A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 15 de Outubro de 2018


30/06/2018 08:12

No verão, fica difícil não dormir no balanço do trem de Moscou

A noite chega a partir das 22 horas e o dia começa a amanhecer depois das 3h30 da manhã, fenômemo até os russos

De Moscou, Paulo Nonato de Souza
É comum encontrar russos dormindo durante as viagens de metrô em Moscou (Foto: Paulo Nonato de Souza)É comum encontrar russos dormindo durante as viagens de metrô em Moscou (Foto: Paulo Nonato de Souza)

Vida de russo é difícil nesta época do ano. Eles dizem gostar do verão, que vai de 01 de junho até 31 de agosto, porque tem sol, céu azul e se sentem mais livres, mas há algo que consideram difícil de lidar e evitar em seu dia a dia de trabalho ou nos afazeres pessoais: o sono.

Acontece que nesta época do ano, na Rússia, as noites são curtas e a os dias são longos por conta de um fenômeno no círculo polar ártico que os russos chamam de “Noites Brancas”. Em Moscou, por exemplo, a noite chega a partir das 22 horas e o dia começa a amanhecer depois das 3h30 da manhã.

O fenômeno tem feito sofrer os jornalistas de outros países que vieram à Rússia para a cobertura da Copa do Mundo, e também os torcedores estrangeiros, mas nem mesmo os russos escapam dele. Tem sido comum encontrar pessoas dormindo no metrô e nos ônibus do transporte público.

Este não resistiu e desabou de tanto sono no metrô moscovita (Foto: Paulo Nonato de Souza)Este não resistiu e desabou de tanto sono no metrô moscovita (Foto: Paulo Nonato de Souza)

“O verão é sempre aguardado com muito interesse pelo povo russo, porque podemos nos vestir mais à vontade, sem roupas pesadas. Para mim o único inconveniente é não conseguir dormir. Trabalho até 18h, volto para casa de metrô, chego todo dia depois de 21h, e quando vou para a cama logo o dia começa a clarear, não demora para a claridade bater forte na janela”, disse Helena Leonova ao Campo Grande News, na estação Barovitskaya, em Moscou. “Meu destino final e a estação Okrujnaya. Daqui até lá são mais seis estações. Vou dormir mais um pouquinho (risos)”, comentou ela.

Já Maria Kovalenko, uma simpática atendente de uma loja de material esportivo no shopping center ao lado do Centro de Imprensa da Fifa, na zona norte de Moscou, disse não ter nenhum problema de sono ao longo do dia por conta do fenômeno “Noites Brancas”.

“Acredito que isso depende da pessoa, porque para mim é normal, se é dia ou é noite, quero dormir igual. Acho que as pessoas de Moscou dormem no metrô por causa do cansaço do trabalho”, avaliou ela.

No metrô de Moscou, para onde quer que olhe sempre tem alguém dormindo (Foto: Paulo Nonato de Souza)No metrô de Moscou, para onde quer que olhe sempre tem alguém dormindo (Foto: Paulo Nonato de Souza)

Além das noites curtas e os dias longos, há um outro fator que faz penar todo mundo que vem para Rússia nesta época do ano: a falta de cultura de verão.

Diferente do Brasil, onde as casas e estabelecimentos comerciais desde a construção recebem equipamentos de verão, como ar condicionado e ventilador, na Rússia as estruturas das casas, estabelecimentos comerciais e hotéis são preparadas para o inverno, inclusive com portas duplas de vedação de corrente de ar.

Por exemplo, no hotel onde estou hospedado, em Moscou, não tem nem mesmo ventilador e o calor tem chegado a 28 graus, mesmo à noite. Reclamei na recepeção e recebi a informação de que o hotel não dispõe do equipamento.

POR DENTRO DA COPA – Com o enviado especial Paulo Nonato de Souza, o Campo Grande News estará nos passos da Seleção Brasileira e de todos os acontecimentos que vão envolver o Mundial da Rússia. Veja esta e outras notícias no Canal Copa 2018.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.