia em Copas do Mundo da Fifa. A primeira foi em 2010, na África do Sul, quando enfrentou Alemanha, Gana e Austrália na fase de grupos, e terminou a competição em 23º lugar na classificação geral.

Nas Eliminatórias, ficou à frente da Irlanda e do País de Gales no Grupo D. A Sérvia garantiu sua classificação para a Copa da Rússia com uma vitória por 1 a 0 diante da Geórgia, gol de Aleksandar Prijovic, faltando 16 minutos para o final da partida realizada em Belgrado, capital sérvia.

História de lutas - Com o fim da União Soviética, da qual fazia parte a Iugoslávia, e o início do processo de transição do socialismo para o capitalismo, a partir de 1991, a Sérvia virou um dos alvos dos conflitos étnico e religioso, e tornou-se conhecida no resto do mundo pela Guerra da Bósnia, um conflito armado entre sérvios cristãos ortodoxos, croatas católicos romanos e bósnios muçulmanos, ocorrido entre abril de 1992 e dezembro de 1995.

Na África do Sul, a Sérvia viveu a glória da estreia em uma Copa do Mundo, dez anos depois da queda do presidente iugoslavo Slobodan Milosevic, em outubro de 2000, que resultou no fim da República Federativa da Iugoslávia, e apenas quatro anos da sua independência da Confederação Sérvia e Montenegro, ocorrida em junho de 2006.

Agora, em 2018, o país se prepara para integrar a Comunidade Econômica Europeia (apresentou candidatura em dezembro de 2009) e na Copa do Mundo da Rússia a expectativa é ir bem mais longe, no mínimo passar para a segunda fase.

Hora de surprender - O time parece ter força e talentos para tornar o sonho em realidade. Em 2015, conquistou o título do Mundial Sub-20 derrotando o Brasil na final. Milinkovic-Savic, da Lazio, e Zivkovic, do Benfica, foram os principais destaques e devem estar no grupo para 2018.

O principal jogador da Sérvia é Nemanja Matic, de 29 anos. Volante do Manchester United, ele é homem de confiança do técnico Mourinho no time inglês, com grande poder de marcação e chegadas precisas na área adversária.

A dúvida é como o time irá se comportar sem o comando do experiente treinador Slavoljub Muslin, um ex-jogador sérvio de 64 anos, que classificou o time para a Copa do Mundo e mesmo assim foi demitido. No seu lugar assumiu Mladen Krstajic, também ex-jogador, de 44 anos.

Nas eliminatórias, a Sérvia mostrou solidez defensiva com a variação tática entre o 3-6-1 para o 3-4-3 e quando venceu foi por resultado apertado, como no jogo da classificação para a Copa, e isso deve ter pesado na queda do treinador Slavoljub Muslin. Ao assumir o time, Mladen Krstajic adotou um esquema mais ofensivo com o 4-5-1 e a tendência é que isso prevaleça na Copa da Rússia.

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.