A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 16 de Outubro de 2018


26/04/2018 09:14

Conheça a casa da Seleção Brasileira em Sochi, a Riviera Russa

Paulo Nonato de Souza
Hotel que abrigará a Seleção Brasileira em Sochi tem até praia privativa às margens do Mar Negro (Foto: Divulgação)
Hotel que abrigará a Seleção Brasileira em Sochi tem até praia privativa às margens do Mar Negro (Foto: Divulgação)

Chamada de Riviera Russa, a cidade de Sochi, distante 1.700 km de Moscou, na costa do Mar Negro e aos pés da cordilheira do Cáucaso, será a casa da Seleção Brasileira na Copa do Mundo 2018 a partir do dia 11 de junho. O cenário local é uma junção de calor e praia com as Montanhas do Cáucaso, onde fica a estação de esqui de Krasnaya Polyana. Portanto, beleza é o que não falta em Sochi, como inspiração para os jogadores.

Um dos seus pontos turísticos mais visitados pelos turistas é Datcha Stalina, a antiga casa de veraneio do ditador Josef Stalin, o líder da então União Soviética entre 1922 até a sua morte em 1953. Localizada em um bosque, a casa toda pintada de verde abriga objetos pessoais de Stalin. Ele é considerado o primeiro governante russo a reconhecer o potencial turístico de Sochi, e atualmente o presidente Vladimir Putin é outro frequentador do balneário.

A cidade que abrigará a Seleção Brasileira é sinônimo de calor para os russos, um refúgio do inverno. Em Sochi, o inverno pode ser de 10 graus, frio intenso para brasileiros, não para eles, e os termômetros podem registrar até 30 graus no verão.

Com 400 mil habitantes, fundada em 1838, é um dos lugares preferidos de veraneio de turistas de várias partes do mundo pelas suas belezas naturais, mas só se tornou conhecida dos brasileiros quando foi sede dos Jogos Olímpicos de Inverno em 2014.

E graças aos Jogos Olímpicos, realizados há quatro anos, Sochi teve um salto importante no desenvolvimento sócio-econômico. A rede hoteleira foi ampliada, as estradas melhoraram, o aeroporto e a ferrovia foram modernizados, e a cidade está pronta para ser uma das sedes da Copa do Mundo, pena que abrigará a Seleção Brasileira apenas como base de treinamento.

Na Fisht Arena, com capacidade para 47.700 pessoas, Sochi será palco de seis jogos, nenhum do Brasil. Na primeira fase, a Seleção Brasileira fará bate-volta nos três jogos. Desembarca na cidade no dia 11 de junho, após o último amistoso de preparação, contra a Áustria, em Viena, viajará 400 km até Rostov do Don para a estreia diante da Suíça, dia 17, depois viajará 2 mil km até São Petersburgo para enfrentar a Costa Rica, dia 22, e mais 1.620 km até Moscou para encarar a Sérvia, dia 27.

 

Estádio municipal de Sochi, local de treinamento da Seleção Brasileira, fica a cinco minutos a pé desde o hotel (Foto: Divulgação)Estádio municipal de Sochi, local de treinamento da Seleção Brasileira, fica a cinco minutos a pé desde o hotel (Foto: Divulgação)

Em Sochi, a Seleção Brasileira ficará concentrada em um hotel de luxo de frente para o mar em uma estação balneária. É o Swissotel Sotchi Kamelia, um cinco estrelas de quartos espaçosos que proporcionará todas as condições para que ninguém autorizado chegue perto do time comandado por Tite, a começar pelo fato de que não há acesso para a rua.

Mas não foi só por isso que a comissão técnica brasileira escolheu Sochi como uma espécie de centro de treinamento. O trunfo principal do Swissotel, além do clima subtropical, muito parecido com o do Brasil, e a praia, foi o local de treinamento, o Estádio Municipal de Sochi, a cinco minutos de distância do hotel.

Como chegar a Sochi a partir de Moscou:

De avião: O tempo de viagem é de 2h20.

De trem: Os trens saem diariamente das estações Kazansky e Kursky. O tempo de viagem é de 23 horas.

De ônibus ou de carro: São 32 horas de ônibus com embarque na estação de Kazansky. Se alugar um carro a viagem vai durar cerca de 20 hora.

Leia esta e outras matérias turísticas no Blog - www.lugaresporondeando.com.br

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.